Acionistas da Daimler exigem 900 milhões de euros em tribunal

By on 8 Janeiro, 2020

O processo já foi entregue por 200 acionistas da Daimler, que exigem 900 milhões de euros de indeminização porque a casa alemã não esclarceu de forma cabal que os seus veículos diesel estavam equipados com tecnologia para enganar os testes de emissões.

Foi num tribunal de Estugarda que estes investidores institucionais – que incluem bancos, empresas de investimento, seguros e fundos de pensões europeus, norte americanos, asiáticos e australianos – e tem como rosto o advogado alemão Andreas Tilp. Não forma divulgados nomes.

A Daimler já reagiu a este processo através de um porta voz que referiu ser este processo desprovido de razão e que lutará com todas as suas capacidades legais para estabelecer a verdade.

Recordamso que em setembro, a Daimler chegou a acordo com o ministério público de Estugarda, no âmbito de um processo, acordando pagar 870 milhões de euros por “violação negligente dos deveres de supervisão” na venda de carros diesel com sistemas ilegais. Ora, os queixosos alegam que a Daimler enganou, deliberadamente, os investidores e não informou sobre os riscos e os custos do sistema ilegal instalado nos carros, da produção entre 10 de julho de 2012 e 20 de julho de 2018.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)
Fichas Auto+: consulte as informações técnicas de todos os modelos à venda em Portugal (Clique AQUI)
Pesquisa: procure todos os modelos que pretende através do motor de Pesquisa Auto+ (Clique AQUI)