Autoridades alemãs obrigam Opel a recolher quase 100 mil unidades do Zafira, Cascada e Insignia

By on 18 Outubro, 2018

O ministério público de Frankfurt e a LKA, policia criminal, levaram a cabo buscas nas instalações da Opel em Russelsheim e em Kaiserslautern de que resultaram, segundo o jornal Bild, provas da adulteração dos valores de emissões e de consumos em alguns modelos da marca alemã.

Contas feitas pelo Bild, poderão estar 95 mil viaturas afetadas, das quais a Opel já começou a chamar, voluntariamente, para intervenções destinadas a colmatar esse problema. Os modelos em causa são os Opel Cascada, Insígnia e Zafira produzidos nos anos 2012, 2014 e 2017. Ainda de acordo com o jornal alemão, estes modelos homologados com a norma Euro6, teriam o software do sistema de limpeza de gases manipulada. Como referimos, a Opel já lançou uma campanha de recolha dos veículos afetados, de forma voluntária, com o Zafira Tourer (2.0 e 1.6 litros), o Cascada (2.0 litros) e o Insignia (2.0 litros) diesel, entre os anos 2013 e 2016 e entre fevereiro de 2017 e abril de 2018, a serem abrangidos.

Num comunicado oficial, a Opel Automobile GmbH diz que “originalmente, foram afetados, na Alemanha, 31 200 unidades. Mais de 22 mil deles foram convertidos pela Opel no contexto de uma recolha voluntária dos modelos em causa, pelo que menos de 9200 unidades serão alvo desta nova ação de recolha anunciada hoje (dia 16 de outubro) pelas autoridades alemãs.” Mais à frente no comunicado, a Opel confirma que “o ministério púbico de Frankfurt levou a cabo buscas nas nossas instalações de Russlesheim e de Kaiserslautern no âmbito de uma investigação sobre manipulação das emissões de gases poluentes.”

Estas alegações não são uma novidade, já que o KBA (Autoridade Federal do Transporte) além de outros modelos, tinha descoberto que os níveis de emissões de NOx do Opel Zafira Tourer, Opel Insignia e Opel Cascada (produzidos até 2016) eram demasiado elevados e obrigou a Opel a fazer atualização do “software” em 90 mil veículos. Segundo fontes do KBA, estes modelos tinham no sistema de limpeza dos gases de escape um interruptor que desligava, automaticamente, a limpeza dos gases a partir de um determinado intervalo de temperatura.

Cumprindo, voluntariamente, a recolha das unidades afetadas, a Opel refuta liminarmente a existência de qualquer dispositivo que adultere os valores de emissões de CO2 ou de NOx.

Deixe um comentário

Please Login to comment