Bentley renova Flying Spur que chega a Portugal em janeiro de 2020 por 283.282€

By on 17 Dezembro, 2019

A berlina de luxo da Bentley chega á sua terceira geração com toques de requinte e um preço a condizer.

O Flying Spur recebe uma nova geração totalmente nova, com preocupação em manter o nível de luzo e requinte que se deseja num Bentley, mas com o ADN desportivo da marca criada por Walter Owen Bentley em 19 de janeiro de 1919. Segundo a casa de Crewe, o novo modelo oferece a agilidade de uma berlina desportiva com a elegância e requinte de uma limousine moderna. E para que nada falte a este modelo, a Bentley até instalou, pela primeira vez na era moderna, o símbolo “Flying B” com sistema retrátil.

O Bentley Flying Spur está equipado com o motor W12 com 635 CV e 900 Nm de binário, caixa automática de 8 velocidades e tração integral, ou seja, características desportivas que rima com o luxo e requintes interiores. A plataforma é totalmente nova, tem o eixo dianteiro puxado para a frente, alargando a já generosa distância entre eixos. O Flying Spur chega dos 0-100 km/h em 3,8 segundos e toca os 333 km/h de velocidade máxima. A tração integral permite que o carro ande, normalmente, com tração às rodas traseiras e só depois, em caso de necessidade, reparte binário com o eixo dianteiro. Nos modos de condução Comfort e Sport, o carro oferece ao eixo dianteiro 480 e 280 Nm de binário respetivamente, para uma postura mais ou menos desportiva. O Bentley está equipado com vectorização de binário

Tendo a liberdade de começar o carro a partir de uma folha em branco, os homens da Bentley fizeram o Flying Spur mais comprido (5,32 metros) e com uma distância entre eixos maior (3,19 metros) face ao anterior modelo. Estes 13 cm a mais entre os eixos foram oferecidos ao espaço atrás, onde há dois bancos individuais.

No que toca á tecnologia, o Bentley Flying Spur tem faróis com tecnologia LED com função adaptativa, sendo que os indicadores de mudança de direção também são LED. O carro tem jantes de liga leve de 21 polegadas (22 polegadas como opcionais) e, como referimos, o redesenhado “Flying B” aparece, agora, em destaque na frente do carro, mas com função retrátil pela primeira vez na era moderna do modelo. Quando o condutor de aproxima do carro, são ligadas as luzes diurnas e o símbolo aparece.

O chassis do Flying Spur é composto por vários materiais como aço, alumínio e fibra de carbono reforçada com plástico, é o primeiro Bentley a ter direção às quatro rodas, com motores elétricos que estão ligados ao sistema de 48 volts. Ou seja, as rodas traseiras não têm ligação ao sistema de direção do carro, virando na direção oposta para ajudar na manobra a baixa velocidade, no mesmo sentido das rodas dianteiras a elevada velocidade.

Na suspensão, o Flying Spur tem amortecedores de dureza regulável e molas pneumáticas, com três câmaras que armazenam até 60% mais de volume de ar do que antes. O sistema equilibra de forma permanente a altura ao solo da carroçaria independentemente da carga a bordo. Aproveitando a tecnologia de 48 volts, a Bentley instalou no Flying Spur barras estabilizadoras ativas (Bentley Dynamic Ride), enquanto na travagem, os discos dianteiros são rotores massivos de 420 mm de diâmetro.

No que toca ás assistências à condução, o festim é enorme já que muitas das coisas que estão nesta terceira geração, não podiam ser usadas no anterior modelo. Falamos da câmara de infra vermelhos Night Vision, Traffic Assst, BLind Spot Warning, Head Up Display, enfim, tudo aquilo que um carro de topo tem direito. A conectividade é avançada com “hot spot” WiFi integrado, permitindo o contacto permanente com uma variedade de funções e serviços em tempo real. Além disso, são oferecidos três sistemas de som diferentes: um base cm 10 altifalantes, um Bang & Olufsen com 16 altifalantes e um topo de gama Naim com 19 altifalantes e um algoritmo que permite criar oito ambientes acústicos diferentes.

A Bentley rendeu-se ao digital . No centro do tabliê, numa consola rotativa, está um ecrã sensível ao toque com 12,3 polegadas com uma configuração clássica (temperatura exterior, bússula e cronómetro) que pode dar lugar a uma cobertura de madeira que deixa a superfície totalmente livre de perturbações visuais. Pode carregar sem fios o seu smartphone, há duas entradas USB e três configurações para o ecrã. Atrás cada lugar tem o seu ecrã sensível ao toque e se desejar pode equipar o Flying Spur com um teto panorâmico com abertura à frente e persianas em Alcantara. O modelo já está disponível para encomenda, com entregas no início de 2020, com o preço, sem extras, despesas de transporte, preparação e legalização, de 283.282 euros.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)
Fichas Auto+: consulte as informações técnicas de todos os modelos à venda em Portugal (Clique AQUI)
Pesquisa: procure todos os modelos que pretende através do motor de Pesquisa Auto+ (Clique AQUI)