Bentley revela Flying Spur, um salão de luxo sobre rodas que supera os 330 km/h

By on 11 Junho, 2019

Apostado em mover concorrência feroz ao Rolls Royce Ghost, este Flyng Spur tem foco no luxo e no comportamento.

A terceira geração do Flying Spur representa, segundo a Bentley reclama “um salto quântico em tecnologia, performance e inovação” face à anterior geração, tendo como objetivo claro enfrentar o Rolls Royce Ghost que vai chegar no próximo ano. Segundo a casa de Crewe, o Flying Spur é um carro que mantém o ADN da Bentley para satisfazr os clientes habituais da marca, mas com um estilo que tenta seduzir uma clientela mais nova e igualmente endinheirada.

O Flyng Spur é o terceiro carro mais vendido da Bentley (depois do Bentayga e do Continental GT) e nesta sua terceira geração quer oferecer a agilidade de uma berlina desportiva com o luxo que um salão sobre rodas deve oferecer. Um refinamento que deve ser servir quem conduz ou prefere ser conduzido. E este aspeto é importante na China, onde os muito ricos gostam de ser conduzidos e onde o Flying Spur é muito bem acolhido, tal como nos EUA.

O carro tem um novo chassis, novas suspensões e um motor W12 acoplado a uma caixa automática de dupla embraiagem com oito velocidades. A base é a mesma do Continental GT, a plataforma MSB (que também é partilhada com o Porsche Panamera), mas a Bentley soube separar os dois carros não só nas diferenças da carroçaria, mas também nos detalhes de cada um.

Graças ao motor W12 com 6.0 litros e duplo turbo, o Flying Spur chega dos 0-100 km/h em 3,7 segundos, 0,7 segundos menos que a anterior geração. Com 630 CV e 900 Nm de binário, consegue levar o Flying Spur até aos 330 km/h. tem sistema que desliga metade dos pistões se a carga no acelerador for leve ou o carro rodar abaixo das 3000 rpm. Seguir-se-á um modelo com motor V8 e depois um V6 híbrido Plug In, o segundo da gama Bentley depois do Bentayga Hybrid que a casa britânica vai lançar em agosto.

O Flying Spur será o primeiro Bentley a ter direção às quatro rodas, com as rodas traseiras a virarem no sentido oposto das dianteiras a baixas velocidades e na mesma direção a velocidades mais elevadas. O carro terá tração integral, mas com um novo sistema que prioriza o eixo traseiro para melhorar o comportamento do Flying Spur. Mito rapidamente binário pode ser puxado para as rodas da frente para ajudar na estabilidade. 

Tal como sucede no Continental GT, o Flying Spur tem o sistema Dynamic Ride System que com tecnologia de 48 volts oferece batras estabilizadoras ativas e unidades pneumática com três câmaras que têm mais 60% de ar que anteriormente. A distribuição do binário é feita consoante os modos de condução ao qual se junta um vectorizador de binário via travagem. Os modos de condução são Comfort, Bentley e Sport.

O Bentley Flying Spur tem sensivelmente o mesmo tamanho que o antecessor. mas mais distância entre eixos, graças ao avanço de 130 mm das rodas dianteiras. Como parece moda, este Bentley também tem uma grelha gigantesca que, diz o diretor do estilo da Bentley, Stefan Sielaff, homenageia o Bentley 8 Litre de 1930.

O simbolo da marca, o “Flying B” foi redesenhado e pela primeira vez na história da marca foi eletrificado, sendo retráctil e iluminado. As jantes são de 21 (de série) ou 22 polegadas (opcional) da Mulliner. No interior… quatro lugares e luxo a rodos.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)
Fichas Auto+: consulte as informações técnicas de todos os modelos à venda em Portugal (Clique AQUI)
Pesquisa: procure todos os modelos que pretende através do motor de Pesquisa Auto+ (Clique AQUI)

Deixe um comentário

Please Login to comment