BMW adia próxima geração do Mini

By on 3 Fevereiro, 2020

A quarta geração do Mini foi adiada para data desconhecida devido ás incertezas sobre o Brexit e pela necessidade de cortar custos dentro do grupo BMW.

É uma decisão oficial: a quarta geração do Mini será adiada por tempo indeterminado, depois de estar previsto substituir a terceira geração, nascida em 2014, em 2022 ou 2023. Maximilian Schoeberl, porta voz da Mini, falou com a Reuters e afirmou que “a vida útil da plataforma UKL1 acaba de ser prolongada e por razões de custos e devido ao Brexit.”

A maioria dos modelos da Mini são feitos no Reino Unido, em Oxford, mas com peças importadas de muitos países da União Europeia. Ora, a Grã-Bretanha saiu da União Europeia com as regras atuais de comércio a manterem-se somente até final de 2020, quando será negociado um novo acordo comercial que terá, inevitavelmente, taxas aduaneiras. A Mini fabrica alguns modelos na VDL Nedcar na Holanda e a BMW continua a ameaçar levar toda a produção para os Países Baixos, dependendo do que for o tal acordo comercial.

A próxima geração do Mini vai encolher e mudará de plataforma, da UKL1m para uma nova bse que ainda não foi revelada e que será muito semelhante à FAAR da BMW, mas adaptada a um carro diferente, e que estará a ser desenvolvida em conjunto com a chinesa Great Wall.

Ora, mudar de plataforma exige mudar de ferramentas e adaptar a linha de montagem, no caso, de Oxford e da Nedcar na Holanda. Isso choca de frente com o rigoroso programa de corte de custos que o novo CEO tem em mãos. Paralelamente tem de investir muito na mobilidade elétrica, na conectividade e na condução autónoma. Uma equação que não é fácil e que terá como primeira vítima, a próxima geração do Mini.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)
Fichas Auto+: consulte as informações técnicas de todos os modelos à venda em Portugal (Clique AQUI)
Pesquisa: procure todos os modelos que pretende através do motor de Pesquisa Auto+ (Clique AQUI)