Bulgária, Roménia e Sérvia, disputam investimento de 1.3 mil milhões de euros da VW

By on 17 Outubro, 2019

A decisão de suspender o investimento de 1,3 mil milhões de euros na construção de uma nova fabrica na Turquia, espoletou uma corrida entre os países balcânicos para arrebatar este investimento da VW.

A esperança de países como a Bulgária, Roménia, Sérvia e outros do norte de África, é que a Volkswagen anule a decisão tomada de construir uma fábrica na Turquia e volte a debruçar-se sobre a “short list” que a casa alemã tinha para localizar o investimento.

Percebe-se este desejo de reclamar este investimento, já que será o maior que a industria automóvel jamais fez em qualquer destes países. Curiosamente, são nações que há décadas combatem a corrupção e tentam melhorar as suas infraestruturas e a indústria.

Recordamos que a Volkswagen tinha escolhido a Turquia e a localidade de Manisa, 40 km nordeste de Izmir, na costa oeste daquele país charneira entre a Europa e a Ásia. Estava previsto começar a produção em 2022. Mas o recente envolvimento da Turquia numa ofensiva bélica na Síria, que levantou um coro de protestos internacional, levou a VW a recuar preocupada com a imagem que lhe poderia ser colada se mantivesse a decisão de construir uma fábrica num país hostil.

Perante isto, o Governo da Bulgária já veio dizer que tem no bolso uma oferta que duplica a proposta inicial de benefícios e subsídios de 135 para 260 milhões de euros. “A Bulgária preparou uma fabulosa proposta, que oferece o que os limites das leis da União Europeia permitem” revelou Rosen Plevneliev, responsável pela associação não governamental da industria automóvel búlgara e ex-presidente da Bulgária.

A vizinha Roménia também já se movimenta. “Iniciámos novas conversações com o VW Group” anunciou Stefan Radu Oprea, ministro do comércio romeno ao jornal de economia romeno “Ziarul Financiar”. Lembrar que a Roménia é a casa da Dacia e conta, ainda, com uma fábrica da Ford. No caso da Sérvia, Marko Cadez, presidente da Câmara de Comércio da Sérvia, referiu que “um investimento da VW iria ajudar a estabilizar a região” lembrando que o país não faz parte da União Europeia pelo que pode oferecer mais condições que os restantes.

Recordamos que a nova fábrica destina-se a produção do VW Passat e do Skoda Superb, terá uma capacidade de 300 mil unidades/ano, aliviando os constrangimentos de produção da Skoda e libertando a fábrica de Emden, na Alemanha, para a produção de carros elétricos.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)
Fichas Auto+: consulte as informações técnicas de todos os modelos à venda em Portugal (Clique AQUI)
Pesquisa: procure todos os modelos que pretende através do motor de Pesquisa Auto+ (Clique AQUI)