Conheça todos os detalhes do novo Mini Cooper SE

By on 9 Julho, 2019

Ai está o Mini Cooper SE, o modelo elétrico da Mini sobre o qual, reclama a Mini, existem 15 mil potenciais compradores.

O segundo carro totalmente elétrico da BMW e o primeiro da Mini (o primeiro modelo revelado pela Mini como elétrico em 2008, era um veículo de testes, só tinha dois lugares devido ao tamanho da bateria e não foi vendido ao público, pelo que não conta para a estatística), não oferece nenhuma surpresa em termos estéticos, mantendo a Mini o aspeto das versões com motor de combustão. Por outro lado, a marca britânica propriedade da BMW, posiciona o carro de forma competitiva no que toca a prestações e preços. Pelo menos na Europa, pois em Portugal ainda não são conhecidos os preços.

Curiosamente, só muito recentemente com a adesão da BMW à plataforma de tração dianteira é que a partilha de mecânicas começou a ser feita. Não espanta, por isso, que o primeiro elétrico da sua história da Mini utilize muita da tecnologia do i3 e do i3S da BMW. Porém, o motor elétrico do Cooper SE é diferente do i3S e por baixo do capô do Mini está um propulsor com 184 CV e 270 Nm, cifras pouco comuns para um utilitário, sendo alimentado por uma bateria de 32,6 kWh (o i3S tem 42,2 kWh). 

Contas feitas, o Mini Cooper SE chega dos 0-100 km/h em 7,3 segundos, tem uma velocidade máxima limitada a 150 km/h e uma autonomia entre 230 e 270 quilómetros, dependendo do lado por onde façamos a medição, NEDC, NEDC correlacionado ou WLTP. Uma autonomia pequena, mas que a Mini justifica como sendo suficiente para uma utilização quotidiana.

O Mini Cooper SE manteve o estilo, o habitáculo acanhadoe a bagageira com 211 litros, ou seja, não há grandes mudanças por aí. Podem estar a perguntar: e então, onde é que enfiaram a bateria? Bom, os técnicos da Mini subiram a carroçaria do carro 18 mm e enfiaram as células da bateria por baixo da carroçaria. O peso só aumentou 145 quilogramas (total de 1365 kgs). Já o centro de gravidade desceu 30 mm, o que ajudará, mais, no comportamento.

Mantendo o habitáculo igual, o equipamento também é completo, com jantes de 16 polegadas com desenho específico, ar condicionado automático bizona, faróis LED, sistema de navegação, um painel de instrumentos diferente feito com um ecrã de 5,5 polegadas e o habitual ecrã de 6,5 polegadas no centro do tabliê, com o ecrã de 8,8 polegadas a ser opcional.

Para recarregar o Mini Cooper SE existem três opções: ficha doméstica comum, “Wallbox” especifica ou os postos públicos de carga lenta ou rápida. A bateria leva, na melhor das hipóteses, 2 horas a recarregar 100%, na tomada doméstica serão 10 horas.

O Mini Copper SE estará disponível para encomenda a partir de setembro, por ocasião do Salão de Frankfurt. O modelo só estará disponível com 3 portas e na luta contra o Opel e-Corsa ou o Peugeot e-208, o carro britânico tem metade da autonomia e um preço superior. Na Alemanha, o carro começa nos 32 mil euros.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)
Fichas Auto+: consulte as informações técnicas de todos os modelos à venda em Portugal (Clique AQUI)
Pesquisa: procure todos os modelos que pretende através do motor de Pesquisa Auto+ (Clique AQUI)

Deixe um comentário

Please Login to comment