Daimler enfrenta mais custos com caso dos diesel na Mercedes

By on 24 Fevereiro, 2020

O construtor alemão alertou para mais um problema com os motores diesel na Alemanha e aumentou o aprovisionamento para custos legais que já afetaram os resultados do ano passado.

O órgão de fiscalização da industria automóvel alemã (KBA) deverá anunciar mais veículos da Mercedes equipados com dispositivos ilegais, anunciou a Daimler na passada semana, na apresentação do relatório anual, estando em causa o software ilegal usado para contornar os testes de emissões. Por via disso, a Daimler suspendeu alguns modelos e aumentou o aprovisionamento de custos legais de 23 para 30,7 mil milhões de euros, com mais 4,9 mil milhões de euros com custos judiciais e de regulação. Por outro lado, a Daimler referiu que cumprir as regras mais estritas de emissões de alguns países será complicado, deixando claro que haverá mais problemas adiante com os motores diesel.

Recordamos que a Daimler conheceu um fortíssimo impacto nos lucros em 2019 e foi forçada a reduzir de uma forma duríssima os dividendos (ao nível mais baixo desde a crise financeira de 2008) culpando os promotores alemães de uma multa de 870 milhões de euros ligada à redução de emissões dos carros a gasóleo. Ora uma multa desta dimensão juntou-se aos fortes investimentos na mobilidade elétrica e aos 2 mil milhões de euros que a Daimler teve de colocar à parte para reestruturar a Mercedes.

Por outro lado, Ola Kallenius, CEO da Daimler, reconheceu que cumprir com os limites de CO2 da União Europeia será um enorme desafio nos próximos dois anos, pois os consumidores não estão a fazer a transição. A Mercedes vai ter de usar os super créditos ambientais dos modelos elétricos e híbridos Plug In para baixar a média de emissões. O problema é tão grave que o conselho de supervisão da Daimler criou um comité especial de seis elementos apenas com o propósito de cuidar destas questões legais e das regras de emissões.

Contas feitas, a Daimler poderá ter de pagar mais de 1,5 mil milhões de euros de multas em 2020 e 2021 por não respeitar os limites de CO2 impostos pela União Europeia. Isso só seria evitado se os modelos elétricos chegassem a 10% das vendas da Mercedes em 2021. Só que em 2019, foram de apenas 2,8%. O volume médio de emissões na Europa foi de 137 gramas em 2019 e a Daimler terá de reduzir essa cifra para 103 gr/km em 2021. Ora, a previsão é que a Daimler tenha 114 gr/km de média em 2021.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)
Fichas Auto+: consulte as informações técnicas de todos os modelos à venda em Portugal (Clique AQUI)
Pesquisa: procure todos os modelos que pretende através do motor de Pesquisa Auto+ (Clique AQUI)