“Driving Experience AMG”: experimentar um AMG está, agora, ao alcance de todos

By on 19 Setembro, 2018

Sabia que a partir de agora com 95 euros pode dar duas voltas ao Autódromo Internacional do Algarve com um CLA 45 AMG?

O que diria se alguém lhe enviasse um email a dizer “queres vir experimentar uns carros da AMG ao Autódromo Internacional do Algarve (AIA)?” Bom, eu aceitei o convite da Mercedes, apanhei um avião até Faro e quando dei por mim estava na totalmente renovada escola de condução do AIA. Está no mesmo local, mas com outras condições e uma frota de modelos AMG que inclui o CLA 45 AMG, o E53 AMG, o E63 S AMG e o fantástico AMG GT. Como é isto possível?

Porque a Mercedes está consciente que apesar de ser líder no segmento Premium e de ter nas suas fileiras três letrinhas mágicas que carregam consigo uma herança desportiva enorme, não tem uma imagem de marca desportiva (mesmo sendo tri campeã do Mundo de Fórmula 1), a divulgação massiva da marca AMG e iniciativas como a que está estabelecida no AIA, são fundamentais.

O conceito chama-se “Driving Experience AMG” e é fruto desta parceria entre o AIA e a Mercedes, oferecendo, durante todo o ano, a clientes, potenciais clientes, adeptos da marca e simples apaixonados pela condução, oito experiências de condução que vão das simples voltas ao traçado exigente do AIA até programas mais completos.

Comecemos pela mais simples experiência, a “Single Experience AMG”. Por 95 euros, pode dar duas voltas ao AIA ao volante do CLA 45 AMG. Primeiro dará uma volta ao lado do instrutor, depois fica dono do volante durante duas voltas e se quiser fazer mais, paga 55 euros por cada volta. Claro que se quiser pode andar com o E 53 AMG, o E 63 S AMG ou com o GT, mas para isso terá de pagar, respetivamente, 100, 130 e 160 euros, sendo que as voltas extra ficam por, respetivamente, 65, 75 e 85 euros.

Depois, passamos para as “Hot Laps AMG”. Aqui o volante fica na mão dos instrutores, mas ficará a conhecer as capacidades dos modelos CLA 45 AMG, E 53 AMG, e E 63 S AMG e AMG GT, com preços de 75, 80, 110 e 140 euros, respetivamente para cada carro e cada volta extra a ser cobrada entre 55 e 85 euros.

De seguida a “Driving Experience AMG” entra nos pacotes AMG Classic, AMG Silver, Gold e Platinum. Por 250 euros mais 20 euros de seguro opcional, terá direito a um “briefing”, um exercício de controlo dinâmico do carro, realização do “Teste do Alce” que obriga o condutor a fazer uma mudança brusca de direção e, finalmente, uma iniciação à pista com o E 63 S AMG, onde dará duas voltas à pista. Por 350 euros, pode acrescentar o exercício de “Drift Control” onde aprenderá a controlar o carro em deriva. Se optar pelas experiências Gold e Platinum, os preços sobem para 450 e 650 euros, mas no primeiro pode escolher qual o carro em pista e o “Drift Control” é feito com o poderoso AMG E 53, enquanto na segunda, terá duas iniciações em pista, uma com o E 63 S AMG, onde completará quatro voltas à pista e outra com o AMG GT, sendo que esta última oferece-lhe cinco voltas à pista do AIA.

As duas outras experiências que o “Driving Experience AMG” no AIA oferece são a Mega AMG e a Mega AMG GT. Por 450 euros dará uma volta ao circuito ao lado de um instrutor, depois duas voltas com o CLA 45 AMG, duas voltas com o E 53 AMG e mais duas voltas com o E63 S AMG. A segunda custa 650 euros e oferece alem das duas voltas com o CLA 45 AMG e o E 63 S AMG, duas voltas com o AMG GT.

Ora, o que fui eu fazer ao AIA neste AMG Driving Experience?

A Mercedes decidiu oferecer uma destas experiências com o adicional de experimentar modelos SUV da marca em condições exigentes fora de estrada.

Infelizmente não me tocou em sorte o AMG GT, mas fiz uma volta á pista do AIA co o E63 S AMG tendo a meu lado um campeão nacional de velocidade, José Monroy. Querem que lhes diga alguma coisa sobre o carro? Não vale a pena que a foi só uma volta sem direito a passar pela linha de meta e o ritmo foi calminho. Seja como for, deu para perceber como o carro é pesado, mas carregadinho de força para sair de situações mais confrangedoras. Depois veio a volta com o CLA 45 AMG e deu a sensação que tinha saído do “Space Shuttle” para o comboio da Beira. Impressionante a diferença entre um carro mais moderno e outro a caminho da renovação e a diferença de comportamento dos dois carros.

Após essa passagem pela magnífica pista do Autódromo Internacional do Algarve – na versão das Superbikes – foi a vez de cumprir um circuito lento que avaliava as qualidades dos sistemas de ajuda à condução do novo Classe A. Cumprido esse exercício, fui para a “bolacha” de aderência onde experimentei um Classe C Coupe com e sem ESP. Depois foi tempo de fazer a experiência fora de estrada, onde ao volante de um CLA, fiquei espantado com as suas capacidades em termos de inclinações, quer lateral quer a descer e até a subir. Realmente a eletrónica hoje faz milagres.

Tão depressa como começou, chegou ao fim a experiência “Driving Experience AMG”. Estava na hora de apanhar o avião de regresso a casa. Não fiquei de “papinho cheio” porque tudo foi muito rápido e servido em doses muito pequenas, mas fica prometido que se o Mario Centeno der uma folga nas finanças e os números do Euromilhões se alinharem, voltarei ao AIA para cumprir uma das experiências propostas pela Mercedes Benz Portugal em parceria com o Autódromo Internacional do Algarve.

No final, além da satisfação que todos os responsáveis da Mercedes Portugal exibiam, Paulo Pinheiro, CEO da Parkalgar, dona do complexo de 350 hectares do Autódromo Internacional do Algarve, era dos mais satisfeitos. “É fantástica esta parceria com a Mercedes-AMG, uma marca de renome mundial e que se associa ao nosso circuito para criar uma escola de condução e experiências de referência. Estamos muito orgulhosos por esta parceria e temos a certeza que vai ser um sucesso permitindo a divulgação dos produtos AMG num circuito de referência em termos internacionais” referiu, não deixando de destacar que “passámos por momentos muito maus aqui”, mas que os “bons momentos deixam-me feliz. E com uma ocupação quase total ao longo do ano, estamos no bom caminho.”

Portanto, já sabe que se quiser experimentar um AMG é só abrir os cordões à bolsa, pois a “Driving Experience AMG” vai estar aberta ao público e qualquer pessoa pode cumprir esta experiência. Se for cliente AMG, deverá contactar o concessionário, pois os preços serão mais amigos da sua carteira.

Deixe um comentário

Please Login to comment