Jaguar vai acabar com o XJ em julho, novo modelo será rival do Porsche Taycan

By on 30 Maio, 2019

Após nove anos de vida no mercado, a versão mais recente da berlina de topo da Jaguar tem eutanásia marcada para o mês de julho.

A mítica berlina XJ não vai desaparecer do catálogo da Jaguar, será um repouso do guerreiro que voltará já em 2020, mas totalmente diferente: será uma berlina elétrica que terá como rival o Porsche Taycan.

As hesitações sobre o futuro da Jaguar acabaram por adiar algumas decisões, mas parece que a Jaguar quer mesmo seguir o caminho da eletrificação dos seus modelos. Não estranha, assim, que o XJ seja o primeiro a cair, pois desde o seu lançamento que a Jaguar não produziu mais de 120 mil unidades, sendo o carro menos vendido da marca.

O XJ ainda recebeu uma ligeira remodelação em 2015 e no ano passado lançou uma série especial XJ50 para celebrar os 50 anos do modelo. Está disponível com dois comprimentos e está equipado com um motor V6 de 3.0 litros a gasolina.

Ainda não há confirmação oficial, mas a Jaguar vai manter o nome XJ, mas com uma forma e conteúdos totalmente diferentes, virando o modelo para o mundo elétrico, fazendo honra a um modelo que foi marco em várias ocasiões: o XJ X350 de 2002 foi o primeiro Jaguar feito em alumínio e o XJ X351, o atual modelo, foi o primeiro a abandonar as linhas típicas de um três volumes do XJ que perduravam há quatro décadas, desde o modelo original lançado em 1969.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)
Fichas Auto+: consulte as informações técnicas de todos os modelos à venda em Portugal (Clique AQUI)
Pesquisa: procure todos os modelos que pretende através do motor de Pesquisa Auto+ (Clique AQUI)