Land Rover Defender: um ícone que renasce totalmente novo a partir de 80.500€

By on 10 Setembro, 2019

Finalmente chegou o novo Defender, um carro que olha para o futuro agarrado á herança do passado.

O Land Rover Defender Saiu de cena em 2016 devido a problemas com a segurança e as emissões, viveu durante décadas á sombra de uma qualidade à prova de bala e capacidades fora de estrada acima do comum, ganhou estatuto de ícone. É essa herança que o novo modelo apresentado em Frankfurt carrega tentando agradar aos entusiastas do todo o terreno puro e duro que sempre viram no Defender a ferramenta ideal e os novos apaixonados pelos SUV que desejam conforto e elegância. O que a Land Rover fez foi criar um carro que se sente bem de botas cardadas e calças de ganga, como de smoking ou vestido de noite com saltos altos. É esse o novo Defender!

O papel do Defender é difícil e a Land Rover precisa que o novo carro seja um enorme sucesso. O anterior modelo desapareceu em 2016 não só pelas dificuldades de homologação de certos detalhes, mas porque era um carro caro de construir e as vendas rondavam as 5 mil unidades por ano quando deveriam ser 15 mil. Ora, o novo Land Rover Defender é muito mais moderno, confortável e tecnologicamente avançado, mas enferma da mesma dificuldade. Quer isto dizer que terá a Land Rover de vender mais de 15 mil Defender por ano para o modelo de negócio do carro ser rentável, ou seja, vender tanto como o Discovery!

Não espanta, por isso, que o Defender tenha sido pensado, desenhado e executado tendo em mente dois mercados: Estados Unidos da América e China, os mais importantes dos 126 outros países onde a casa britânica vai comercializar o Defender. Mas para conseguir impressionar, particularmente os americanos, muito dados a estas coisas dos SUV e do fora de estrada, a Land Rover teve de trabalhar muito e criar uma gama muita alargada. Tanto que vai do carro comercial, militar ou dedicado a ações humanitárias, aos veículos mais luxuosos, passando pelos cosmopolitas. Um leque muito amplo de utilizações que desagua numa capacidade de personalização impressionante que deu origem a uma gama com mais de 170 acessórios. O que manterá um dos problemas do Defender em muitos mercados, incluindo o português: o preço! 

Contas feitas, o preço do Land Rover Defender, em Portugal, na versão 90 (chassis curto) arranca nos 80.500 euros. A versão 110 (chassis longo) começa nos 87.344 euros. Preços que condenam, desde logo, o sucesso do carro em Portugal e em muitos outros mercado, pois há marcas Premium com SUV da mesma dimensão que têm preços mais acessíveis. E não estamos a falar dos acessórios, pois com esses falamos de valores acima dos 100 mil euros!

A gama do Defender é composta pelos modelos 90 e 110, com o primeiro a oferecer até seis lugares (sendo que está tem três bancos á frente e três bancos atrás), o segundo nas configurações de 5, 6 ou 5+2 lugares. Os níveis de equipamento são o Defender (base de gama), First Edition e Defender X, o topo de gamam, bem como a versão base e os acabamentos S, SE e HSE.  Poderá personalizar o carro graças a quatro pacotes de acessórios – Explorer, Adventure, Country e Urban – que dão ao carro um carácter distinto. O exclusivo modelo First Edition apresenta uma especificação exclusiva e estará disponível durante o primeiro ano de produção.

Além de tudo isto, pode mandar colocar uma película de proteção acetinada para prolongar adicionalmente a vida da pintura exterior, uma película sustentável, totalmente reciclável e sem solventes que protege desde riscos ao estacionar, às pancadas das portas dos outros carros até à fricção em arbustos. É uma opção que está disponível nas cores Indus Silver, Gondwana Stone e Pangea Green.

Depois, lá estão os mais de 170 acessórios individuais que complementam os pacotes de equipamento, destacando-se o guincho elétrico com controlo remoto, a tenda de tejadilho, os toldos insufláveis resistentes à água ou os sistemas mais convencionais da barra de reboque e suportes de tejadilho. Pode, ainda, adquirir produtos da coleção Above and Beyond, com 24 artigos desenhados e desenvolvidos com a marca Musto. E que contempla uma coleção de vestuário de alta performance para exteriores, equipamento técnico e acessórios resistentes para explorar o todo o terreno incluem desde um casaco híbrido que se transforma facilmente num colete graças à tecnologia de fecho Quickburst, até um cinto com uma resistência 6.000 kg. Enfim, um mundo de personalização que pode consultar em www.landrover.pt/defender.  

Estilo arriscado

Não terá fácil desenhar o sucessor do Defender e Gerry McGovern terá tomado umas valentes caixas de aspirina para solucionar uma espécie de quadratura do circulo. Na nossa opinião, esta será uma das partes que mais discussão vai gerar. 

No exterior, o novo Defender tem avanços curtos á frente e atrás como o original, cavas das rodas quadradas, generosa altura ao solo, uma linha de cintura sem cortes e alta, uma superfície vidrada generosa e as conhecidas escotilhas “Alpina” colocadas no tejadilho. O painel que está atrás do pilar B no 90 e do pilar C no 110, é uma cena de estilo que pode ser retirada se o comprador assim o entender. 

O Defender tem como carga máxima os 900 kg, a carga estática no tejadilho chega aos 300 kg, a carga dinâmica no tejadilho aos 168 kg, a capacidade de reboque é de 3500 kg (3720 kgs nos EUA). A profundidade de passagem a vau vai até aos 900 mm, características que servem perfeitamente os desejos dos adeptos do Defender.

No interior, a Land Rover criou um tabliê amplo feito de magnésio faz parte da estrutura do carro e oferece boa visibilidade. Há várias coisas que lembram que este é um todo o terreno a sério, como as pegas em vários locais.

Mas o Defender é, agora um carro tecnologicamente avançado. Incorpora o novo sistema de informação e entretenimento Pivi Pro da Land Rover.  O ecrã táctil requer menos gestos para realizar tarefas frequentes e tem atualização de software sem fios com 14 módulos individuais que podem ser atualizados remotamente. As descargas são feitas durante a noite ou com o carro imobilizado devido a ausência do proprietário e assim as atualizações eletrónicas chegam ao veículo imediatamente e sem necessidade de ir ao concessionário.

A meio da consola está a alavanca da caixa de velocidades automática (a única disponível) mas num local estratégico que deixa espaço para retirar a extensao central da consola permitindo alojar o terceiro banco e passar de um lado para o outro do carro. Tal como no Defender original!

O espaço para a bagageira é de 1075 litros com cinco lugares e pode chegar a 2390 litros com os bancos da segunda fila rebatidos. São números impressionantes que esmagam o Discovery, por exemplo. 

Tecnologia para ser o melhor “4x4xFar”

O Discovery tem como base a arquitetura D7x (o “x” significa para utilização em condições extremas) da Land Rover. Tem construção monobloco leve em alumínio e deu origem à carroçaria mais rígida de sempre da Land Rover. É três vezes mais rígida, tem suspensão independente pneumática ou metálica e permite a integração dos mais recentes sistemas de propulsão elétrica. A versão híbrida deverá chegar daqui a um ano, mas nção haverá um Defender puramente elétrico. A plataforma nçao serve para isso.

A tração Integral AWD permanente, a caixa de transferência de duas velocidades, o diferencial central e o bloqueio do diferencial traseiro ativo opcional asseguram que o Defender é capaz de enfrentar sem problemas a areia fina do deserto, a tundra gelada do Ártico ou qualquer outro terreno. 

O novo sistema “Terrain Response” configurável é estreado no Defender sendo possível configurar as definições individuais do veículo de acordo com a preferência do condutor e adaptá-las às condições de cada momento. Para os menos experientes, basta deixar que o sistema detete a configuração mais adequada ao terreno utilizando a função automática inteligente. 

O Defender tem todas as características necessárias para um excelente fora de estrada: altura ao solo de 291 mm e na versão 110 ângulos de ataque, rampa e saída de 38, 28 e 40 graus, com uma profundidade de passagem a vau máxima de 900 mm. Tudo isto é conjugado com o novo programa Wade (passagem a vau) do Terrain Response 2. 

O Defender também pode ser equipado com a tecnologia de panorâmica do solo ClearSight da Land Rover, tecnologia essa que apresenta no ecrã táctil central uma panorâmica da zona que costuma ser ocultada pelo capot, diretamente à frente das rodas dianteiras. Um dispositivo obrigatório para quem gosta de andar fora de estrada.

Contas feitas, o Defender foi pensado para ser excelente no fora de estrada, mas igualmente recompensador e confortável em viagens longas no alcatrão.

Motores diesel e gasolina

No lançamento, o Defender terá blocos de 4 e 6 cilindros a gasolina (P300 e P400) com tecnologia microhíbrido. O primeiro tem 300 CV e chega dos 0-100 km/h em 8,1 segundos com emissões de CO2 de 227 gr/km. O segundo tem 400 CV e 550 Nm de binário, acelera dos 0-100 km/h em 6,1 segundos com um consumo de 9,6 l/100 km e emissões de 220 gr/km de CO2. No lado diesel estarão as unidades de quatro cilindros (D200 e D240) com um consumo de combustível de 7,6 litros/100 km e emissões de CO2 de 199 g/km, segundo o protocolo NEDC correlacionado, para o D200 com 200 CV. O motor com 240 CV, gasta o mesmo do D200, acelera dos 0-100 km/h em 9,1 segundos (o D240 faz o mesmo em 10,3 segundos) com emissões de CO2 de 199 gr/km. Todos os motores têm caixa automática ZF de oito velocidades, não havendo opção manual para o Defender.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)
Fichas Auto+: consulte as informações técnicas de todos os modelos à venda em Portugal (Clique AQUI)
Pesquisa: procure todos os modelos que pretende através do motor de Pesquisa Auto+ (Clique AQUI)