Mercedes GLE (enfim) revelado

By on 12 Setembro, 2018

A nova geração do GLE está muito diferente, para melhor e se o primeiro era uma remodelação do velhinho ML, este segundo andamento do Mercedes GLE é um carro totalmente novo.

Acabaram-se as fotos espias e os talvez: aqui está o novo Mercedes GLE, que pode apreciar na galeria com 30 fotos, oficiais, que lhe oferecemos e neste video.

O GLE estará no Salão de Paris e revela um carro totalmente novo face ao anterior, mas que não perdeu o contacto com o velhinho ML, um carro que foi pioneiro em algumas coisas. Por isso mesmo, lá está o terceiro vidro invertido que se junta no abraço ao portão traseiro, tal como no original, as duas bossas no capô motor e uma enorme grelha que ostenta em destaque o símbolo da Mercedes.

Obviamente que a equipa de Gorden Wagener se dedicou a suavizar as linhas de um carro de generosas dimensões, aproveitando as formas dos faróis e farolins do Classe A para as aplicar a este GLE. Ficam muito bem e, temos de reconhecer, o trabalho feito é muito agradável. E já que falamos de dimensões, o GLE está maior mesmo que a Mercedes ainda não tenha revelado o comprimento. A distância entre eixos subiu para perto dos três metros – 29905 mm, mais 890 mm que anteriormente – permitindo albergar uma terceira fila de bancos, oferecida como opcional tal como sucede no BMW X5 e no Lexus RXL, dois dos seus rivais mais diretos. A bagageira vai dos 925 aos 2055 litros de capacidade. Os bancos traseiros exteriores do aldo esquerdo e direito podem ser regulados separadamente para a frente ou para trás cerca de 10 cm e as costas também são ajustáveis. O rebatimento é feito na proporção 40/20/40 e nesta segunda fila de bancos, há agora 1045 mm de espaço para as pernas e na distância do banco ao tejadilho há 1025 mm.

O interior é, como se esperava, muito tecnológico e muito semelhante ao que faz a Mercedes com o Classe A, Classe C e Classe E, além do Classe S, com dois enormes ecrãs a funcionarem como painel de instrumentos e sistema de info entretenimento. O toque de individualidade é dado pelos orifícios da climatização e pelo acabamento do painel de instrumentos. Na consola central, duas massivas pegas enquadram os comandos do sistema de conectividade, dos modos de condução e o sistema Active Body Control, sistema que estava reservado para o Classe S, mas que surge aqui no GLE.

O novo SUV da Mercedes conta com sistema elétrico de 48 volts, o que permite ao sistema Active Body Control agir individualmente em casa amortecedores e mola de cada roda. Como isso é feito, a Mercedes explicará mais tarde. O amortecimento preditivo utiliza uma câmara que “lê” as irregularidades da estrada. Este sistema só deverá estar disponível nas versões de topo, as restantes vão ficar com as clássicas suspensões passivas, ou pneumáticas, como opção.

Onde não existem falhas é no conjunto de ajudas á condução e na tecnologia. Na segunda, destaque para o MBUX, o assistente que fala connosco que reconhece voz e gestos que podem comandar certas funções. No primeiro caso temos a monotorização do ângulo morto, funcional mesmo com o veículo parado para avisar o condutor e passageiro quando este sai do carro, sistema de manutenção na faixa de rodagem acoplado ao cruise control adaptativo, “head up display”, ajuda à condução em engarrafamento e o Active Stop and Go Assist. Este sistema permite que em zonas onde há linhas na estrada, mantém o carro na faixa, mantém a distância de segurança para o carro da frente, travando e acelerado consoante o carro da frente. Se tiver de parar, imobiliza o carro e até um minuto de paragem, recomeça a marcha.

Com tração integral, o GLE tem uma generosa altura ao solo. O sistema 4Matic tem a capacidade de transferir até 100% do binário para o eixo dianteiro ou traseiro, tendo a Mercedes desenvolvido um pacote Off Road para os mais aventureiros.

Como está disponível com uma instalação elétrica de 48 volts, o Mercedes GLE pode oferecer, para já, um “mild hybrid”, ou seja, um motor de combustão interna que recebe a ajuda de um alternador/gerador que é capaz de gerar 22 CV e 250 Nm de binário de forma pontual para ajudar o bloco a gasolina de 3.0 litros com 367 CV e 500 Nm de binário para o GLE 450 4Matic EQ Boost. A gama completa-se com um bloco turbodiesel, alguns blocos de quatro cilindros e um V8 diesel. Também estará na gama do GLE um híbrido Plug In capaz de se mover em modo 100% elétrico. O GLE vai estrear uma caixa automática de 9 velocidades.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)
Fichas Auto+: consulte as informações técnicas de todos os modelos à venda em Portugal (Clique AQUI)
Pesquisa: procure todos os modelos que pretende através do motor de Pesquisa Auto+ (Clique AQUI)