Mini poderá tornar-se numa marca exclusivamente elétrica em 2030

By on 27 Novembro, 2019

Segundo o patrão da Mini, Bernd Korber, em declarações à revista Top Gear, a próxima geração de modelos da casa britânica será menor e em 2020 pode tornar-se elétrica.

Isto prende-se com o polémico crescimento de dimensões dos seus modelos. Korber garante que as próximas gerações serão menores, mas assegurarão a mesma funcionalidade, espaço e capacidade da mala. Ora, não especificando como isso será possível, fica aberta a porta para tornar a Mini numa marca elétrica. Isto porque a mobilidade elétrica serve à Mini.

As características de imediata aceleração e melhoria do comportamento devido ao baixo centro de gravidade oferecido pela colocação das baterias, servem ao ADN da Mini. E quanto á polémica da autonomia, Bernd Korber refere que um cliente Mini viaja e anda menos que um cliente BMW e por isso, os 241 km do Mini Electric são mais que suficientes. Isto se acreditarmos que os proprietários de modelos da marca são todos urbanos.

A Mini não vai ser elétrica já, apenas a partir de 2030, embora isso possa suceder antes se as tendências forem diferentes e se os clientes desejarem muito a eletrificação total e expressarem preocupação com a sustentabilidade.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)
Fichas Auto+: consulte as informações técnicas de todos os modelos à venda em Portugal (Clique AQUI)
Pesquisa: procure todos os modelos que pretende através do motor de Pesquisa Auto+ (Clique AQUI)