Nissan vai acabar com os motores diesel no Qashqai

By on 20 Dezembro, 2019

Segundo fonte citada pelo Automotive News Europe, próxima do construtor japonês, o próximo Nissan Qashqai não terá motores diesel.

Esta decisão não espanta, pois durante o Salão de Tóquio, a Nissan deixou claro que a eletrificação é a prioridade e que a marca japonesa será um construtor elétrico. Assim, a nova geração do Nissan Qashqai – que já está definida em termos de estilo – terá variantes a gasolina e a versão “e-Power” que a marca nipónica via trazer para a Europa a breve trecho.

Quando em setembro de 2020 revelar o novo Qashqai, a Nissan oferecerá este sistema onde o motor de combustão interna é apenas para gerar energia e carregar a bateria, pelo que o comportamento do carro é semelhante a um elétrico, como pode ler no ensaio ao Nissan Serena feito pelo editor do Automais, José Manuel Costa, em Tóquio.

Além destas motorizações, o Qashqai terá uma oferta híbrida Plug In vinda diretamente da Mitsubishi, marca da Aliança que possui um avançado e excelente sistema híbrido com estas características. 

A queda da procura de motores diesel e a vontade expressa acima pelos responsáveis da Nissan, contribuem para esta decisão de deixar de oferecer a opção a gasóleo no Qashqai. Até porque a Nissan afirma que a quota de mercado de veículos eletrificados andará entre os 20 e os 24% em 2022. 

Porém, esta decisão oferece uma dose de risco elevada, pois se é verdade que a procura pelas versões diesel do Qashqai caíram de 45% em 2017 para menos de 30% em 2019, “uma significativa queda dos diesel” assume Gianluca de Ficchy, presidente da Nissan Europe, o segmento do Qashqai é o que mais diesel consome. Nos dez primeiros meses de 2019, foram vendidas 621 242 unidades a gasóleo 44% das vendas globais do segmento. Ou seja, com esta decisão, a Nissan passa a mover-se numa faixa mais estreita de 56% do mercado. Mas como a Nissan quer que 40% das suas vendas na Europa sejam de carros eletrificados em 2022 e assim evitar as multas da União Europeia, não há volta a dar.

Não esquecer que o VW Tiguan já ultrapassou o Nissan Qashqai, em 2019 e no acumulado dos dez primeiros meses, sendo o modelo com maior número de vendas de veículos com motor diesel. 

Quando em 2020, o novo Qashqai ficar sem motores a gasóleo, juntar-se-á á Toyota e à Honda, que já vendem o C-HR e o CR-V, respetivamente, apenas com motores a gasolina ou variantes híbridas. E se o Toyota já vendeu em dez meses quase 105 mil unidades (menos 9% que em 2018), o CR-V não vai além dos 26 mil veículos. O Tiguan vendeu, nos mesmos 10 meses, 222.404 unidades, lidera o mercado na frente do Qashqai que perdeu 11,1% de vendas face a 2018, para 183.896 unidades.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)
Fichas Auto+: consulte as informações técnicas de todos os modelos à venda em Portugal (Clique AQUI)
Pesquisa: procure todos os modelos que pretende através do motor de Pesquisa Auto+ (Clique AQUI)