Opel revelou Insignia GSI no Salão de Bruxelas

By on 10 Janeiro, 2020

O novo modelo tem um motor turbo com 230 CV e tração integral, com estilo exclusivo.

O renovado Insignia está no Salão de Bruxelas e destaca a nova variante desportiva GSI, recuperando um nome famoso na história da Opel.O novo modelo está dotado de um estilo exclusivo. Além disso, conta com um novo motor 2.0 litros turbo com 230 CV acoplado a uma caixa automática de nove velocidades, tração integral com vectorização de binário e suspensão controlada eletronicamente. Estreia ainda um novo sistema de travagem com servofreio eletro-hidráulico.

Já a renovada gama Opel Insignia apresenta-se com uma gama de novos motores, a gasolina e a gasóleo, aos quais surgem acopladas transmissões também novas. O Insignia pode ser equipado com caixa manual de seis velocidades ou caixas automáticas de variação contínua, de oito ou de nove velocidades. 

A aerodinâmica melhorias nomeadamente uma cortina de grelha dianteira. Por comparação com o modelo anterior, o consumo de combustível apresenta reduções até 18 por cento e as emissões de CO2 baixam para fasquias próximas de 100

g/km.

No habitáculo, o nível de qualidade e de conforto é maior, com os bancos ergonómicos certificados pela AGR, que oferecem múltiplas regulações e funções, estão com forros de vários tipos de tecido e couro, bem como de alcantara.

O novo Insignia está bem dotado de equipamentos avançados nos domínios da segurança e da assistência à condução. Destaque pra a estreia do sistema de faróis de matriz de LED IntelliLux LED Pixel, que oferece nada menos do que 168 elementos de LED – 84 por farol. Com esta sofisticada tecnologia, o funcionamento da matriz de LED é mais rápido e mais preciso, garantindo iluminação sem encandear nenhum outro utilizador da estrada.

O novo Insignia apresenta-se com motores de três e de quatro cilindros. As gamas a gasolina e diesel arrancam, respetivamente, com o 1.4 Turbo de 145 CV e o 1.5 Turbo D de 122 CV. As unidades de três cilindros pesam cerca de 50 kg menos que os anteriores motores. Depois encontramos o 2.0 litros turbodiesel, e um novo 2.0 Turbo a gasolina com 200 CV, que tem versão especial com potência elevada para 230 CV, o motor do GSI. Têm desativação de cilindros: em cargas parciais de motor, o variador de fase dos veios de excêntricos desativa a alimentação de dois cilindros reduzindo-se, desta forma, o consumo de combustível. A cortina ativa por trás da grelha dianteira representa outro importante contributo para a economia de combustível, melhorando a aerodinâmica e otimizando o comportamento térmico do motor. Recorrendo a dados recolhidos por múltiplos sensores, nomeadamente de temperatura e velocidade, a gestão inteligente da cortina, fechando ou abrindo as partes superiores e inferiores da grelha, permite obter padrões altamente eficientes de utilização do automóvel sob uma série de situações. A atuação da cortina traduz-se em vantagens no aquecimento mais rápido do motor após um arranque a frio, beneficiando a

economia de combustível e acelerando o aquecimento do habitáculo.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)
Fichas Auto+: consulte as informações técnicas de todos os modelos à venda em Portugal (Clique AQUI)
Pesquisa: procure todos os modelos que pretende através do motor de Pesquisa Auto+ (Clique AQUI)