Peugeot revela 2008 totalmente diferente e com o ADN do novo 208

By on 19 Junho, 2019

Tal como fez com o 208, a Peugeot revelou o novo 2008 a partir da versão elétrica que será a primeira dentro da gama SUV da casa francesa.

Quem pensou que a Peugeot estava a “dormir” no que toca à eletrificação, pensou errado. Depois do 208, eis que o 2008, que ocupa o lugar inferior da pirâmide da gama SUV, acaba de ser renovado e recebe uma versão totalmente elétrica, trazendo para os SUV Peugeot a eletrificação.

O 2008 exibe todo o ADN de estilo da Peugeot e do novo 208, tendo 4,3 metros de comprimento, o que significa mais 14 cm que o anterior modelo, ficando a apenas 15 cm do 3008. Ainda no que toca a cifras de dimensões, o novo 2008 está mais baixo 20 mm, mas tem mais 60 mm de distância entre eixos (2,60 metros), sendo mais largo 3 cm. Quer isto dizer que há mais espaço para os ocupantes do banco traseiro e na bagageira a Peugeot oferece mais 10 litros, passando a mala para interessantes 434 litros. Já o e-2008 tem uma bagageira de 405 litros, ligeiramente afetada pela implementação das baterias. Com estas carcaterísticas, a Peugeot coloca o 2008 mais acima, aproximando-o muito do 3008.

Por isso, em termos de rivais, o 2008 afasta-se dos seus anteriores “companheiros” como o Citeoen C3 Aircross, o DS3 Crossback, Hyundai Kauai, Kia Stonic, Seat Arona e até do VW T-Cross, todos eles abaixo dos 4,2 metros de comprimento. 

Tudo isto se deve à nova plataforma da PSA, a CMP que já está na base do 208, do Opel Corsa e também do DS3 Crossback. O 2008 não terá tração integral, confiando no sistema Grip Control para ajudar em situações mais limite e oferecerá uma gama completa de motorizações, de elétrico a gasolina, passando pelo gasóleo.

A Peugeot deitou mão ao bloco 1.2 litros Puretech, o três cilindros sobrealimentado de excelente qualidade, e oferece ao 2008 versões de 100, 130 e 155 CV, com caixa manual de seis ou automática de oito velocidades (o motor de 100 CV não tem opção automática, o de 155 CV só tem caixa automática e está reservado para as versões de topo), juntando a este bloco a motorização turbodiesel, no caso, o propulsor de 1.5 litros Blue HDI com 100 e 130 CV, mas só com caixa manual de seis velocidades para o 100 CV e autom´ºatica de 8 velocidades para o 130 CV. E está feita a gama do 2008, simples e fácil de escolher, cumprindo com uma das premissas do plano “Push to pass” de simplificar a oferta das gamas, eliminando modelos que não tenham sucesso.

Claro está que o destaque maior é mesmo o e-2008, a versão elétrica do crossover e que segue o padrão desenhado pelo e-208. Assim, o e-2008 tem apenas um motor elétrico colocado na dianteira e que aciona as rodas da frente, debitando 136 CV e um binário de 260 Nm, tendo como fonte de alimentação uma bateria de 50 kWh. A Peugeot promete uma autonomia de 310 km, homologado debaixo do protocolo WLTP. Tem um sistema de regeneração de energia que permite aumentar ou diminuir essa regeneração (posição B da caixa). Para recarregar o e-2008, pode escolher entre uma tomada doméstica e um carregador rápido de 100 kWh. Na primeira, demorará 30 horas para carregar a bateria na sua totalidade, numa “wallbox” instalada na sua casa e com maior capacidade, o tempo de recarga andará entre as 5h15m e as 8 horas (dependendo da Wallbox se é de 11 ou de 7,4 kWh) e apoenas 30 minutos para recuperar 80% da carga nos carregadores rápidos de 100 kWh. Quem quiser comprar um e-2008, a partir de outubro a Peugeot abre as encomendas, mas para receber o seu carro terá de ter alguma paciência e esperar até março ou abril de 2020.

Se o exterior é uma completa rutura com o anterior modelo, o interior também se revela muito diferente, mas aqui não há dúvidas: a derradeira geração do i-Cockpit domina e tudo é igual ás mais recentes criações da Peugeot, nomeadamente, o 208. 

O 2008, nas versões de base, não tem painel de instrumentos digital, contentando-se com os convencionais instrumentos analógicos e com um ecrã de 7 polegadas para o sistema de info entretenimento. As versões acima, já terão painel digital e um ecrã de 10 polegadas.

O equipamento será muito completo destacando-se no que toca ás ajudas á condução a ajuda á manutenção na faixa de rodagem, regulador de velocidade adaptativo, estacionamento autónomo para os modelos com caixa automática, alerta de transposição de faixa de rodagem, alerta de concentração do condutor, reconhecimento dos sinais de transito, monitorização do ângulo morto.

Tal como sucede com o e-2008, o 2008 estará pronto a se encomendado em outubro, com as entregas a serem feitas entre dezembro de 2019 e janeiro de 2020.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)
Fichas Auto+: consulte as informações técnicas de todos os modelos à venda em Portugal (Clique AQUI)
Pesquisa: procure todos os modelos que pretende através do motor de Pesquisa Auto+ (Clique AQUI)

Deixe um comentário

Please Login to comment