Renault vê notação de crédito descer após um ano desastroso

By on 21 Fevereiro, 2020

A agência Moody cortou a notação de crédito da Renault para o nível de lixo, após a marca francesa ter registado a primeira perda anual numa década e deixou claro que as margens operacionais iriam diminuir.

A Standard & Poor’s manteve a Renault em patamar positivo, a Moody’s atirou para o nível de lixo a dívida da marca francesa. Para esta última agência de rating, “baseado naquilo que são as perspetivas para 2020, de maior declínio da margem de lucro operacional e com a continuação da fraqueza do ambiente do mercado, não esperamos que a Renault possa restaurar saudáveis margens operacionais a médio prazo.” Por essa razão, a casa japonesa é duramente penalizada pela Moody’s.

Apesar de tudo isto, a Renault, fazendo fé nas palavras de Clotilde Delbos, CEo e CFO da Renault, tem no banco 16 mil milhões de euros em dinheiro e por isso diz que “estamos muito confiantes que não haverá conversa sobre o dinheiro disponível dentro do grupo, sendo mais que suficiente para encarar os movimentos do mercado.”

O maior problema está a oriente, com a Nissan a cortar os dividendos, o que se transforma numa dificuldade para a casa francesa, com reflexos nos resultados. A Nissan ainda está quatro níveis acima de lixo.

Recordar que a Renault registou uma margem de lucro operacional de 6,3% em 2018, 4,8% em 2019 e entre 3 e 4% em 2020.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)
Fichas Auto+: consulte as informações técnicas de todos os modelos à venda em Portugal (Clique AQUI)
Pesquisa: procure todos os modelos que pretende através do motor de Pesquisa Auto+ (Clique AQUI)