Sabe quais foram as 10 marcas que mais vezes tiveram de chamar os seus modelos à oficina?

By on 14 Agosto, 2019

O sítio www.car-recalls.eu, especializado em recolher dados, compilou uma lista dos modelos que mais vezes foram chamados à oficina, os famosos e terríveis “recall” devido a problemas de origem ou desenvolvidos á posteriori.

Não há construtor que não tenha na sua existência, apesar de todo o investimento feito em pesquisa e desenvolvimento e controlo de qualidade, defeitos em alguns modelos das suas gamas. E quanto maior é a marca e quanto mais gamas tem, maior a tendência de surgirem problemas.

A União Europeia criou uma unidade, denominada “Rapid Exchange of Information System”, que alerta para potenciais riscos de segurança para produtos á venda na União Europeia, incluindo carros. Talvez por isso hajam mais recolhas de veículos na União Europeia, com os custos a serem suportados pelos construtores. É uma espécie de rede de segurança para o mercado automóvel.

Sabe qual é a marca que mais vezes recolheu carros para reconfiguração e solução de problemas? Nós contamos-lhe tudo!

1ª MERCEDES

36 chamadas à oficina de 17 modelos – A enorme gama de modelos da Mercedes é pasto fértil para que hajam problemas nos seus modelos. Pode ser uma surpresa que a marca alemã ocupe a primeira posição, mas a Mercedes teve de chamar á oficina os Classe A, B, C e E, o AMG GT, o GLA e o GLC, devido a problemas com os airbags, em modelos produzidos entre janeiro e março de 2018. Depois, os modelos CLE e GLS, produzidos entre abril e junho de 2018, foram chamados á oficina para resolver um problema com as maxilas de travões do eixo traseiro.

2º VOLKSWAGEN

25 chamadas à oficina de 18 modelos – Um problema com o aquecimento do motor de arranque que poderia causar incêndio, levou a Volkswagen a recolher todos os modelos das gamas Golf, Golf Cabrio, Passat, Polo, Sharan, Golf Plus, Scirocco, Passat CC, Eos, Touran, Golf Variant, Jetta, Beetle, Beetle Cabrio e Tiguan, produzidos entre março e julho de 2011. Depois foi a vez do Amarok produzido entre 2015 e 2017 com problemas em algumas tubagens. Produzidos nos primeiros meses de 2018, vários modelos do Tiguan, Golf, Passat e Arteon, tiveram de passar pela oficina para reparar problemas nos discos de travão traseiros. Depois, Arteon, Passat, Golf e o T-Roc, foram chamados para reparar problemas com os encostos de cabeça.

3ª PEUGEOT

23 chamadas á oficina de 12 modelos – Vários modelos produzidos em 2017 do 2008, 208, 3008, 308, 5008, 508 e Partner, foram chamados à oficina devido a problemas com a performance dos motores. Já modelos produzidos entre 2013 e 2015, do 3008, do 308, do 5008 e do 508, com problemas de sobreaquecimento e fugas de óleo no motor, espoletaram mais uma enorme recolha de veículos á oficina. Mas não ficou por aqui. Os 3008, 308 e 508 produzidos entre 2016 e 2018, tiveram de ir à oficina reparar um defeito no software do motor, enquanto que alguns 308, 3008, 5008, Traveler e Expert, produzidos entre abril e maio de 2018, foram chamados à oficina para reparar o bujão do óleo.

4ª OPEL

20 chamadas á oficina de 11 modelos – Devido a uma fuga de óleo nos modelos Astra, Cascada, Insignia e Zafira, produzidos nas primeiras semanas de 2018, foram chamados á oficina e mais tarde foi a vez do Insignia e Grandland X, conhecerem cinco chamadas, cada, á oficina por várias razões entre motores e suspensões. Foram feitas três chamadas à oficina do Crossland X devido a problemas na direção, produzidos entre 2016 a 2018. Com o mesmo problema, o Ampera feito entre 2016 e 2018, o Movano produzido entre 2016 e 2017, o Combo feito em 2018, enquanto que os Corsa construídos entre fevereiro e maio de 2018, foram chamados à oficina por problemas no capô.

5º CITROEN

17 chamadas á oficina de 13 modelos – Vários modelos de diferentes anos do C4 Picasso, C4, DS4 e C5, foram chamados à oficina devido a problemas de aquecimento. O C4 Aircross produzido entre 2011 e 2016, foram chamados á oficina devido a vários problemas envolvendo a unidade de comando central do motor, travão de estacionamento e a estrutura do portão traseiro. Os C-Crosser, feitos entre 2007 e 2012, foram chamados para reparar uma entrada de água no motor do limpa para brisas, teto de abrir e cintos de segurança.

6ª TOYOTA

14 chamadas á oficina de 16 modelos – Os Auris e Corolla feios entre 2006 e 2013, conheceram problemas com os airbags e tiveram de ser recolhidos, tal como os Avensis, Corolla, Picnic e Yaris feitos entre 2001 e 2006. O sistema híbrido do Prius, do Auris Hybrid e do C-HR Hybrid, forçaram uma chamada à oficina, o mesmo sucedendo com o Proace que conheceu três chamadas á oficina. Finalmente, o Aygo, produzido entre 2005 e 2014, teve de ser chamado á oficina para reparar um problema de descolagem do vidro do portão traseiro.

7º – MITSUBISHI

14 chamadas á oficina de 6 modelos – O ASX e o Outlander foram chamados á oficina com problemas nas fechaduras, travão de mão, entrada de água dentro do motor do limpa para brisas, escape e tensores das correias. Já os Outlander, Lancer e Lancer Sportback, produzidos entre 2008 e 2009, tiveram de regressar à oficina para reparar um defeito no teto de abrir. Já o novo Eclipse Cross foi chamado à oficina devido a falhas no sistema ativo de controlo de estabilidade e no sistema de mitigação do efeito de colisão frontal.

8ª FORD

13 chamadas á oficina de 13 modelos – A maior operação de recolha afetou os Fiesta e Focus equipados com o motor 1.0 Ecoboost, 1.6 Ecoboost e 2.0 Duratorq, a gasolina, devido a problemas de sobreaquecimento. Mais tarde, os modelos C-Max, Focus. Kuga, Mondeo, Galaxy e Transit Connect, produzidos entre 2014 e 2018, foram chamados à oficina para reparar um problema com a embraiagem. Finalmente, os Ford Edge, Mondeo, S.Max e Galaxy, produzidos entre 2014 e 2018, foram chamados à oficina devido ao ar condicionado se soltar dentro do veículo.

9ª RENAULT

9 chamadas á oficina de 5 modelos – A marca francesa teve de recolher modelos do Captur e do Clio produzidos entre 2013 e 2017, para reparar problemas com os faróis e unidades produzidas em setembro de 2017, para reparar os cubos das rodas dianteiras que podiam se partir. O mesmo sucedeu com o Zoe, que conheceu outra chamada à oficina para veículos produzidos de outubro de 2016 em diante, devido a um problema no pedal do acelerador. O comercial Master também foi alvo de três chamadas à oficina.

10º BMW

8 chamadas á oficina de 10 modelos – Modelos do Série 1, X1, Série 3, M3 e Z4, produzidos entre 2006 e 2011, tiveram de ser chamados para substituírem um cabo de bateria defeituoso. Já o X3, produzido entre 2017 e 2018, foram chamados à oficina devido a um problema detetado no spoiler traseiro e, depois, para reparar os airbags. Vários modelos do Série 2 e do X1, produzidos no final de abril de 2018, foram chamados para reparar rolamentos de roda defeituosos no eixo da frente. O BMW X5 produzido entre 2001 e 2002, foram chamados á oficina devido a um problema nos airbags, juntamente com o X3 e X4 (devido a defeitos nas maxilas dos travões traseiros) e mais o X5 e o X6, que foram chamados para trocar porcas e pernos que não estavam bem apertados.

Pode ler todo o relatório clicando aqui

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)

Fichas Auto+: consulte as informações técnicas de todos os modelos à venda em Portugal (Clique AQUI)

Pesquisa: procure todos os modelos que pretende através do motor de Pesquisa Auto+ (Clique AQUI)

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)
Fichas Auto+: consulte as informações técnicas de todos os modelos à venda em Portugal (Clique AQUI)
Pesquisa: procure todos os modelos que pretende através do motor de Pesquisa Auto+ (Clique AQUI)