Veja um Rimac C_Two ser destruído num “crash test”

By on 27 Setembro, 2019

Um carro com 1914 CV tem de ser seguro e a Rimac teve de estragar um carrinho para homologar o C_Two para o homologar. Até dói ver um híper carro de 2,5 milhões de euros desfazer-se contra um muro.

Aqui não valem de nada os testes virtuais e com os mais poderosos computadores: a segurança tem de ser verificada na vida real com um “crash test”. E a Rimac já anunciou que além dos carros elétricos mais exuberantes, quer ter os hipercarros mais seguros e homologados para andar em estrada.

A Rimac anunciou que o C_Two vai passar por todos os passos do completo e complexo processo de homologação, o que pode levar a três ou quatro anos, do protótipo ao carro definitivo.

Depois dos simuladores, depois dos computadores, o C_Two tem de passar pelos testes de materiais e componentes, antes de chegar aos testes em estrada e que exigem protótipos experimentais. Seguem-se os testes de validação, protótipos de pré-produção e, finalmente, o carro que vai estar à venda.

Ora, o C_Two, que vai ser produzido em apenas 150 unidades, já passou por quase todos os processos e já fez, também, o primeiro “crash test”. Curiosamente, a monocoque em carbono foi utilizada em cinco testes diferentes. Inevitável, pois é financeiramente e tecnicamente impossível ter cinco protótipos para destruir. Aliás, a Koenigsegg faz exatamente o mesmo com os seus carros. 

Avisamos que o vídeo pode ser suscetível de criar problemas emocionais aos mais profundos adeptos de hipercarros…

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)
Fichas Auto+: consulte as informações técnicas de todos os modelos à venda em Portugal (Clique AQUI)
Pesquisa: procure todos os modelos que pretende através do motor de Pesquisa Auto+ (Clique AQUI)