Volkswagen testa maxila de travão em titânio impressa em 3D para o Bugatti Chiron

By on 26 Dezembro, 2018

Este é o maior componente, em titânio, fabricado em impressora 3D, de sempre: uma maxila de travão para o Bugatti Chiron.

Há vários meses que a Bugatti anda a desenvolver peças fabricadas em impressora 3D, recorrendo ao titânio, metal que parece ter sido redescoberto pelos construtores automóveis. A Volkswagen mostrou o primeiro vídeo e o AUTOMAIS mostra-lhe como funciona esta maxila impressa em 3D.

Este é um componente muito importante e por isso necessita de muito cuidado no desenvolvimento. O Chiron com segue chegar aos 402 km/h e necessita de enorme poder de travagem. Porém, este nível de velocidades exige muito cuidado no controlo das peças e da sua qualidade.

Para testar esta maxila impressa em 3D com recurso ao titânio, a Volkswagen e a Bugatti recriaram com um disco e um semi eixo, as potencialidade do Chiron, replicando a travagem do carro lançado a 375 km/h. Como se pode ver no vídeo, o disco ultrapassa os mil graus de temperatura, enquanto que a maxila não exibe nenhum problema.

As novas maxilas do Chiron feitas nesta tecnologia têm oito pistões com 16 polegadas de diâmetro e pesam apenas 2,9 quilos, cerca de 40% mais leves que as anteriores atualmente utilizadas no modelo. As novas maxilas conseguem suportar 125 quilogramas por milímetro quadrado.

Não se sabe quando é que a Bugatti vai começar a instalar estas novas maxilas, seja de série ou como opcional ou, ainda, como acessório ara os anteriores modelos. Maxilas estas que levam 45 horas a se formarem com o depósito de 2213 camadas de pó de titânio que lasers de 400 watts depositam na forma escolhida no computador.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)
Fichas Auto+: consulte as informações técnicas de todos os modelos à venda em Portugal (Clique AQUI)
Pesquisa: procure todos os modelos que pretende através do motor de Pesquisa Auto+ (Clique AQUI)