Dacia cria um “manifesto” de ideias que está a desenvolver para o futuro

By on 16 Setembro, 2022

O novo concept-car da Dacia foi batizado com o nome Manifesto. Não pretende antever nenhum novo modelo, mas servir de laboratório rolante para um conjunto de novas ideias.

Tem a sua estreia oficial marcada para o próximo salão automóvel de Paris, que abre portas no próximo dia 18 de outubro, mas num evento reservado a apenas algumas pessoas, a Dacia já mostrou aquele que é o seu novo laboratório móvel, destinado a explorar muitas das ideias atuais e futuras que poderão vir a fazer parte de futuros modelos da marca. O seu nome é ‘Manifesto’ e parece preparado para o final do mundo.

O novo concept-car da Dacia é um daqueles carros que gostaríamos de levar para uma praia deserta ou para o meio de uma floresta. O seu visual robusto está perfeitamente destinado a quem gosta de estar em contacto com a natureza, seja no exterior ou no interior. A nova imagem de marca já está presente e até nos mostra um pouco do seu objetivo, com o novo ‘link’ que serve de logo, a nova grelha e todos os ângulos mais vincados. Tal como todos os modelos da Dacia, o ‘Manifesto’ partilha diversos dos pilares da marca, quando exige que todos os seus modelos sejam acessíveis, mas também robustos, divertidos e cada vez mais amigos do ambiente.

A simplicidade do conceito, que também associamos à Dacia, faz com que o ‘Manifesto’ tenha sido desenvolvido sem portas, sem janelas e até sem pára-brisas, deixando os passageiros mais em contacto com a natureza. Na parte de trás, em vez de uma porta para a bagageira, está presente uma mesa de trabalho plana e no interior há diversos materiais sustentáveis como a cortiça e diversos outros provenientes de componentes reciclados.

A conectividade é também um dos elementos-chave deste modelo, mas segue a ideia da Dacia do ‘traga-o-seu-próprio-dispositivo’. Ou seja, não existem sistemas demasiado elaborados no ‘Manifesto’, que além de acrescentarem complexidade, também fazem subir o preço. Com este concept, o que há é um bom suporte para o telemóvel, mas também para um computador portátil, além de tomadas para conseguir carregar os dois caso seja necessário. E já reparou que o ‘Manifesto’ só tem um farol? Para quê ter dois se apenas um já consegue oferecer uma boa iluminação? Além disso, este oferece a possibilidade de poder ser retirado do seu lugar para ser utilizado como uma lanterna.

Além de tudo isto, o ‘Manifesto’ ainda inclui um sistema de quatro rodas motrizes, uma excelente altura ao solo, uma carroçaria capaz de resistir a alguns maus-tratos e rodas de grandes dimensões que incluem pneus sem ar, capazes de ter a mesma vida útil de que o próprio carro. No interior, a cobertura dos assentos pode ser transformada em sacos-cama, mas todo o habitáculo está preparado para ser lavado com uma mangueira de alta-pressão, por exemplo.

Por cima do ‘Manifesto’ existe uma estrutura no tejadilho capaz de transportar inúmeras coisas, através de múltiplas configurações. E depois, caso fique mais afastado da civilização, a sua bateria pode ser retirada do local e servir como gerador (ou um enorme power-bank) que consegue fornecer energia a uma casa, por exemplo.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)