Lexus RZ estreia a nova plataforma destinada a automóveis elétricos

By on 20 Abril, 2022

O novo SUV da Lexus é o primeiro modelo da marca a ser totalmente desenvolvido como um automóvel 100% elétrico e deverá chegar ao mercado no final do ano.

Para a Lexus, o mundo do silêncio sempre foi levado muito a sério, mesmo quando era obrigatório inclui um motor de combustão em cada um dos seus novos modelos. A preocupação com a eliminação de ruído e a constante busca da melhor experiência de condução sempre foram das suas maiores prioridades. E por isso, agora que é possível usufruir de um dos principais benefícios dos motores elétricos, a conceção de raiz de um novo modelo com este propósito deixa-nos com muita curiosidade em conhecer o resultado. Ou seja, o novo Lexus RZ.

O novo SUV da marca nipónica é o primeiro a ser desenvolvido de raiz como um automóvel 100% elétrico e aquele que estreia a nova plataforma exclusivamente dedicada a este tipo de soluções. Isso faz com que o desenho da carroçaria também possa explorar novas oportunidades, uma vez que já nem é necessária uma grelha frontal de tamanho mais generoso como acontecia até agora. Em vez disso, esta área tem agora o mesmo formato, mas é fechada, criando apenas o efeito visual tridimensional como conhecíamos. E nas versões com a carroçaria de dois tons, o tom negro usado no tejadilho prolonga-se para o capot e para a secção frontal.

Ainda no capítulo do desenho, destaque ainda para as óticas dianteiras de desenho mais esguio, mas também para as jantes de liga leve, muito aproximadas dos cantos da carroçaria e com dimensões entre as 18 e as 20 polegadas de diâmetro.

A distância entre eixos de 2,85 metros é necessária para conseguir arrumar a bateria do sistema elétrico e ainda tem a vantagem de contribuir com uma maior dose de espaço disponível no habitáculo. Mas aqui, o elemento que é capaz de nos chamar a atenção em apenas alguns segundos, é mesmo o novo formato de volante, do mesmo género que uma conhecida marca de automóveis elétricos americana já adotou em alguns dos seus modelos e que é, no mínimo, estranho. A menos que se conduza sempre em linha reta.

O sistema de propulsão escolhido para o novo Lexus RZ inclui dois motores elétricos. Um dianteiro de 150kW e um traseiro com 80kW de potência, o que resulta num valor combinado de 230kW, ou seja, 313 cavalos de potência. A gestão do sistema e a distribuição de potência entre os dois eixos é assegurada pelo sistema Direct4, que também é uma estreia com este modelo. O Direct4 usa os sensores das unidades de comando para obter informações como a velocidade das rodas e o ângulo da direção, as forças G da carroçaria. E depois, atua em função dessas mesmas informações podendo indicar aos motores elétricos a quantidade precisa de potência que é necessário, podendo variar entre os 0 e os 100%, ou vice-versa, em apenas milissegundos. Além disso, a velocidade de transferência de dados também faz com que a resposta aos comandos da direção seja mais rápida e precisa.

Para alimentar tudo isto, a Lexus incluiu uma bateria de 96 células com uma capacidade de 71,4 kWh, que está instalada debaixo do piso do habitáculo e integrada na plataforma do RZ. A preocupação com a durabilidade deste componente tão importante foi um fator de grande importância no desenvolvimento deste modelo, sendo que a marca está confiante de que passados dez anos de utilização, esta bateria ainda conservará 90% da sua capacidade máxima de utilização.

Ainda não são conhecidos os valores finais em termos de consumos, nem os tempos de carga da bateria nem a autonomia oficial, mas a marca afirma que o novo Lexus RZ conseguirá percorrer mais de 400 quilómetros com apenas uma carga de bateria e que as médias de consumo se mantenham abaixo dos 18 kWh a cada 100 quilómetros.

Uma vez ao volante do Lexus RZ, o maior destaque é mesmo esse componente, o volante, mas o “yoke”, como lhe chamam, com um formato inspirado numa borboleta, está apenas incluído com o opcional One Motion Grip. Com esta opção, uma variação de ângulo do volante em 150 graus será suficiente para deslocar as rodas da posição central até um dos topos, dispensando os movimentos de mãos necessários para efetuar a maioria das manobras.

Outro dos destaques no habitáculo é o monitor existente na consola central com uma diagonal de imagem de 14 polegadas, mas também a instrumentação que é agora totalmente digital. Usando o conceito Tazuna, a Lexus garante que as distâncias necessárias para que o condutor se sinta bem ao volante, usando todos os comandos à sua disposição sem qualquer dificuldade, mas o habitáculo do novo RZ também conta com luxos como teto panorâmico em vidro, que se pode tornar opaco automaticamente premindo apenas um botão. Mas também está presente um sistema de iluminação ambiente personalizável e uma otimização do espaço segundo o conceito Omotenashi, que traduz a arte nipónica de bem receber.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)
Fichas Auto+: consulte as informações técnicas de todos os modelos à venda em Portugal (Clique AQUI)
Pesquisa: procure todos os modelos que pretende através do motor de Pesquisa Auto+ (Clique AQUI)