O MX-30 é o novo 100% elétrico da Mazda e nós já o conduzimos

By on 11 Setembro, 2020

O MX-30 é o primeiro automóvel puramente elétrico da Mazda. Aposta numa abordagem diferente do design Kodo, transmitindo ainda mais solidez e um indiscutível espírito urbano para vencer a corrida elétrica cada vez mais presente nas cidades. Vai a jogo com um motor de 145 cavalos e com uma autonomia que pode chegar aos 265 quilómetros. Está já disponível nos concessionários da marca e os preços começam nos 34 540 euros. Estas são as nossas primeiras impressões.

O Automais esteve presente no evento de apresentação nacional do novo Mazda MX-30 e, embora curto, o percurso de cerca de 50 quilómetros que realizámos na zona lisboeta abriu-nos o apetite para um ensaio mais duradouro e pormenorizado a realizar em breve. Ainda assim, este primeiro contacto permitiu-nos conduzir o novo MX-30 naquele que é o ambiente perfeito para melhor o conhecer: a cidade. Segundo a Mazda, o automóvel puramente elétrico é, atualmente, o indicado para os centros urbanos, assumindo, igualmente, que existem ainda algumas limitações à sua utilização fora dela. Assim, o novo MX-30 não aposta por isso numa bateria capaz de uma autonomia maior do que os 200 quilómetros que os 35,5 kWh permitem percorrer, um valor que se poderá estender aos 265 em ciclo urbano. A média WLTP declarada é de 19 kWh/100 km e nós não andámos longe. O motor elétrico e-Skyactiv tem 145 cavalos e 270 Nm de binário instantâneo, uma combinação que lhe permite despachar o arranque de 0 a 100 km/h em menos de 10 segundos, assegurando a tão apreciada rapidez dos automóveis elétricos para a correria, responsável, dos trajetos na cidade. A velocidade máxima é de 140 km/h.

Ao volante, e ainda que o MX-30 aponte a uma condução ecológica, não lhe são indiferentes os argumentos reconhecidos a outras propostas mais dinâmicas da Mazda, sendo também ele capaz de oferecer a tão orgulhosamente mencionada filosofia Jinba-Ittai, a ligação homem e máquina como um todo, tal como o cavaleiro e o seu cavalo, aqui, na verdade, 145 alimentados por uma bateria de iões de lítio. E isto, desde logo notório pelo trabalho da suspensão que nos pareceu lidar bem com os 1645 kg de peso quando conduzimos o MX-30 de forma mais empenhada, sempre ágil, controlado e sem adorno excessivo da carroçaria. Por outro lado, conseguiu também convencer no que ao conforto diz respeito, sem se mostrar demasiado rijo neste nosso primeiro teste. Outro ponto que merece ser destacado é a direção, com mais peso e comunicação do que normalmente encontramos neste tipo de proposta, elogio que fazemos também ao pedal do travão, também com bom feedback considerando que se trata de um veículo elétrico com capacidade regenerativa de travagem. A intensidade desta última é, aliás, controlada através das patilhas atrás do volante.

Um dos grandes destaques do design exterior é o regresso das portas traseiras de abertura invertida, uma solução a que a Mazda chama “freestyle” e que não víamos desde o seu RX-8. Estas, devido à ausência de um convencional segundo pilar, trazem enormes benefícios em termos de acessibilidade ao banco traseiro com lotação para três passageiros. Depois de instalados, o espaço atrás pareceu-nos adequado, sendo que apenas a pouca luz natural, explicada pelas janelas de pequenas dimensões, poderá causar algum desconforto, principalmente aos mais novos. Na frente, a sensação é a de que estamos num pequeno lounge, de design inspirado, clean, e que recorre a materiais de diferentes cores e texturas, como a fibra reciclada nos forros das portas e a cortiça que forra as pegas das portas e a consola central de efeito flutuante. O infotainment, idêntico ao de outros modelos da marca de Hiroshima, dispõe de um ecrã de 8,8 polegadas, existindo um suplementar, tátil, para controlo da funções de climatização, embora conte igualmente com botões físicos nas laterais. Estão disponíveis dois ambientes mais premium para o habitáculo, Vintage Leatherette e Modern Confidence, bem como cinco cores exteriores, três das quais podem ser combinadas com outras para o tejadilho e para o arco formado pelos pilares dianteiro e traseiro. O novo MX-30 está disponível no nível Excellence bem como numa versão limitada denominada First Edition e está já disponível nos concessionários da Mazda, sendo que a marca ambiciona, até ao final do ano, vender cerca de 150 unidades. Neste primeiro contacto, percebemos porquê.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)
Fichas Auto+: consulte as informações técnicas de todos os modelos à venda em Portugal (Clique AQUI)
Pesquisa: procure todos os modelos que pretende através do motor de Pesquisa Auto+ (Clique AQUI)