Audi A3 Limousine 1.6 TDI S tronic Sport – Ensaio

By on 3 Outubro, 2017

Audi A3 Limousine 1.6 TDI S tronic Sport (116 CV)

Texto: Filipe Pinto Mesquita ([email protected])

Familiar disfarçado de desportivo

O novo A3 Limousine associado à linha Sport mistura o conceito familiar com carácter desportivo, numa relação aparentemente contraproducente. Será que faz sentido juntar os dois conceitos?

Numa altura em que uma boa parte dos construtores preferiu equipar com cinco portas os familiares sedan do segmento C, a Audi mantém também aposta nos modelos de quatro portas, ainda que com menor sucesso que no A3 “hatchback’s”. E não se sai mal…

Exterior

Com 4458 mm de comprimento a versão Limousine tem pouco de… Limousine! Claro, que para a Audi o nome significa apenas berlina de quatro portas, sendo essa a forma da distinguir das versões A3 (normal), Sportback e Cabriolet. Com uma carroçaria de desenho equilibrado e moderno, o A3 Limousine parece, ainda assim, um modelo compacto, que não deixa de impressionar pelas suas linhas fluídas e linha de cintura elevada, que lhe fortalece o carácter de robustez ao primeiro olhar. Vestido com o Pacote desportivo S line, a dinâmica visual torna-se ainda mais apelativa. As jantes de liga leve de cinco braços paralelos de 18’’ são “agressivas” q.b., mas depois há um conjunto de pormenores que retratam “au point” a sua nova personalidade. Na traseira, são o difusor, as ponteiras de escape ovais e discreto spoiler no tejadilho que despertam a atenção, enquanto lateralmente, o logotipo “S line” anuncia estarmos na presença de um A3 de personalidade mais vincada. À frente, a grelha de entrada de ar apresenta uma estrutura alveolar em preto, bem como um design diferente do para-choques dianteiro mais desportivo.

Interior

A exemplo do que sucede no exterior, também no habitáculo o carácter desportivo deste A3 é aprumado e está declaradamente marcado em cada pormenor. Para isso muito contribui o pacote desportivo S line (2.250 €), que oferece bancos dianteiros desportivos em tecido e pele, inserções em alumínio mate escovado, interior e painel de instrumentos e tejadilho em preto, soleiras das portas com luzes de acesso e logotipo “S”, para além do punho da alavanca de velocidades em couro preto perfurado, dos pedais e apoios de pé em aço inoxidável e das costuras de contraste em cinzento rocha nos bancos, volante, fole e punho da alavanca da caixa de velocidades e tapetes. Pormenores desportivos à parte, o pacote S line também contempla espelhos de cortesia iluminados, computador de bordo a cores e pacote de arrumação e de bagagem. Mas para estar ainda melhor equipado, o A3 TDI também contempla o pacote S line Edition, ganhando “mimos” como o MMI de Navegação Plus, o sistema Audi Connect e o virtual cockpit, o que nos dá a perceção de estarmos num carro de gama superior, ainda que sem um custo acrescido de 3.630 €.

Luxos à parte, a mais pequena berlina da Audi tem para oferecer quotas de habitabilidade bastante razoáveis, com destaque para os lugares dianteiros, pois nos traseiros, só dois passageiros conseguirão viajar confortavelmente uma vez que o lugar do meio é apertado, sofrendo ainda do eterno problema do túnel de transmissão ocupar o lugar das pernas. Já os 425 litros da bagageira são mais do que suficientes para levar a maior parte das “tralhas”, tendo também um fácil acesso. Também não será demais dizer e voltando ao cockpit, que é notória a qualidades dos acabamentos e materiais empregues, que reforçam a ideia de estarmos numa viatura premium.

Ao volante

Bem posicionados ao volante é fácil ter prazer de condução neste A3. Tudo à vista é agradável e depois há elementos práticos que dão gosto usar. O Virtual Cockpit é um deles e pode tornar-se, pelo menos, nos primeiros tempos, viciante, “brincando” com o quadrante digital, que tanto dá informações dos consumos do computador de bordo, como estações de rádio, lista telefónica do smartphone ou mapa GPS em estilo panorâmico, sem nunca fazer desaparecer o conta-quilómetros e conta-rotações, com informação da velocidade engrenada e modo Select Drive escolhido. É aí, aliás, que se joga muito deste A3 “com mala” uma vez que é possível configurar a sua atitude, personalizando os modos “Individual”, “Efficiency”, “Comfort”, ”Dynamic” e “Auto”, “vestindo-o” de acordo com as necessidades de quem o guia.

O motor de 116 cv tem genica desde os baixos regimes e não perde vivacidade antes das 4000 rpm, o que o torna bastante saudável numa ampla faixa de rodagem, por vezes dando até a sensação que tem mais que a potência anunciada, com “culpas no cartório” também para a bem escalonada caixa automática S tronic de 7 velocidades e confortáveis patilhas no volante.

Mas parte da agradabilidade de condução perde-se com a excessiva dureza da suspensão. Normalmente, frases como a anterior costumam levar uma ressalva ou acrescento a dizer “em mãos pisos ou pisos irregulares”, mas, neste caso, é difícil encontrar conforto no A3 Limousine equipado com a linha sport da Audi, qualquer que seja o piso escolhido, no que a montagem das jantes de 18’’ e os pneus de baixo perfil também não ajudam, mesmo com o modo “Comfort” ativado. Evidentemente que o que se perde em conforto, ganha-se em comportamento dinâmico, já que as suspensões “secas” dão ao chassis um comportamento muito eficaz e neutro em qualquer tipo de curva, pedindo constantemente para se provocar os seus limites.

Sistemas de Assistência à Condução, Segurança e Conetividade

Os sistemas de segurança e de assistência à condução abundam no Audi A3 Limousine 1.6 TDI S tronic Sport, embora alguns estejam apenas incluídos nos pacotes de equipamento opcional que a marca fornece. Entre as soluções mais básicas e generalizadas hoje em dia, pode contar com os retrovisores exteriores elétricos e aquecidos, airbags dianteiros, laterais dianteiros e de cabeça, de joelhos para o condutor, sistema de controlo de estabilidade (ESC) e anti blocagem de rodas na travagem (ABS), o sistema ISOFIX (banco passageiro com desativação do airbag e banco traseiro, em Top Tether), luz avisadora de controlo de pressão de pneus, sensor de colocação dos cintos de segurança, sistema de proteção de peões, travão de estacionamento eletromecânico. Só é pena que o Pacote Assistência à Condução tenha um custo adicional de 2040 €, sem qual terá que pagar algumas destas opções à parte – assistente de máximos, line assist ativo, cruise control adaptativo, front assist com travagem máxima automática, para-brisas com faixa cinzenta, sensores de luz e chuva, sensores de estacionamento à frente e atrás -, que muito úteis são hoje em dia para preservar a segurança do condutor e passageiros.

Em termos de conetividade, o interface AUX-IN é uma mais valia, tal como o MMI Radio com écran retrátil de 7’’, para já não falar do Virtual Cockpit que permite manter os olhos na estrada durante muito mais tempo, mas não é justificável ter, hoje em dia, que pagar à parte a entrada USB.

Equipamento Opcional

Entrada USB (85€), Jantes de liga leve 8J x 18 com 5 raios duplos parcialmente polido e pneus 225/40 R18 (245 €), Pacote Desportivo S Line (2.215 €), Pacote S Line Edition (3.630 €), Pintura metalizada (805 €), Sensor de chuva e luz (150 €), Sensores de estacionamento atrás (530 €), Volante multifunções, em couro, com patilhas e fundo plano (265 €).

Consumos

O motor 1.6 turbodiesel que equipa este A3 revela-se comedido nos consumos. Se quiser ter uma perceção mais realista deverá “traduzir” os 4.1 l/100 km anunciados em consumo misto por “5.4 l/100 km”, o que não deixa de ser um valor muito interessante para uma condução sem preocupações de consumo. E mesmo com o pé mais pesado, tem sempre garantias de que não será pela fatura do gasóleo que irá ver as suas finanças “sucumbirem”.

Preço, motorizações e versões disponíveis

O A3 é apresentado em quatro tipos de carroçaria – A3, Sportback, Limousine e Cabriolet -, com praticamente as mesmas variantes de motorizações. Assim, no A3 Limousine poderá encontrar para além do A3 TDI (116 Cv), oito versões a gasolina – com base nas motorizações 1.0 TFSI de 115 cv e cujo preço se inicia nos 28.260 €, e o verdadeiramente desportivo S3 2.0 TFSI Quattro, com 310 cv e com preço a começar nos 57.800 € -, e 18 a diesel – que não são mais do que as diversas variantes de equipamento (Base, Sport ou Design), tipo de caixa (manual ou S tronic) e sistema de transmissão (tração dianteira ou integral), sempre centralizadas nos motores 1.6 TDI e 2.0 TDI.

Neste caso particular, o preço base do A3 1.6 TDI é de 35.400 €, mas só com a adoção do Pacote desportivo S line e do Pack S line Edition, o valor é incrementado para os 41.245 €, a que somados mais alguns extras, fazem com que o valor final da unidade ensaiada suba até aos 43.375 €.

 Concorrentes

  • BMW 316d (39.900 €, 2.0 cc, 116 cv, 205 km/h, 10.7s 0-100km/h, 3.9 l/100 km, 102 g/km)
  • Hyundai i40 1.7 CRDi HP 140 Blue Confort (29.517 €, 1.7 cc, 140 cv, 203 km/h, n.d. 0-100 km/h, 4.7 l/100 km, 123 g/km)
  • KIA Optima 1.7 CRDi TX (35.853 €, 1.7 cc, 203 km/h, 10.0s 0-100 km/h, 4.2 l/100 km, 110 g/km)
  • Mercedes-Benz C 180d (40.000 €, 1.6 cc, 116 cv, 205 km/h, 11,1s 0-100 km/h, 3.9 l/100 km, 99 g/km)
  • Opel Astra Sports Sedan MY12 1.6 CDTI 136 (27.360 €, 1.6 cc, 136 cv, 200 km/h, 10.3s 0-100 km/h, 3.9 l/100 km, 99 g/km)
  • Peugeot 508 1.6 BlueHDI Acess Pack Business (35.080 €, 1.6 cc, 120 cv, 202 km/h, 11.1s 0-100 km/h, 3.8 l/100 km, 95 g/km)
  • Renault Talisman Energy dCi 130 Zen (35.100 €, 1.6cc, 130 cv, 205 km/h, 10.4s 0-100 km/h, 3.9 l/100 km, 102 g/km)
  • Toyota Avensis 1.6D Comfort (31.270 €, 1.6 cc, 112 cv, 180 km/h, 11.4s 0-100 km/h, 4.2 l/100 km, 108 g/km)
  • Volkswagen Passat 1.6 TDI Trendline (33.858 €, 1.6 cc, 120 cv, 206 km/h, 10.8s 0-100 km/h, 4.0 l/100 km, 105 g/km
  • Volvo S60 D2 Momentum (39.535 €, 1.6 cc, 120 cv, 195 km/h, 11.2s 0-100 km/h, 3.9 l/100 km, 102 g/km)

O Audi A3 Limousine 1.6 TDI S tronic encontra vários rivais quando chega ao mercado dos pequenos familiares… ou familiares médios. É que por ser premium, o carro alemão só tem como verdadeiros adversários as versões equivalentes da BMW (316d), Mercedes (C 180 d) e Volvo (S60 D2) pois são as únicas que com ele concorrem na relação tamanho/preço. Isto significa que saindo das marcas premium, é possível encontrar familiares bem mais abastados em termos de espaço e performances iguais ou mesmo superiores por preços inferiores.

Balanço Final

O A3 Limousine 1.6 TDI S tronic goza praticamente de todas as virtudes de um pequeno familiar, acrescentando-lhe uma qualidade premium pela nobreza de aplicação dos materiais e uma dinâmica competente, com o seu despachado motor de 116 cv. No entanto, aliado à versão Sport, peca por exagerada rispidez das suspensões, comprometendo o conforto, afinal um dos pontos-chave de qualquer familiar.

Mais: Qualidade dos materiais, motor desenvolto, consumos

Menos: Suspensão demasiado dura, equipamento de série, preço

 


FICHA TÉCNICA

 Motor

Tipo – 4 Cilindros, injeção direta, turbodiesel, intercooler

Cilindrada (cm3) – 1598

Diâmetro x curso (mm) – 79.5 x 80.5

Taxa de compressão – 16.2:1

Potência máxima (cv/rpm) – 116/3250-4000

Binário máximo (Nm/rpm) – 250/1500-3200

Transmissão, direção, suspensão e travões

Transmissão e direção – Tração dianteira, caixa automática S tronic 7 vel., cremelheira elétrica

Suspensão (fr/tr) – Independente McPherson/Multilink

Travões (fr/tr) – Discos ventilados / Discos maciços

 Prestações e consumos

Aceleração 0-100 km/h (s) – 10.4s

Velocidade máxima (km/h) – 205 km/h

Consumos Extra-urb./urbano/misto (l/100 km) 3.7/4.6/4.1

Emissões de CO2 (g/km) – 107

 Dimensões e pesos 

Comp./largura/altura (mm) –  4458/1796/1416

Distância entre eixos (mm) – 2637

Largura de vias (fr/tr) (mm) – 1555/1526

Peso (kg) – 1345

Capacidade da bagageira (l) – 425

Pneus (fr/tr) – 225/40 R 18 / 225/40 R 18

Preço (€) – 43.375

#audi #A3 # Audi A3 #limousine #tdi #1.6 tdi #S tronic #sport

 

 

 

 

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!

wpDiscuz