Audi A4 2.0 TDI – Ensaio

By on 25 Junho, 2017

Texto: Pedro Junceiro

Audi A4 2.0 TDI 150 cv Limousine Design 

Pilar central da gama Audi, a nova geração do A4 promove uma verdadeira evolução técnica e tecnológica para este modelo da marca germânica, que tem como principal destaque a redução do peso e o aumento da eficiência.

Embora mantenha um certo ar de família com a anterior geração (numa estratégia de evolução estilística que tem encontrado detratores, mas que essencialmente tem dado os seus frutos), o novo Audi A4 apresenta-se como um automóvel totalmente novo, numa geração em que o destaque é colocado na eficiência, tecnologia e sistemas de segurança.

A este respeito, a Audi destaca que esta nova geração é até 120 kg mais leve do que a anterior, graças à utilização de materiais mais leves na composição da carroçaria, como o alumínio, permitindo-lhe assim ser mais eficiente, tendo ainda como base a plataforma MLB Evo, a mesma do Q7 mas com algumas alterações para albergar o A4, mais compacto do que aquele SUV de grandes dimensões.

Se o exterior não revoluciona, já o interior destaca-se por uma renovação completa, com a marca a apostar em materiais de qualidade, simplificação dos comandos e disposição cuidada de todos os elementos. Com um comprimento total de 4,73 m, o novo A4 cresceu cerca de quatro centímetros face ao modelo anterior, beneficiando assim o espaço interior. Com efeito, a habitabilidade revela ser um dos pontos fortes da nova geração, notando-se uma melhoria do espaço nos bancos traseiros, tanto para as pernas, como em altura, mesmo na versão Limousine. Apenas o túnel central saliente incomoda na hipótese de levar um terceiro ocupante no banco do meio. De notar que os bancos são mais fundos, assim permitindo algum ganho na altura. Na mala, cabem 480 litros.

Motor TDI: eficaz como sempre

O leque de motores foi trabalhado para oferecer maior eficácia, com a gama a ser até 25% mais potente, mas 21% menos gastadora. Uma das variantes mais relevantes e aquela que mais vendas irá certamente atrair é a que monta o bloco 2.0 TDI de 150 cv associado a caixa manual de seis velocidades, a qual se revela altamente competente, graças à disponibilização dos 320 Nm de binário numa faixa de rotações muito ampla, logo a partir das 1500 rpm.

Acelerações e recuperações surgem assim em muito bom nível, num bloco que se revela muito progressivo na forma como entrega a potência, funcionando na sua melhor faixa de rotações até às 3500 rpm, não tendo qualquer problema em retomar a velocidade quando necessário, não obstante um escalonamento com as duas últimas relações mais alongadas para poupança de combustível.

A este respeito, a marca Alemã aponta um consumo médio anunciado de 3,8 l/100 km, embora no nosso ensaio apenas tenhamos conseguido uma média de 5,1 l/100 km no computador de bordo.

A redução do peso do conjunto beneficia naturalmente as prestações, mas também o comportamento dinâmico, que melhora a qualidade de rolamento da geração anterior, com um amortecimento muito equilibrado entre conforto e dinâmica. Embora algo firme, o novo A4 mostra-se muito competente na absorção das irregularidades do asfalto, providenciando grande conforto aos ocupantes, beneficiando ainda de direção muito precisa (mesmo que lhe falte algum feedback).

A competência do chassis é reforçada com o sistema Audi drive select, que permite escolher alguns acertos específicos do chassis (resposta do motor, direção e amortecimento) mas, embora se sintam algumas diferenças nos modos Efficiency, Auto, Dynamic e Comfort (há ainda um modo personalizável Individual), nesta versão de 150 cv não são tremendamente notórias.

Ainda que esta nova geração seja ligeiramente mais dispendiosa do que a anterior, a Audi compensa com o enriquecimento do equipamento de série, com a marca a destacar a presença do sistema de segurança Pre Sense City (que consegue atuar em velocidades até aos 80 km/h e imobilizar o veículo em velocidades até aos 40 km/h) e faróis xénon Plus com luzes diurnas LED. Em termos de conectividade e de sistemas multimédia, a Audi aposta no seu sistema MMI (que na versão topo de gama MMI Plus surge com ecrã de 8.3 polegadas), permitindo integração de smartphones e mesmo a ligação à Internet. Esta versão 2.0 TDI de 150 cv tem um preço base de 41.690 euros.

Veredicto

Tendo visto a Mercedes-Benz saltar para uma posição cimeira com a chegada do seu Classe C e a BMW reforçar-se com a renovação do Série 3, a Audi mostra com o seu A4 que a luta pelo segmento médio Premium está mais acirrada do que nunca, colocando em cima da mesa uma proposta extremamente competente e que conta com os predicados certos para sobressair, nomeadamente em termos de qualidade, economia, segurança e conforto. A condução não é tão envolvente, mas as viagens primam pela tranquilidade e segurança. Embora a imagem não o indique, a marca dos quatro anéis produziu mesmo uma grande reformulação do seu A4 e o resultado é francamente positivo.

FICHA TÉCNICA

Motor

Tipo – 4 cilindros em linha, long.,injeção direta, turbo TGV, Diesel

Cilindrada (cm3) – 1968

Diâmetro x curso (mm) – 81,0 x 95,5

Taxa de compressão – 16,2:1

Potência máxima (cv/rpm) – 150/3250

Binário máximo (Nm/rpm) – 320/1500

Transmissão e direcção – Tracção dianteira, caixa manual de 6 velocidades, direcção com assistência eléctrica

Suspensão (fr/tr) –

Prestações e consumos

Aceleração 0-100 km/h (s) – 8,9

Velocidade máxima (km/h) – 221

Consumos Extra-urb./urbano/misto (l/100 km) – 3,6/4,8/4,0

Emissões de CO2 (g/km) – 104

Dimensões e pesos 

Comp./largura/altura (mm) – 4726/1842/1427

Distância entre eixos (mm) – 2820

Largura de vias (fr/tr) (mm) – 1572/1555

Travões (fr/tr) – Discos ventilados/discos

Peso (kg) – 1505

Capacidade da bagageira (l) – 480-965

Depósito de combustível (l) – 40

Pneus – 225/50 R17