BMW 320d Touring M Shadow – Ensaio

By on 19 Janeiro, 2018

BMW 320d Touring M Shadow

Texto: Francisco Cruz

Valor (sempre) seguro

É uma das carrinhas-referência no seu segmento, e tem razões para isso. Agora numa nova edição M Shadow ainda mais arrebatadora, com importantes argumentos tecnológicos e ainda melhores atributos dinâmicos, a BMW 320d Touring é aquilo a que se pode designar de um “Valor Seguro”. Assim como, resultado das constantes evoluções de que tem sido alvo, garantia de valorização permanente!

Com as rivais Audi A4 Avant ainda a “cheirar a nova” e a líder do segmento, Mercedes-Benz Classe C, a preparar já nova geração para este ano, a BMW não quis deixar aquela que é também uma das suas carrinhas mais emblemáticas, a 320d Touring, à mercê de ventos e marés. Razão pela qual tratou de reforçar-lhe os argumentos – com novas linhas de equipamento, principalmente. Opção que, de resto, acabou conduzindo a um elevar da qualidade geral, visual e sensitiva, isto numa carrinha há muito reconhecida e valorizada pelos seus (fortes) argumentos dinâmicos!

Exterior

No entanto e porque, já lá diz a sabedoria popular, “os olhos são os primeiros a comer”, a BMW começou por apetrechar a sua carrinha para o segmento C premium com um visual agora ainda mais apetecível, graças a à introdução de três novas linhas de equipamento – Edition Sport Line Shadow, Edition Luxury Line Purity e Edition M Sport Shadow. Com a “nossa” carrinha, equipada com a última destas linhas, especialmente vocacionada para transmitir a imagem de performance, a destacar-se pelas máscaras pretas nas ópticas dianteiras e traseiras, pela grelha frontal e ponteiras de escape em cromado escurecido, luzes de nevoeiro em LED, pack aerodinâmico e aplicações a negro nas entradas de ar frontais. Além de jantes em liga leve de 18 polegadas com pneus Bridgestone Potenza 225/45 à frente e 225/40 atrás.

Ainda assim, apenas uma parte de um pack muito mais completo, e que, também por isso, acaba reflectindo-se de forma bem menos agradável no preço final do conjunto, fruto de um valor de aquisição de 5.983,74€…

Interior

Mas se por fora a BMW 320d com linha de equipamento Edition M Sport Shadow, cativa, por dentro, a carrinha alemã não fica atrás, acrescentando ao equipamento base (invariavelmente curto…), outros elementos que são também parte deste pack. Como é o caso dos óptimos bancos dianteiros desportivos em pele Dakota preta, a oferecerem, no caso do condutor, uma excelente posição de condução, graças também a um volante desportivo M em pele, ainda que penalizada na visibilidade traseira. Ou ainda, num habitáculo de qualidade e solidez inatacável, soluções como o forro do tecto em antracite, os frisos em alumínio com acabamentos em brilho pérola e o painel de instrumentos multifuncional (totalmente digital), sem esquecer o pack de arrumação.

PUB

 

De resto e já que falamos de equipamento, garantidos ficam igualmente, com esta nova linha, soluções como o ar condicionado automático, o pack de luzes, o cruise control com função de travagem, além dos sensores de estacionamento dianteiros e traseiros. Sendo que, no caso da “nossa” carrinha, a presença de um outro pack, Connectivity (2.252,03€), garantia ainda o alarme anti-roubo, o sistema de navegação Profissional, TeleServices, informação de trânsito em tempo real, serviços Concierge e Remote, conectividade para aparelhos móveis/Bluetooth/USB, carregamento wireless e Hotspot WiFi.

No entanto e num carro de posicionamento familiar, importante é também salientar o conforto que o habitáculo oferece, ainda que também muito à custa dos excelentes materiais escolhidos para revestimento e desde que evitando os maus pisos – é que a suspensão desportiva M não perdoa! Aspectos a que há que somar ainda uma habitabilidade que, embora com espaço suficiente em largura para três adultos, desaconselha tal opção – não apenas porque o túnel de transmissão é demasiado intrusivo, mas principalmente porque o lugar do meio, duro e saliente, não é propriamente convidativo.

Ainda assim e se, no banco traseiro, uma lotação mais aconselhada para dois adultos, a par de um acesso um pouco mais difícil devido às costas mais salientes à entrada, não deixam de se fazer notar, já a bagageira, com uma capacidade de carga inicial anunciada de 495 litros, consegue ser melhor que a da rival Mercedes, mas também ligeiramente pior que a da Audi. Ainda que podendo chegar aos 1.500 litros, mediante o rebatimento 40/20/40 das costas dos bancos traseiros, totalmente na horizontal e no seguimento do piso da mala. Embora com as trancas a figurarem apenas no topo das costas.

Com os cinco lugares em utilização, mantém-se o fácil e amplo acesso, através de um portão de accionamento eléctrico e cujo óculo não abdica da abertura independente, sem esquecer uma chapeleira que, com um simples toque, “sobe” pelos pilares D. Para então desvendar um espaço onde não faltam ganchos porta-sacos, tomada de 12V e dois alçapões não muito grandes, mas fundos, por baixo do piso falso. Além de espaço próprio para acomodar a divisória que é possível fixar ao longo da bagageira.

Motores

Apesar de disponível com uma ampla oferta em termos de motores, tanto a gasolina como a diesel, a nossa Touring envergava aquele que será, muito provavelmente, um dos motores que mais fama trouxe, nos últimos anos, à marca bávara, em Portugal – nada mais, nada menos, que o quatro cilindros 2,0 litros turbodiesel, que, na actual geração a debitar 190 cv às 4.000 rpm (apesar do red-line surgir apenas às 5.500 rpm…) e um binário máximo de 400 Nm logo a partir das 1.500 rpm, continua a ser, basicamente, aquilo que sempre foi. Ou seja, uma óptima opção em termos de disponibilidade, força e impetuosidade, ainda que continuando a revelar-se um pouco sonoro em demasia.

Óptimo argumento continuam sendo, pelo contrário, os consumos, com a carrinha alemã a garantir, facilmente e embora com a ajuda de uma competente e convincente caixa automática de oito velocidades (1.974,80€), médias abaixo dos 6 litros (5,8 l/100 km, mais precisamente). Inclusivamente, sem necessidade de recorrer amiúde ao modo “Eco Pro” do sistema Experiência de Condução, com mais três modos – Comfort, Sport e Sport+. E, isto, com uma utilização, como foi o caso, maioritariamente em cidade.

Ao volante

Impulsionada por um motor que é verdadeiro – permitam-nos a expressão – “pau para toda a obra”, uma suspensão firme e informativa preparada pela divisão mais desportiva da marca bávara (M Performance), e uma direcção que, não sendo à partida propriamente leve ou amorfa, torna-se ainda mais “envolvente” a partir do momento em que seleccionamos uma das opções mais desportivas (Sport ou Sport+) no sistema de modos de condução (que, basicamente, adequa a resposta destes componentes, consoante a opção seleccionada), torna-se difícil não nos deixarmos espicaçar, em certos momentos, por esta carrinha bávara. A qual consegue ser uma proposta divertida de conduzir, desafiante na forma como se entrega à estrada, provocadora no modo como convida o condutor a optar por andamentos mais desportivos.

Não deixando de ser também um bom familiar, naquelas que são as rotinas do dia-a-dia, ainda que – lá está outra vez a suspensão… – recomendando mais cuidado – com o conforto dos ocupantes, principalmente – em pisos mais degradados, a verdade é que, ao volante de uma proposta como esta, capaz de evidenciar uma postura e estabilidade transmissoras de muita confiança, acabamos, não raras vezes, por deixarmo-nos levar a disfrutar um pouco mais da forma precisa como a carrinha alemã enfrenta cada curva, pedindo acelerador, sem esconder, no entanto, as sensações muito próprias de um verdadeiro tracção traseira.

Aliás e se a opção for mesmo passar uns momentos de maior adrenalina ao volante, a nossa recomendação será para que opte pelo Sport+ no sistema de modos de condução e, de forma sempre racional, aproveite a maior permissividade do controlo de estabilidade, ainda que mantendo a eficácia do controlo de tracção, não deixando de configurar, a gosto, tanto a resposta do motor, como do chassis, ou ainda dos dois. Sendo que, uma vez terminada a “brincadeira” e até para não afectar demasiado a carteira – algo difícil… -, o melhor mesmo é regressar pela auto-estrada, aproveitando o modo Eco Pro e a funcionalidade “velejar” (desliga o motor, quando a velocidades estabilizadas) que este oferece.

Veredicto

Apurada no design e equipamento, a ostentar ainda melhor qualidade de materiais e, naturalmente, de construção, a “famosa” BMW 320d Touring é, verdadeiramente, o que se pode designar de um “Valor Seguro” – não engana e dificilmente desvaloriza, também face à forma como a marca alemã tem garantido a continuidade daquela que é uma das suas carrinhas mais emblemática. Perante isto e mesmo com a presença de alguns aspectos menos positivos, na verdade, hoje em dia já praticamente parte do ADN desta carrinha, responda-nos o leitor: que mais é que se pode querer?…

Mais: Comportamento / Prestações / Consumos

Menos: Insonorização do motor / Necessidade e preço dos opcionais / Lugar do meio

Nota: A versão 320d não está incluída nas fotografias, mas comparativamente com as exibidas, apenas difere relativamente ao motor.

FICHA TÉCNICA

Motor

Tipo: quatro cilindros em linha, injecção directa, turbocompressor de geometria variável e intercooler

Cilindrada (cm3): 1.995

Diâmetro x curso (mm): 84×90

Taxa compressão: 16,5:1

Potência máxima (cv/rpm): 190/4.000

Binário máximo (Nm/rpm): 400/1.750-2.500

Transmissão, direcção, suspensão e travões 

Transmissão e direcção: Traseira, com caixa automática de oito velocidades; direção de pinhão e cremalheira, com assistência eléctrica

Suspensão (fr/tr): Tipo McPherson com molas helicoidais; Duplos triângulos com molas helicoidais

Travões (fr/tr): Discos ventilados/Discos ventilados

Prestações e consumos 

Aceleração: 0-100 km/h (s): 7,4

Velocidade máxima (km/h): 226

Consumos urbano/extra-urb./misto (l/100 km): 4,9/3,7/4,1

Emissões de CO2 (g/km): 109

Dimensões e pesos

Comprimento/Largura/Altura (mm): 4,633/1,811/1,429

Distância entre eixos (mm): 2,810

Largura das vias (fr/tr) (mm): 1.543/1.583

Peso (kg): 1.605

Capacidade da bagageira (l): 495/1.500

Depósito de combustível (l): 57

Pneus (fr/tr): 205/60 R16 / 205/60 R16

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!