BMW M4 DKG Pack M Competition – Ensaio Teste

By on 21 Abril, 2018

BMW M4 DKG Pack M Competition

Texto: Francisco Cruz

Lobo em pele… de lobo!

Outrora M3, a variante de duas portas mais hardcore do Série 3 seguiu os passos dos restantes irmãos e assumiu novo nome: M4. O qual, especialmente quando envergando pack Competition, sinónimo de acréscimo de potência, é o verdadeiro lobo em pele… de lobo.

Conheça todas as versões e motorizações AQUI.


Mais:

Comportamento / Motor / Prestações

 

 

Menos:

Preço / Obrigatoriedade de opcionais / Consumos

Exterior
Interior
Equipamento
Consumos
Ao volante
Concorrentes
Balanço final
Ficha técnica

Exterior

Com um corpo de verdadeiro atleta, ombros largos e sem-fim de pormenores que nos prendem o olhar logo no primeiro contacto, o BMW M3 é o exemplo perfeito do desportivo que respira performance, eficácia e arrebatamento, por todos os poros. Sensações sustentadas também nas jantes de 20 polegadas, parte do importante Pack Competition (6.138,21€), com pneus mistos 265/30 à frente e 285/30 atrás, a esconderem (mal) imponentes discos de travão em carbo-cerâmica (opcionais), com pinças “M” em dourado, nas grelhas e frisos exteriores de um negro infinito, ou ainda no capot, com uma visível bossa, a anunciar potência (quase) sem limites.

Dono de uma postura agressiva, quase como se tratasse de um felino prestes a saltar sobre a sua presa, a marcar este M4 surge ainda o tejadilho em fibra de carbono, uns retrovisores exteriores futuristas que são também imagem de marca nos restantes “irmãos” “M”, além das tradicionais quatro ponteiras de escape a negro. Inolvidáveis – descobrimo-lo depois – também pela sonoridade entusiasmante que emitem…

Interior

Com apenas duas portas, cuja principal limitação é o difícil acesso que oferecem aos lugares traseiros, aceder ao interior do BMW M4 é depararmo-nos com um par de deslumbrantes bacquets dianteiras, multireguláveis electricamente, de design futurista e revestidas a pele, além de muito confortáveis. E ainda com o pormenor dos logótipos M4 serem retroiluminados.

Num habitáculo de linhas semelhantes às da restantes família Série 3, destaque ainda para a particularidade dos pespontos no volante nas cores da divisão “M”, para as aplicações em carbono no tablier e túnel de transmissão, ou ainda para os revestimentos em pele e alumínio. Particularidades que marcam todo um ambiente do qual faz igualmente parte uma excelente posição de condução, a garantir uma integração quase perfeita no cockpit, óptimo acesso aos principais comandos e visibilidade do painel de instrumentos. Bem melhor, inclusivamente, que a visibilidade exterior em redor, a qual “recomenda” a presença do sistema de Surround View (327,64€) ou, pelo menos, a câmara traseira (353,66€).

Dificuldades, também, em encontrar um espaço onde colocar, por exemplo, o telemóvel, já que a prateleira na base da consola central tem pouca profundidade e não segura os objectos, ao passo que, nos bancos traseiros, com uma lotação limitada a apenas dois ocupantes (o lugar do meio está preenchido por uma prateleira… pouco funda!), o problema prende-se mais com a impossibilidade em estender um pouco as pernas, colocando (ou melhor, tentando!…) os pés debaixo dos bancos dianteiros. Sem esquecer a altura – limitada devido à configuração coupé, apesar de uns bancos escavados e até aconchegantes.

Já quanto à bagageira, a mesma capacidade das versões mais civilizadas, ou seja, 445 litros, mas que pode ser facilmente aumentada, mediante o rebatimento 60/40, das costas dos bancos traseiros, no seguimento do piso da mala. Onde, a par de um acesso um pouco apertado em altura, existe ainda um pequeno mas fundo alçapão por baixo do piso falso, espaços de arrumação independentes nas laterais, ganchos porta-sacos, além de um ponto de luz em posição central.

Equipamento

Embora com um preço substancialmente diferente de qualquer Série 3 mais convencional, a verdade é que, no que ao equipamento diz respeito, este M4 é, basicamente, igual aos restantes irmãos. Ou seja, não abdica da exigência de um substancial recurso à extensa de lista de opcionais; pelo menos, para se poder disfrutar de um carro à altura dos pergaminhos do modelo, idêntico ao que nos foi colocado à disposição. E que, sublinhe-se, tinha quase 30 mil euros (!) de extras!

Assim e a par do “obrigatório” Pack Competition (6.138,21€), sinónimo de jantes de 20″, suspensão adaptativa, luzes adaptativas em LED (1.000,00€), sistema de som Harman/Kardon (918,70€), frisos exteriores Shadow Line BMW Individual e o Pack Competition propriamente dito, a obrigatoriedade de pagar à parte elementos como o sistema de travagem M em cerâmica/carbono (6.138,21€), o sistema de acesso Comfort (495,93€), o ajuste eléctrico do banco do condutor com memória (926,83€), aviso de alteração da faixa de rodagem (471,54€), protecção activa (296,75€), assistente de condução (439,02€), assistente de estacionamento (296,75€), indicação de limite de velocidade (272,36€), BMW Head-Up Display (695,12€), conectividade para aparelhos móveis (337,40€), Pack de serviços ConnectedDrive (292,68€) e sistema de navegação Professional (1.869,92€). Sem esquecer a bonita cor exterior Azul Tanzanite metalizada (1.642,28€) e o interior em pele Merino Branco Opal/Preto BMW Individual (1.853,66€).

Exceptuando estes items, tudo o resto era de série…

Consumos

Mais do que os consumos, é tudo aquilo que lhe está origem, que verdadeiramente importa. A começar, pelo poço de força que é o seis cilindros em linha, biturbo, com 2.979 cm3 e, graças à adopção do Pack Competition, a debitar 450 cv de potência (+19 cv que o M4 regular) entre as 5.500 e as 7.300 rpm, a par do mesmo binário máximo de 550 Nm, disponível a partir das 1.850 rpm, e até às 5.500 rpm. Ainda que o bloco só acabe às 7.500 rpm…

Conjugado, no caso da unidade por nós testada, com uma não menos impressionante caixa automática de dupla embraiagem DKG com sete velocidades, excelente não só na versatilidade que evidencia (em andamento descontraídos, consegue tornar-se quase imperceptível nas passagens), como também na rapidez que mostra (em particular, no modo mais desportivo), chega a ser assustador o modo como o “coração” do M4 “bate”, pleno de fulgor e impetuosidade. Ainda para mais, acrescentando uma sonoridade que rapidamente nos desarma!

Naturalmente, índices de adrenalina e arrebatamento como aqueles que o conjunto motor/caixa de velocidades do M4 consegue fornecer, raramente deixam de cobrar a respectiva factura. Que, no caso deste impressionante desportivo alemão, acaba resultando, naturalmente, numa faustosa “conta”: mais precisamente, um consumo médio a rondar os 11 litros. Mas, também, nunca ninguém disse que o prazer ao volante, é de graça…

Ao volante

Equipado com um motor fogoso, uma caixa primorosa, mas também com uma série de argumentos técnicos e tecnológicos de topo, como é o caso da suspensão adaptativa que permite ajustar a firmeza do amortecimento, um diferencial activo que funciona em conjunto com o controlo electrónico de estabilidade, Stability Clutch Control para evitar reacções de subviragem resultantes de acelerações mais vigorosas, e Launch  Control, pode dizer-se que o M4 Competition está literalmente preparado “para a guerra”!

Fazendo uso de todos estes atributos, não deixam, ainda assim, de surpreender as prestações arrebatadoras que nos comprimem contra o banco e que no cronómetro registam uma aceleração dos 0 aos 100 km/h em apenas 4 segundos, sem perdas de tracção, a que o M4 junta depois não somente recuperações tão ou mais contundentes, como também uma enorme eficácia e envolvência quando por traçados mais sinuosos. Ainda que, sublinhe-se, exigindo sempre alguma frieza na utilização do acelerador, até pela forma, por vezes, bruta, como o bloco disponibiliza a potência (apenas) às rodas traseiras.

De resto, aproveitando igualmente os préstimos da excelente direcção, o bom desempenho dos Michelin Pilot Super Sport, além da eficácia revelada pelo sistema de travagem em carbo-cerâmica (só exigem, apenas, um período inicial de aquecimento…), quase é possível afirmar que os limites do condutor chegarão, invariavelmente, mais cedo, que os do próprio carro. O qual, equipado ainda com sistema de modos de condução com três opções – Comfort, Sport e Sport+ -, seleccionáveis através dos botões M1 e M2 no volante (pré-configuráveis), mostra-se igualmente ainda mais pronto, para a diversão, seja qual for o momento…

Concorrentes

Audi RS5 Coupé, V6 2.9 TFSI Biturbo, 450 cv, 3,9s 0-100 km/h, 250 km/h, chega no segundo trimestre de 2018

(Conheça todas as versões e motorizações AQUI)

 

Mercedes AMG C63, V8 4.0, 476 cv, 4,1s 0-100 km/h, 250 km/h, 8,2 l/100 km, 99.650€

(Veja o ensaio AQUI e conheça todas as versões e motorizações AQUI)

 

Jaguar XF 3.0 V6 Supercharged, V6 3.0, 380 cv, 5,3s 0-100 km/h, 250 km/h, 8,3 l/100 km, 91.557,79€

(Veja o ensaio AQUI e conheça todas as versões e motorizações AQUI)

Balanço final

Fantástico produto da “escola” M, o BMW M4 é o modelo que qualquer apaixonado por desportivos dificilmente desdenharia, tal é a adrenalina e prazer de condução que proporciona ao volante. Rápido e intenso como poucos, eficaz e provocador como ainda menos, só mesmo o preço, assim como a quase obrigatoriedade de recorrer à lista de opcionais (nomeadamente, para incluir a mais-valia que é o Pack Competition), fazem pensar duas vezes. Ainda que “música” emanada das quatro ponteiras de escape rapidamente se encarrega de atenuar…

Ficha técnica

Motor

Tipo: seis cilindros em linha, com dois turbocompressores, intercooler e injecção directa

Cilindrada (cm3): 2.979

Diâmetro x curso (mm): 84×89,6

Taxa compressão: 10,2:1

Potência máxima (cv/rpm): 431/5.500-7.300

Binário máximo (Nm/rpm): 550/1.850-5.500

Transmissão e direcção: Traseira, com caixa automática DKG de dupla embraiagem e sete velocidades; direção de pinhão e cremalheira, com assistência eléctrica

Suspensão (fr/tr): Tipo McPherson com molas helicoidais e barra estabilizadora; Multilink com molas helicoidais e barras estabilizadora

Travões (fr/tr): Discos ventilados/Discos ventilados

Prestações e consumos 

Aceleração: 0-100 km/h (s): 4,1

Velocidade máxima (km/h): 250

Consumos urbano/extra-urb./misto (l/100 km): 11,1/6,7/8,3

Emissões de CO2 (g/km): 194

Dimensões e pesos

Comprimento/Largura/Altura (mm): 4,671/1,877/1,424

Distância entre eixos (mm): 2,812

Largura das vias (fr/tr) (mm): 1.579/1.604

Peso (kg): 2.100

Capacidade da bagageira (l): 445

Depósito de combustível (l): 60

Pneus (fr/tr): 265/30 R20 / 285/30 R20

Preço da versão ensaiada sem opcionais (Euros): 106.930€

Preço da versão ensaiada (Euros): 135752€

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!