BMW M440i xDrive Cabrio – Ensaio Teste

By on 15 Setembro, 2021

BMW M440i xDrive Cabrio – Ensaio Teste

Texto: Guilherme André

Cocktail de verão

Com a chegada da nova geração do Série 4, a BMW decidiu manter soluções para quem gosta de andar com os cabelos ao vento. Nos últimos anos, este tipo de carroçaria tem perdido importância e, hoje, são muito poucas as soluções no mercado. Neste ensaio fomos conhecer o BMW M440i xDrive Cabrio, a versão não M mais potente do modelo. Capota de lona e motor seis cilindros em linha a gasolina são uma boa combinação?


Mais:

Design, motor, condução

Menos:

preço de alguns opcionais, bagageira

Exterior

8/10

Exterior (8/10) No exterior, o BMW M440i xDrive Cabrio adota um visual em tudo semelhante ao que já conhecemos do Série 4, mas com a adição de uma capota de lona, uma das principais novidades desta geração que abandona por completo soluções de capota metálica. Ainda assim, não se trata de uma capota de lona qualquer, visto que o tecido esconde painéis rígidos, um dado que reforça e muito o isolamento acústico no interior. Esta tem um funcionamento elétrico e demora 18 segundos a realizar o processo de abertura, processo esse que é possível realizar em andamento até 50 km/h. A nosso ver a tradicional capota de lona assenta da melhor forma nas linhas modernas do Série 4. É impossível falar deste modelo sem mencionar a enorme grelha “duplo rim” na dianteira que, com o passar do tempo, tem começado a conquistar os fãs da marca.  

Interior

8/10

Interior (8/10) Passando para o interior, o BMW M440i xDrive Cabrio tem uma qualidade de materiais e de montagem quase irrepreensível, com algumas exceções em detalhes na consola central. Nesta versão descapotável a bagageira é a principal diferença face às versões coupé. Com a capota fechada, permite 385 litros, valor esse que é reduzido para os 300 litros com a capota aberta. Apesar de ser um valor algo curto, é um aumento significativo face ao antecessor que se ficava pelos 220 litros com a capota aberta.

Relativamente a espaço, a segunda fila é um pouco curta e pessoas com mais de 1,80 m podem sofrer algum desconforto. Para além disso, com a capota fechada, o acesso é algo complexo e apertado. No capítulo da tecnologia o M440i xDrive Cabrio está equipado com um painel de instrumentos digital de 12,3 polegadas, enquanto ao centro surge o ecrã de 10,23 polegadas que suporta o sistema de infotainment. Este é completo, intuitivo e tem uma boa qualidade de grafismo. 

Equipamento

5/10

Equipamento (7/10) Ao nível de equipamento, o BMW M440i xDrive Coupé segue a filosofia da marca alemã, ou seja, é necessário recorrer à longa lista de opcionais para que o cliente possa ter o carro a gosto. A Unidade em questão conta com a cor azul Tanzanite metalizada (1667€), jantes de 19 polegadas (1748€), faróis BMW Individual Shadow Line (252€), suspensão adaptativa (504€), bancos com ventilação ativa (756€), acabamento galvanizado dos comandos (89€), sistema de som Harman/Kardon (756€), frisos interiores com acabamento em alumínio (463€), pack Comfort (1626€), assistente de condução profissional (1179€), pack Innovation (4025€), assistente de estacionamento Plus (423€) e pack Connectivity (382€). Feitas as contas, passamos de um preço base de 95 360€ para os 113 149€.

Consumos

6/10

Consumos (6/10) A BMW anuncia um consumo médio de 7,8 l/100 km no M440i xDrive Cabrio, porém, durante o nosso ensaio percebemos que é extremamente difícil de conseguir. Em ritmo de passeio, sempre com controlo no pé direito para não “acordar” todos os cavalos do seis em linha que se encontra debaixo do capot, percebemos que é possível realizar uma média de 9,0 l/100 km. No entanto, se quiser abrir a capota e ouvir a sinfonia dos 374 cv a subir uma estrada de serra pode esperar um aumento para valores superiores a 14 l/100 km.  

Ao Volante

8/10

Ao volante (8/10) Ao iniciar-mos marcha com a capota fechada, percebemos que a BMW fez um bom trabalho ao nível da insonorização do habitáculo. De facto, é possível seguir em autoestrada sem grandes ruídos, embora esteja, naturalmente, distante da capacidade de insonorização do “irmão” coupé. Num ritmo mais acelerado, os 374 cv, associados à tração integral xDrive, ajudam a ter uma capacidade de aceleração que chega a impressionar, tal como mostram os números de performance.  

Por outro lado, num trajeto mais sinuoso, os 1965 kg fazem-se sentir e existe alguma subviragem em curvas mais fechadas, obrigando o diferencial a um trabalho redobrado. Apesar de não ser um desportivo “puro e duro” como o M4, tem capacidade e argumentos para satisfazer os condutores mais exigentes. A condução torna-se ainda mais emotiva quando se abre a capota e deixamos entrar o belo som do motor seis cilindros em linha.

Motor

9/10

Motor (9/10) A sigla M440i xDrive é sinónimo do motor seis cilindros em linha turbo auxiliado por um sistema mild hybrid de 48V. Esta solução debita 374 cv e 500 Nm de binário, valor esse que recebe um incremento de 11 cv de forma momentânea graças ao sistema de 48V. A potência chega às quatro rodas através da caixa Steptronic Sport de oito velocidades, algo que permite acelerar dos 0 aos 100 km/h em 4,9 segundos e atingir uma velocidade máxima limitada a 250 km/h.

Balanço Final

8/10

Balanço Final (8/10) Em suma, o BMW M440i xDrive Cabrio é uma demonstração de que ainda há espaço para descapotáveis. Para além disso, esta versão permite ter mais do que uma personalidade. Por um lado, podemos baixar a capota e desfrutar da brisa a um ritmo de passeio. Por outro, basta passar para o modo Sport e explorar o som e os 374 cv do motor seis cilindros, por exemplo, numa estrada de montanha. Talvez o único ponto menos positivo seja a necessidade de recorrer à longa lista de opcionais para ter acesso a alguns equipamentos que poderiam ser de série.

Concorrentes

Audi A5 Cabriolet – Motor: 4 cilindros em linha, turbo, gasolina; Potência: 265 cv e 370 Nm de binário; Tração: integral; Aceleração dos 0 aos 100 km/h: 6 segundos; velocidade máxima: 250 km/h.

Ficha Técnica

Motor                                                                            

Tipo: 6 cilindros em linha, turbo, gasolina + sistema mild hybrid

Cilindrada (cm3): 1998

Diâmetro x Curso (mm): 82 x 94,6

Taxa de Compressão: 10,2 a 1

Potência máxima (CV/rpm): 374/5500-6500

Binário máximo (Nm/rpm): 500/1900-5000

Tração: integral

Transmissão: Automática de 8 velocidades

Direção: Pinhão e cremalheira, assistida eletricamente

Suspensão (ft/tr): independente tipo McPherson / multibraços

Travões (fr/tr): discos ventilados / discos ventilados

Prestações e consumos 

Aceleração 0-100 km/h (s): 4,9

Velocidade máxima (km/h): 250

Consumos misto (l/100 km): 7,8

Emissões CO2 (gr/km): 177

Dimensões e pesos 

Comprimento/Largura/Altura (mm): 4770/1852/1394

Distância entre eixos (mm): 2851

Largura de vias (fr/tr mm): 1575/1611

Peso (kg): 1965

Capacidade da bagageira (l): 385

Deposito de combustível (l): 59

Pneus (fr/tr): 225/40 R19 / 255/35 R19

Preço da versão ensaiada (Euros): 113 149€
Preço da versão base (Euros): 95 360€

Exterior
Interior
Equipamento
Consumos
Ao volante
Concorrentes
Motor
Balanço final
Ficha técnica

Exterior

Exterior (8/10) No exterior, o BMW M440i xDrive Cabrio adota um visual em tudo semelhante ao que já conhecemos do Série 4, mas com a adição de uma capota de lona, uma das principais novidades desta geração que abandona por completo soluções de capota metálica. Ainda assim, não se trata de uma capota de lona qualquer, visto que o tecido esconde painéis rígidos, um dado que reforça e muito o isolamento acústico no interior. Esta tem um funcionamento elétrico e demora 18 segundos a realizar o processo de abertura, processo esse que é possível realizar em andamento até 50 km/h. A nosso ver a tradicional capota de lona assenta da melhor forma nas linhas modernas do Série 4. É impossível falar deste modelo sem mencionar a enorme grelha “duplo rim” na dianteira que, com o passar do tempo, tem começado a conquistar os fãs da marca.  

Interior

Interior (8/10) Passando para o interior, o BMW M440i xDrive Cabrio tem uma qualidade de materiais e de montagem quase irrepreensível, com algumas exceções em detalhes na consola central. Nesta versão descapotável a bagageira é a principal diferença face às versões coupé. Com a capota fechada, permite 385 litros, valor esse que é reduzido para os 300 litros com a capota aberta. Apesar de ser um valor algo curto, é um aumento significativo face ao antecessor que se ficava pelos 220 litros com a capota aberta.

Relativamente a espaço, a segunda fila é um pouco curta e pessoas com mais de 1,80 m podem sofrer algum desconforto. Para além disso, com a capota fechada, o acesso é algo complexo e apertado. No capítulo da tecnologia o M440i xDrive Cabrio está equipado com um painel de instrumentos digital de 12,3 polegadas, enquanto ao centro surge o ecrã de 10,23 polegadas que suporta o sistema de infotainment. Este é completo, intuitivo e tem uma boa qualidade de grafismo. 

Equipamento

Equipamento (7/10) Ao nível de equipamento, o BMW M440i xDrive Coupé segue a filosofia da marca alemã, ou seja, é necessário recorrer à longa lista de opcionais para que o cliente possa ter o carro a gosto. A Unidade em questão conta com a cor azul Tanzanite metalizada (1667€), jantes de 19 polegadas (1748€), faróis BMW Individual Shadow Line (252€), suspensão adaptativa (504€), bancos com ventilação ativa (756€), acabamento galvanizado dos comandos (89€), sistema de som Harman/Kardon (756€), frisos interiores com acabamento em alumínio (463€), pack Comfort (1626€), assistente de condução profissional (1179€), pack Innovation (4025€), assistente de estacionamento Plus (423€) e pack Connectivity (382€). Feitas as contas, passamos de um preço base de 95 360€ para os 113 149€.

Consumos

Consumos (6/10) A BMW anuncia um consumo médio de 7,8 l/100 km no M440i xDrive Cabrio, porém, durante o nosso ensaio percebemos que é extremamente difícil de conseguir. Em ritmo de passeio, sempre com controlo no pé direito para não “acordar” todos os cavalos do seis em linha que se encontra debaixo do capot, percebemos que é possível realizar uma média de 9,0 l/100 km. No entanto, se quiser abrir a capota e ouvir a sinfonia dos 374 cv a subir uma estrada de serra pode esperar um aumento para valores superiores a 14 l/100 km.  

Ao volante

Ao volante (8/10) Ao iniciar-mos marcha com a capota fechada, percebemos que a BMW fez um bom trabalho ao nível da insonorização do habitáculo. De facto, é possível seguir em autoestrada sem grandes ruídos, embora esteja, naturalmente, distante da capacidade de insonorização do “irmão” coupé. Num ritmo mais acelerado, os 374 cv, associados à tração integral xDrive, ajudam a ter uma capacidade de aceleração que chega a impressionar, tal como mostram os números de performance.  

Por outro lado, num trajeto mais sinuoso, os 1965 kg fazem-se sentir e existe alguma subviragem em curvas mais fechadas, obrigando o diferencial a um trabalho redobrado. Apesar de não ser um desportivo “puro e duro” como o M4, tem capacidade e argumentos para satisfazer os condutores mais exigentes. A condução torna-se ainda mais emotiva quando se abre a capota e deixamos entrar o belo som do motor seis cilindros em linha.

Concorrentes

Audi A5 Cabriolet – Motor: 4 cilindros em linha, turbo, gasolina; Potência: 265 cv e 370 Nm de binário; Tração: integral; Aceleração dos 0 aos 100 km/h: 6 segundos; velocidade máxima: 250 km/h.

Motor

Motor (9/10) A sigla M440i xDrive é sinónimo do motor seis cilindros em linha turbo auxiliado por um sistema mild hybrid de 48V. Esta solução debita 374 cv e 500 Nm de binário, valor esse que recebe um incremento de 11 cv de forma momentânea graças ao sistema de 48V. A potência chega às quatro rodas através da caixa Steptronic Sport de oito velocidades, algo que permite acelerar dos 0 aos 100 km/h em 4,9 segundos e atingir uma velocidade máxima limitada a 250 km/h.

Balanço final

Balanço Final (8/10) Em suma, o BMW M440i xDrive Cabrio é uma demonstração de que ainda há espaço para descapotáveis. Para além disso, esta versão permite ter mais do que uma personalidade. Por um lado, podemos baixar a capota e desfrutar da brisa a um ritmo de passeio. Por outro, basta passar para o modo Sport e explorar o som e os 374 cv do motor seis cilindros, por exemplo, numa estrada de montanha. Talvez o único ponto menos positivo seja a necessidade de recorrer à longa lista de opcionais para ter acesso a alguns equipamentos que poderiam ser de série.

Ficha técnica

Motor                                                                            

Tipo: 6 cilindros em linha, turbo, gasolina + sistema mild hybrid

Cilindrada (cm3): 1998

Diâmetro x Curso (mm): 82 x 94,6

Taxa de Compressão: 10,2 a 1

Potência máxima (CV/rpm): 374/5500-6500

Binário máximo (Nm/rpm): 500/1900-5000

Tração: integral

Transmissão: Automática de 8 velocidades

Direção: Pinhão e cremalheira, assistida eletricamente

Suspensão (ft/tr): independente tipo McPherson / multibraços

Travões (fr/tr): discos ventilados / discos ventilados

Prestações e consumos 

Aceleração 0-100 km/h (s): 4,9

Velocidade máxima (km/h): 250

Consumos misto (l/100 km): 7,8

Emissões CO2 (gr/km): 177

Dimensões e pesos 

Comprimento/Largura/Altura (mm): 4770/1852/1394

Distância entre eixos (mm): 2851

Largura de vias (fr/tr mm): 1575/1611

Peso (kg): 1965

Capacidade da bagageira (l): 385

Deposito de combustível (l): 59

Pneus (fr/tr): 225/40 R19 / 255/35 R19

Preço da versão ensaiada (Euros): 113 149€
Preço da versão base (Euros): 95 360€

Preço da versão ensaiada (Euros): 113149€
Preço da versão base (Euros): 95360€