Dacia Sandero Stepway TCe 90 – Ensaio Teste

By on 23 Março, 2021

Dacia Sandero Stepway TCe 90 – Ensaio Teste

Texto: Guilherme André

Continua acessível, mas muito mais apelativo

A Dacia continua a ter uma das gamas mais acessíveis do mercado e isso reflete-se no número de vendas. O Dacia Sandero é o modelo mais vendido a particulares tanto em Portugal como na europa. Nesta nova geração, a marca romena do Grupo Renault decidiu renovar a fórmula que, para além da responsabilidade de manter a tradição deixada pelo antecessor, dispõe de novos argumentos que o tornam bem mais apelativo. Neste ensaio, testámos a versão Stepway com o motor a gasolina TCe 90, uma solução que tem um preço base de 13 550€, ou seja, a principal característica continua presente: baixo custo. Mas tem o suficiente para “seduzir” os clientes?


Mais:

Design, preço acessível, equipamento

Menos:

plásticos rijos no interior

Exterior
Interior
Equipamento
Consumos
Ao volante
Concorrentes
Motor
Balanço final
Ficha técnica

Exterior

Exterior (8/10) Atualmente, o design exterior tem bastante importância na escolha dos consumidores. Se na anterior geração o Dacia Sandero era um modelo que passava despercebido, nesta nova geração evolui bastante. Na dianteira, recorre a faróis em LED com linhas modernas, acompanhado por um design apelativo. No caso do Stepway – versão que representa cerca de 70% das vendas do Sandero – contamos com um ligeiro aumentar de altura ao solo, acompanhado por proteções em plástico preto na zona inferior da carroçaria e cavas de roda. Na secção traseira, também a assinatura de luz em LED apresenta um design atual.

Interior

Interior (7/10) No interior, embora com algumas mudanças, o conceito é semelhante. Apesar de apresentar mais equipamento e um cuidado especial ao nível de design, os plásticos rijos ao toque continuam a dominar o habitáculo, algo necessário para manter o preço reduzido. Ainda assim, destaque para o revestimento em tecido no tablier e apoios de braços das portas que ajuda a criar um ambiente ligeiramente mais acolhedor. Atrás, o espaço convence, com a possibilidade de transportar dois adultos com algum espaço para cabeça e pernas. Já a bagageira garante 328 litros, mais 8 litros do que a anterior geração. De um modo geral, o Dacia Sandero Stepway mantém a abordagem da geração anterior no habitáculo, mas com um maior cuidado a pensar no bem estar dos passageiros.

Equipamento

Equipamento (8/10) A unidade em ensaio conta com o nível de equipamento Comfort, o mais elevado do modelo, que tem um preço base de 15 050€. Tendo em conta o valor a pagar, recheio é positivo ao garantir ar condicionado automático, espelhos elétricos, câmara traseira, sensor de luz e chuva, sistema de infotainment transmite informações para o ecrã central de oito polegadas, navegação e conectividade Apple CarPlay e Android Auto. Há modelos deste segmento que, por um preço mais elevado, não contam com todos estes argumentos de série.

Consumos

Consumos (7/10) Relativamente a consumos, a Dacia anuncia uma média de 5,6 l/100 km. Durante o nosso ensaio conseguimos 6,4 l/100 km. Apesar de estar ligeiramente distante do anunciado, é um valor satisfatório para uma utilização diária. Se exagerar do acelerador, este número sobe com facilidade para um valor superior aos 7 l/100km.

Ao volante

Ao Volante (7/10) Uma das grandes novidades desta nova geração do Sandero passa pela plataforma. Se outrora recorria à base de uma geração anterior do Clio, o novo Sandero recorre à CMF-B, a mesma dos atuais Clio e Captur. Este argumento garante um pisar mais sólido, mas mantém a suspensão suave a favorecer, claramente, o conforto. Em ritmo ligeiramente mais acelerado sentimos algum adornar de carroçaria e uma direção algo vaga, contudo, ninguém compra um Dacia Sandero à espera de ter argumentos de carro desportivo. Apenas quer um carro competente para uma utilização diária e, nesse aspeto, o Sandero Stepway cumpre com distinção.

Concorrentes

Ford Fiesta Active 1.0 EcoBoost – motor: três cilindros de 1.0 litros; potência: 95 cv; preço base: 21 424€

Motor

Motor (7/10) O Dacia Sandero Stepway deste ensaio está equipado com o já conhecido motor três cilindros 1.0 TCe com 90 cv e 160 Nm de binário. Tem potência suficiente para o quotidiano e garante disponibilidade desde baixa rotação. Este motor é auxiliado por uma caixa manual de seis velocidades fácil de utilizar. Em autoestrada é o suficiente para manter os limites legais praticados em Portugal, mas ao enfrentar uma subida mais ingreme, com o carro cheio, pode ter de recorrer à caixa de velocidades para a ultrapassar.

Balanço final

Balanço Final (7/10) O Dacia Sandero Stepway evoluiu nos sítios certos. Com o objetivo de se manter uma proposta acessível, acrescentou a este princípio um visual mais apelativo e um reforço tecnológico de salientar. Deste modo, mantém a fama de “carro barato”, mas com argumentos que indicam o contrário.Basicamente, tem tudo para manter o legado deixado pela anterior geração.

Ficha técnica

Motor                                                                            

Tipo: 3 cilindros em linha, injeção direta, turbo, gasolina

Cilindrada (cm3): 999

Diâmetro x Curso (mm): 71 x 84,1

Taxa de Compressão: n.d.

Potência máxima (CV/rpm): 90/4600-5000.

Binário máximo (Nm/rpm): 160/2100-3750

Transmissão: Manual de 6 velocidades

Direção: Pinhão e cremalheira, assistida eletricamente

Suspensão (ft/tr): independente tipo McPherson / barra de torção

Travões (fr/tr): discos ventilados / tambores

Prestações e consumos 

Aceleração 0-100 km/h (s): 12

Velocidade máxima (km/h): 172

Consumos misto (l/100 km): 5,6

Emissões CO2 (gr/km): 127

Dimensões e pesos 

Comprimento/Largura/Altura (mm): 4099/1848/1535

Distância entre eixos (mm): 2604

Largura de vias (fr/tr mm): 1520/1509

Peso (kg): 1152

Capacidade da bagageira (l): 328

Deposito de combustível (l): 50

Pneus (fr/tr): 205/60 R16

Preço da versão ensaiada (Euros): 15050€
Preço da versão base (Euros): 13550€