Hyundai Kauai Electric (64 kW) – Ensaio Teste

By on 12 Janeiro, 2021

Hyundai Kauai Electric (64 kW) – Ensaio Teste

Texto: Guilherme André

A autonomia é cada vez menos um problema

O Hyundai Kauai tem uma das gamas mais completas do mercado. De facto, apresenta soluções a gasolina, Diesel, híbrido e o deste ensaio, Electric. Este é um dos principais motivos que tornaram o Kauai o modelo mais vendido da marca sul-coreana em 2020 com 2314 unidades entregues a clientes. Com 204 cavalos e uma bateria de 64 kW, que garante 449 km de autonomia, será esta a versão mais completa do SUV de segmento B?


Mais:

Autonomia, resposta ao acelerador, condução

Menos:

Preço

Exterior
Interior
Equipamento
Consumos
Ao volante
Concorrentes
Motor
Balanço final
Ficha técnica

Exterior

Exterior (8/10) O Hyundai Kauai tem um exterior que agrada aos clientes europeus graças a um visual cheio de personalidade e que se destaca num segmento bastante preenchido. Nesta versão Electric diferencia-se das variantes a combustão pela ausência de grelha dianteira que, por outro lado, dá “espaço” para a entrada de carregamento na dianteira. Já as jantes apresentam um design pensado para melhorar ao máximo a performance aerodinâmica.

Interior

Interior (8/10) No interior o Hyundai Kauai Electric revela um visual ligeiramente mais contido quando comparado com a irreverência do exterior. Com recurso a materiais predominantemente rijos, com exceção das secções em que é mais comum o toque, como é o caso da parte frontal do tablier ou forros das portas, em que os materiais são mais agradáveis. No capítulo da tecnologia, o condutor tem à disposição um painel de instrumentos digital que apresenta todas as informações necessárias à condução. Este mostra ainda diferentes layouts consoante o modo de condução escolhido.

Ao centro do tablier surge ainda um ecrã de 10,25 polegadas. É neste ponto que a Hyundai apresenta um bom trabalho ao ter um sistema de infotainment de processamento rápido e fácil de utilizar. Destaque ainda para o recurso a botões físicos, uma medida que depende muito do gosto de cada utilizador, ou se adora ou se detesta. Contudo, de referir que facilita, a nosso ver, a utilização do mesmo.

Relativamente a espaço, o Hyundai Kauai tem bons argumentos para ser considerado um SUV familiar. Se na dianteira o espaço é agradável, atrás é o suficiente para que duas pessoas de estatura média se sintam confortáveis em deslocações mais longas. Quanto ao banco do meio, é possível utilizá-lo, mas não é o local mais confortável para se viajar. Para terminar, apresenta uma bagageira de 332 litros de capacidade. Contudo, os cabos de carregamento, arrumados em malas próprias da Hyundai (uma para os cabos de carregamento rápido e outra para carregar na tomada normal), ocupam uma “fatia” desse valor, caso o condutor decida andar com eles.

Equipamento

Equipamento (7/10) O AutoMais teve em ensaio a versão Hyundai Kauai Electric 64 kW Premium, que é como quem diz, o nível de equipamento mais acessível desta versão mais potente (nível intermédio de toda a gama). Contudo, isso não significa que se sinta falta de equipamento, bem pelo contrário. É possível encontrar na lista de série coisas como cabo de carregamento Tipo 2 e On Board de 11 kW trifásico, carregamento sem fios para smartphone, chave inteligente, espelhos exteriores com recolhimento elétrico, farolins LED, sensor de chuva e de luz, navegação e sistema de som Krell. De um modo geral, tem argumentos mais do que suficientes para que não seja necessário gastar mais dinheiro em opcionais. Por falar nisso, o único opcional da versão de ensaio é a pintura metalizada (390€).

Consumos

Consumos (9/10) Tal como já foi referido, o Hyundai Kauai Electric em ensaio está equipado com a bateria de 64 kW, a maior disponível no modelo. Com 449 km de autonomia, tem um valor considerável para quem procura um carro para a deslocação casa-trabalho-casa. A título de curiosidade, se o trajeto normal diário for, por exemplo, 50 quilómetros, tem autonomia suficiente para uma semana de trabalho, o que permite carregar apenas no fim de semana, ou até mesmo a meio da semana seguinte. Ou seja, o Kauai Electric é um dos carros elétricos que mostra que a autonomia é cada vez menos um problema. Relativamente a utilização de bateria, a Hyundai declara 15,4 kWh/100 km em ambiente misto. Com recurso ao modo de condução Eco, conseguimos um valor de consumo energético na casa dos 13,5 kWh/100 km, valor esse que se pode considerar satisfatório.

Ao volante

Ao Volante (8/10) No capítulo da condução, o melhor elogio que podemos dar é que o Kauai Electric é, simplesmente, um Kauai. De facto, apesar do peso extra das baterias e da ausência de som do motor, a Hyundai fez um bom trabalho a deixá-lo o mais aproximado possível dos “irmãos” a combustão. A posição de condução mais elevada, típica dos SUV, é um dos argumentos mais apreciados por quem procura um modelo deste segmento e, para além disso, o agradável conforto já não é novidade no Kauai Electric. Um dos pontos em que a Hyundai precisa, talvez, de melhorar é a performance quando selecionado o modo de condução de cariz mais desportivo. Tratando-se de um elétrico, a potência chega às rodas dianteiras de forma instantânea e tendo em conta que temos 204 cavalos e 395 Nm de binário, auxiliados por pneus com medida 215/55, o patinar é praticamente garantido. Tirando isso, é um excelente veículo para quem gosta de fugir ao trânsito ao abrir do semáforo.

Concorrentes

DS 3 Crossback E-Tense, elétrico, 136 cv, 260 Nm; 0-100 km/h em 8,7 seg,; 150 km/h; autonomia: 317 km; 17.8 kWh/100 km; 38 800 euros

Motor

Motor (8/10) Equipado com um motor elétrico de 204 cavalos, tem força suficiente para arranques e recuperações velozes. Apesar de não ter pretensões de ser um SUV desportivo, não podemos deixar de referir que a aceleração dos 0 aos 100 km/h é feita em 7,6 segundos. Com três modos de condução diferentes, é no Comfort que existe o maior equilíbrio entre eficiência e capacidade de aceleração, a mais utilizada em todo o tipo de utilização. Para além disso, é possível controlar a força da travagem regenerativa com o auxílio das patilhas atrás do volante e, com alguma prática, chega a ser possível conduzir sem tocar no pedal do travão.

Balanço final

Balanço Final (8/10) Em suma, o Hyundai Kauai Electric é uma opção a ter em conta para quem quer realizar a transição elétrica. Com 449 km de autonomia, permite percorrer distância consideráveis sem que o condutor comece a ter ataques de ansiedade. Para além disso, os 204 cavalos tornam-no num carro versátil, principalmente para fugir do trânsito da cidade. Tudo isto numa carroçaria SUV de segmento B com um visual irreverente.

Ficha técnica

Motor

Tipo: elétrico

Capacidade da bateria (kWh):  64

Potência máxima (CV/rpm): 204/nd

Binário máximo (Nm/rpm): 395/nd

Transmissão: automática de 1 velocidade

Direção: Pinhão e cremalheira assistida eletricamente

Suspensão (ft/tr): independente tipo McPherson / independente multibraços

Travões (fr/tr): discos ventilados/discos

Prestações e consumos 

Aceleração 0-100 km/h (s): 7,6

Velocidade máxima (km/h): 167

Consumos misto (kWh/100 km): 15,4

Emissões CO2 (gr/km): 0

Dimensões e pesos

Comprimento/Largura/Altura (mm): 4180/1800/1570

Distância entre eixos (mm): 2600

Peso (kg): 1760

Capacidade da bagageira (l): 332

Pneus (fr/tr): 215/55 R17

Preço da versão ensaiada (Euros): 46700€
Preço da versão base (Euros): 46310€