Kia e-Soul – Ensaio Teste

By on 18 Outubro, 2022

Alma de elétrico

Quando há cerca de três anos a terceira geração do Kia Soul chegou ao mercado, os consumidores ainda não estavam tão recetivos a automóveis 100% elétricos como estão agora. E como esta era a única opção disponível na Europa, a marca achou que nem valia a pena manter este modelo no mercado. Agora, no entanto, os automóveis elétricos estão na ordem do dia e o e-Soul pode finalmente sair da gaveta e assumir a sua alma de veículo elétrico, posicionando-se confortavelmente como a versão de entrada da Kia neste mundo movido exclusivamente a eletricidade.

Texto: André Mendes
[email protected]


Mais:

– Consumos;
– Conforto;
– Equipamento;

Menos:

– Alguns materiais;

Exterior

6/10

Enquanto a secção traseira é daquelas que nos faz querer estacionar de costas para uma parede, a dianteira é daquela categoria do “primeiro estranha-se, depois entranha-se”. Em alguns momentos, o desenho do e-Soul até nos fazer lembrar um Stormtrooper, pelo que a empatia acaba por surgir facilmente, mesmo com a presença da tampa de carregamento do sistema posicionada nesta área, o que, segundo a Kia, serve para facilitar o acesso aos pontos de carregamento públicos, o que até faz sentido. A maior das vantagens do Kia Soul, no entanto, está mesmo no formato original da sua carroçaria. Os ângulos mais retos e o habitáculo com um formato mais aproximado ao de um cubo podem parecer estranhos quando olhamos para este modelo de fora, mas isso é apenas um excelente cartão de visita para o que vamos encontrar no habitáculo.

Interior

6/10

Ainda que a qualidade de alguns plásticos não coloque o e-Soul num segmento Premium, há diversos acabamentos mais cuidados e uma imagem geral que não desilude em nada, oferecendo uma boa dose de robustez, mesmo quando circulamos num tipo de piso melhorável, e um ambiente que nem sequer conta com ruídos incómodos a bordo. O grande trunfo está mesmo no que lhes estávamos a falar sobre o formato da carroçaria. É que o habitáculo do e-Soul tem imenso espaço disponível nos lugares da frente e nos traseiros, especialmente em altura, mas também na bagageira que, apesar dos 315 litros soarem a pouco, basta afastar a chapeleira nos dias em que é preciso um pouco mais e ganhamos quase o dobro em altura. Na frente, a posição de condução é mais elevada, oferecendo uma boa visibilidade e acabamos por ir gostando cada vez mais do e-Soul à medida que vamos andando com ele.

Equipamento

7/10

Tudo o que precisamos e mais meia-dúzia de coisas, será a melhor forma de explicar o equipamento incluído com ele e-Soul. Além das coisas mais convencionais como o ar condicionado automático, o cruise-control, chave mãos-livres, vidros elétricos e fecho centralizado, há ainda um sistema de Apple CarPlay e Android Auto sem a necessidade de cabos, dois modos de condução (um mais ecológico e outro mais desportivo), jantes de liga leve de 17 polegadas, um sistema de iluminação em LED e um painel de instrumentos parcialmente digital. Mas, mais importante do que tudo isso, está também presente um conjunto de menus e aplicações que nos ajudam a melhorar a condução, tornando-a ainda mais eficiente e económica. E quanto aos opcionais disponíveis, bem, há quatro cores diferentes para a carroçaria.

Consumos

8/10

Com os 457 quilos da bateria já adicionados, o valor total do Kia e-Soul começa nos 1.682 quilos, o que poderá parecer pouco para os 204 cavalos disponíveis. No entanto, com um pouco de cuidado e seguindo o gráfico que o sistema nos vai mostrando, os valores de consumo deste modelo conseguem ser surpreendentes. A marca apresenta um valor de 15,7 kWh para um percurso misto e nós chegámos ao final do ensaio com 16,1, que não é muito diferente. Mas com um pouco mais de cidade à mistura e algum cuidado, chegámos a circular com o computador de bordo pouco acima dos 14 kWh/100km, o que traduz a eficiência do sistema. Não sabemos se conseguirá alcançar os 648 quilómetros de autonomia máxima que a marca declara (em ambiente urbano), mas é mais do que garantido que supera os 452 quilómetros indicados para um percurso misto.

Ao Volante

7/10

Ainda assim, e apesar de não ser essa a sua filosofia, o facto de os mais de 450 quilos que pesa a bateria estarem instalados debaixo do piso e das vias do e-Soul até serem generosas, faz com que este modelo tenha um desempenho engraçado em curva, sendo apenas ter algum cuidado com a aderência dos pneus, que são de baixo atrito e não toleram grandes abusos. Seja como for, os 204 cavalos do motor têm sempre autorização para galoparem um pouco, sempre que quiserem. Do lado mais prático, o e-Soul inclui o comando rotativo da caixa de velocidades que já conhecemos de outros modelos da Kia e também as patilhas atrás do volante através das quais podemos definir o patamar de regeneração do sistema, ou mesmo ativar o modo automático deste, deixando-o gerir a quantidade de energia captada da melhor forma. E para finalizar, o sistema de infotainment tem uma função muito original: lembra-se daqueles momentos numa viagem em que os miúdos finalmente adormecem lá atrás, mas continua a gostar de ouvir as suas playlists preferidas? No e-Soul basta ativar o ‘modo silencioso’ nesses momentos. O som fica apenas dos assentos dianteiros e todos os níveis de volume existentes passam para um patamar mais tranquilo.

Motor

6/10

Alimentado por uma bateria de 64 kWh, o motor escolhido para o e-Soul é basicamente o mesmo do e-Niro. Tem 204 cavalos de potência e alimenta apenas as rodas do eixo dianteiro. Está longe de oferecer as prestações que já esperamos num automóvel elétrico, mas, neste caso, ainda bem. Afinal, o e-Soul existe para oferecer uma boa eficiência em muitas das rotinas diárias e não para enfrentar uma estrada de montanha.

Balanço Final

7/10

O Stormtrooper da Kia é uma verdadeira surpresa para o mundo dos automóveis elétricos, até tocarmos no assunto do preço, que o deixa muito próximo de um Volkswagen ID.3, por exemplo e a uma distância que nos coloca perante a dúvida se não vale mais a pena dar o passo seguinte para o novo Kia e-Niro. Mas depois disso, é que nos disseram que este modelo inclui uma campanha de aquisição para clientes particulares que ceifa cerca de sete mil euros ao valor final, caso se opte pelo crédito disponível. E assim, a aposta está praticamente ganha. É só encontrar um lugar de estacionamento onde se possa arrumar o e-Soul de marcha-atrás.

Concorrentes

Kia Niro EV
Motor: Elétrico; 204 cavalos; Tração Dianteira; Autonomia: 604 km; Aceleração 0-100 km/h: 7,8 seg.; Consumo combinado: 16,2 kWh/100 km; Preço 48.500 € / 41.700 € (Campanha)

Volkswagen ID.3
Motor: Elétrico; 204 cavalos; Tração traseira; Autonomia: 424 km; Aceleração 0-100 km/h: 7,9 seg.; Consumo combinado: 15,4 kWh/100 km; Preço 44.832 €

Ficha Técnica

Motor
Tipo: Elétrico
Cilindrada (cm3): n.d.
Potência máxima (CV/rpm): 204/3.800-8.000
Binário máximo (Nm/rpm): 395/0-3.600
Tração: Dianteira
Transmissão: Automática de relação única
Direção: Assistida eletricamente
Suspensão (ft/tr): McPherson / Multibraços
Travões (fr/tr): discos ventilados / discos

Prestações e consumos
Aceleração 0-100 km/h (s): 7,9
Velocidade máxima (km/h): 167
Consumos misto (kWh/100 km): 15,7
Autonomia máxima – WLTP (km): 648

Dimensões e pesos
Comprimento/Largura/Altura (mm): 4.195/1.800/1.605
Distância entre eixos (mm): 2.600
Largura de vias (fr/tr mm): 1.565/1.575
Peso (kg): 1.682
Capacidade da bagageira (l): 315
Pneus (fr/tr): 215/55 R17

Preço da versão ensaiada (Euros): 43.600 €
Preço da versão base (Euros): 43.150 €
Preço de campanha (Euros): 35.850 €
Preço para clientes empresariais (Euros): 32.813 € + IVA

Exterior
Interior
Equipamento
Consumos
Ao volante
Concorrentes
Motor
Balanço final
Ficha técnica

Exterior

Enquanto a secção traseira é daquelas que nos faz querer estacionar de costas para uma parede, a dianteira é daquela categoria do “primeiro estranha-se, depois entranha-se”. Em alguns momentos, o desenho do e-Soul até nos fazer lembrar um Stormtrooper, pelo que a empatia acaba por surgir facilmente, mesmo com a presença da tampa de carregamento do sistema posicionada nesta área, o que, segundo a Kia, serve para facilitar o acesso aos pontos de carregamento públicos, o que até faz sentido. A maior das vantagens do Kia Soul, no entanto, está mesmo no formato original da sua carroçaria. Os ângulos mais retos e o habitáculo com um formato mais aproximado ao de um cubo podem parecer estranhos quando olhamos para este modelo de fora, mas isso é apenas um excelente cartão de visita para o que vamos encontrar no habitáculo.

Interior

Ainda que a qualidade de alguns plásticos não coloque o e-Soul num segmento Premium, há diversos acabamentos mais cuidados e uma imagem geral que não desilude em nada, oferecendo uma boa dose de robustez, mesmo quando circulamos num tipo de piso melhorável, e um ambiente que nem sequer conta com ruídos incómodos a bordo. O grande trunfo está mesmo no que lhes estávamos a falar sobre o formato da carroçaria. É que o habitáculo do e-Soul tem imenso espaço disponível nos lugares da frente e nos traseiros, especialmente em altura, mas também na bagageira que, apesar dos 315 litros soarem a pouco, basta afastar a chapeleira nos dias em que é preciso um pouco mais e ganhamos quase o dobro em altura. Na frente, a posição de condução é mais elevada, oferecendo uma boa visibilidade e acabamos por ir gostando cada vez mais do e-Soul à medida que vamos andando com ele.

Equipamento

Tudo o que precisamos e mais meia-dúzia de coisas, será a melhor forma de explicar o equipamento incluído com ele e-Soul. Além das coisas mais convencionais como o ar condicionado automático, o cruise-control, chave mãos-livres, vidros elétricos e fecho centralizado, há ainda um sistema de Apple CarPlay e Android Auto sem a necessidade de cabos, dois modos de condução (um mais ecológico e outro mais desportivo), jantes de liga leve de 17 polegadas, um sistema de iluminação em LED e um painel de instrumentos parcialmente digital. Mas, mais importante do que tudo isso, está também presente um conjunto de menus e aplicações que nos ajudam a melhorar a condução, tornando-a ainda mais eficiente e económica. E quanto aos opcionais disponíveis, bem, há quatro cores diferentes para a carroçaria.

Consumos

Com os 457 quilos da bateria já adicionados, o valor total do Kia e-Soul começa nos 1.682 quilos, o que poderá parecer pouco para os 204 cavalos disponíveis. No entanto, com um pouco de cuidado e seguindo o gráfico que o sistema nos vai mostrando, os valores de consumo deste modelo conseguem ser surpreendentes. A marca apresenta um valor de 15,7 kWh para um percurso misto e nós chegámos ao final do ensaio com 16,1, que não é muito diferente. Mas com um pouco mais de cidade à mistura e algum cuidado, chegámos a circular com o computador de bordo pouco acima dos 14 kWh/100km, o que traduz a eficiência do sistema. Não sabemos se conseguirá alcançar os 648 quilómetros de autonomia máxima que a marca declara (em ambiente urbano), mas é mais do que garantido que supera os 452 quilómetros indicados para um percurso misto.

Ao volante

Ainda assim, e apesar de não ser essa a sua filosofia, o facto de os mais de 450 quilos que pesa a bateria estarem instalados debaixo do piso e das vias do e-Soul até serem generosas, faz com que este modelo tenha um desempenho engraçado em curva, sendo apenas ter algum cuidado com a aderência dos pneus, que são de baixo atrito e não toleram grandes abusos. Seja como for, os 204 cavalos do motor têm sempre autorização para galoparem um pouco, sempre que quiserem. Do lado mais prático, o e-Soul inclui o comando rotativo da caixa de velocidades que já conhecemos de outros modelos da Kia e também as patilhas atrás do volante através das quais podemos definir o patamar de regeneração do sistema, ou mesmo ativar o modo automático deste, deixando-o gerir a quantidade de energia captada da melhor forma. E para finalizar, o sistema de infotainment tem uma função muito original: lembra-se daqueles momentos numa viagem em que os miúdos finalmente adormecem lá atrás, mas continua a gostar de ouvir as suas playlists preferidas? No e-Soul basta ativar o ‘modo silencioso’ nesses momentos. O som fica apenas dos assentos dianteiros e todos os níveis de volume existentes passam para um patamar mais tranquilo.

Concorrentes

Kia Niro EV
Motor: Elétrico; 204 cavalos; Tração Dianteira; Autonomia: 604 km; Aceleração 0-100 km/h: 7,8 seg.; Consumo combinado: 16,2 kWh/100 km; Preço 48.500 € / 41.700 € (Campanha)

Volkswagen ID.3
Motor: Elétrico; 204 cavalos; Tração traseira; Autonomia: 424 km; Aceleração 0-100 km/h: 7,9 seg.; Consumo combinado: 15,4 kWh/100 km; Preço 44.832 €

Motor

Alimentado por uma bateria de 64 kWh, o motor escolhido para o e-Soul é basicamente o mesmo do e-Niro. Tem 204 cavalos de potência e alimenta apenas as rodas do eixo dianteiro. Está longe de oferecer as prestações que já esperamos num automóvel elétrico, mas, neste caso, ainda bem. Afinal, o e-Soul existe para oferecer uma boa eficiência em muitas das rotinas diárias e não para enfrentar uma estrada de montanha.

Balanço final

O Stormtrooper da Kia é uma verdadeira surpresa para o mundo dos automóveis elétricos, até tocarmos no assunto do preço, que o deixa muito próximo de um Volkswagen ID.3, por exemplo e a uma distância que nos coloca perante a dúvida se não vale mais a pena dar o passo seguinte para o novo Kia e-Niro. Mas depois disso, é que nos disseram que este modelo inclui uma campanha de aquisição para clientes particulares que ceifa cerca de sete mil euros ao valor final, caso se opte pelo crédito disponível. E assim, a aposta está praticamente ganha. É só encontrar um lugar de estacionamento onde se possa arrumar o e-Soul de marcha-atrás.

Ficha técnica

Motor
Tipo: Elétrico
Cilindrada (cm3): n.d.
Potência máxima (CV/rpm): 204/3.800-8.000
Binário máximo (Nm/rpm): 395/0-3.600
Tração: Dianteira
Transmissão: Automática de relação única
Direção: Assistida eletricamente
Suspensão (ft/tr): McPherson / Multibraços
Travões (fr/tr): discos ventilados / discos

Prestações e consumos
Aceleração 0-100 km/h (s): 7,9
Velocidade máxima (km/h): 167
Consumos misto (kWh/100 km): 15,7
Autonomia máxima – WLTP (km): 648

Dimensões e pesos
Comprimento/Largura/Altura (mm): 4.195/1.800/1.605
Distância entre eixos (mm): 2.600
Largura de vias (fr/tr mm): 1.565/1.575
Peso (kg): 1.682
Capacidade da bagageira (l): 315
Pneus (fr/tr): 215/55 R17

Preço da versão ensaiada (Euros): 43.600 €
Preço da versão base (Euros): 43.150 €
Preço de campanha (Euros): 35.850 €
Preço para clientes empresariais (Euros): 32.813 € + IVA

Preço da versão ensaiada (Euros): 43600€
Preço da versão base (Euros): 43150€