Volkswagen ID.3 1st – Ensaio Teste

By on 16 Março, 2021

Volkswagen ID.3 1st – Ensaio Teste

Texto: Guilherme André

O início de uma nova era “eletrizante”

A indústria automóvel está a acelerar o processo de eletrificação face ao aumento de procura por parte dos clientes. Assim, grande parte dos fabricantes viram-se obrigados a focar-se no desenvolvimento deste tipo de tecnologias, algo que a Tesla tem vindo a fazer ao longo dos últimos anos e, por isso, tem alguma vantagem face às marcas convencionais. Porém, uma das marcas que parece mais empenhada em “roubar” o título de referência no segmento de carros elétricos é a Volkswagen. O ID.3 é o primeiro membro de uma família que vai ser crucial para o futuro da Volkswagen. Testámos o carro elétrico com o nível de equipamento First Edition Plus que, comparativamente com as versões base, tem um maior recheio de equipamento. Isto é acompanhado por um motor elétrico com 204 cv e uma bateria de 58 kW que garante 420 km de autonomia em circuito misto. O suficiente para “seduzir” o tipo de cliente que procura carros elétricos?


Mais:

Visual irreverente, espaço no interior, potência

Menos:

preço; alguns plásticos do habitáculo são duros ao toque

Exterior

8/10

Exterior (8/10) No exterior, o ID.3 é bastante diferente de todos os modelos da atual gama de veículos a combustão da Volkswagen. A irreverência do design exterior tem a intenção de marcar uma forte presença no mercado de elétricos. Para além de linhas pensadas na aerodinâmica, encontramos faróis dianteiros ligados por uma barra luminosa. Apesar de ser considerado um carro compacto, ou seja, em linha com o que conhecemos do Golf, o ID.3 apresenta-se 23 mm mais curto, 20 mm mais largo e 96 mm mais alto.

Interior

7/10

Interior (7/10) No interior, a Volkswagen também não poupou esforços e criou um habitáculo completamente distinto. Com um desenho futurista e minimalista, o condutor é acompanhado por um painel de instrumentos digital de cinco polegadas. Este tem um manípulo giratório que comanda a caixa de velocidades, um pouco como acontece, por exemplo, no BMW i3. Ao centro do tablier surge um ecrã tátil de 10 polegadas que transmite as informações do sistema de infotainment. É aqui que se concentra grande parte dos controlos do veículo desde climatização até à conectividade. Como seria de esperar num veículo focado no modernismo, os sistemas Android Auto e Apple CarPlay estão presentes. Porém, a quase ausência de botões físicos em detrimento de soluções digitais requerem alguma habituação, como é o caso da utilização do mesmo comando para abrir ou fechar os vidros dianteiros e traseiros.

Relativamente ao espaço, a plataforma dedicada a veículos elétricos, MEB, garante um total de 2771 mm de distância entre eixos. Assim, o espaço a bordo é um dos principais pontos fortes do novo Volkswagen ID.3. Atrás, dois adultos viajam com espaço tanto para pernas, como para cabeça. Por fim, a construção é praticamente irrepreensível, porém, há alguns materiais duros ao toque, por exemplo, no tablier. 

Equipamento

9/10

Equipamento (9/10) No capítulo do equipamento, estamos perante a versão 1st Edition, uma edição especial de lançamento que aumenta o recheio de equipamento do ID.3. Na unidade em ensaio contamos ainda com o opcional “pacote First Plus” (5729€) que aumenta os argumentos face ao ID.3 1st base. Assim, o “plus” acrescenta à unidade jantes de 19 polegadas (18″ no 1st base), bancos traseiros rebatíveis com apoio de braço central e dois suportes de copos, vidros traseiros escurecidos, keyless acess/start, espelho retrovisor interno eletrocromático, LED Matrix, avisadores de mudança de direção dinâmicos, câmara traseira, inserções “Flow” bancos frente e 2 entradas USB-C na frente e 2 USB-C na consola central. 

De série em todas as versões ID.3 1st encontramos climatronic dual zone, voice control, pedais em aço Play/Pause, volante multifunções aquecido, bancos dianteiros aquecidos, Navegação Discover Pro incluindo Streaming & Internet, sensor de chuva, cruise control adaptativo e app connect wireless. De um modo geral, o recheio de equipamento é um dos pontos mais fortes da versão 1st Edition. 

Consumos

/10

Consumos (8/10) Relativamente a consumos de energia, a Volkswagen anuncia 15,7 kWh/100 km. Durante o nosso ensaio conseguimos uma média de 16,4 kWh/100 km, um valor não muito distante do apresentado pela marca alemã. Ou seja, isto é um indicador de que o valor de autonomia anunciada, 420 km, não foge em demasia da realidade. De referir que, se realizarmos uma condução extremamente cuidada e em condições perfeitas, é possível atingir um consumo de energia inferior ao anunciado.

Ao Volante

8/10

Ao Volante (8/10) Ao volante, rapidamente percebemos a importância das plataformas dedicadas a carros 100% elétricos. A colocação da bateria entre os eixos com um centro de gravidade baixo permite uma boa distribuição de peso. Isto ajuda a que o comportamento seja interessante, mas longe de ser um desportivo. Com uma afinação de suspensão firme, a Volkswagen conseguiu encontrar um bom equilíbrio de conforto para todos os passageiros. Contudo, quando o trajeto é algo degradado, sente-se alguma falta de suavidade. Apesar de não ser um carro pensado para longas viagens em autoestrada, embora tenha capacidade e autonomia para fazê-lo, o rolamento é satisfatório e percebemos que a marca alemã fez um bom trabalho no que diz respeito a isolamento acústico.

Motor

8/10

Motor (8/10) O Volkswagen ID.3 em ensaio está equipado com o motor elétrico de 204 cv e 310 Nm de binário, posicionado no eixo traseiro. Sendo um veículo 100% elétrico, a aceleração é instantânea o que ajuda a “fugir” ao trânsito ao abrir do semáforo. Assim, é possível acelerar dos 0 aos 100 km/h em 7,3 segundos, um valor respeitável, principalmente para um veículo que não tem aspirações desportivas.

Balanço Final

8/10

Balanço final (8/10) De um modo geral, a Volkswagen entrou com o pé direito nesta nova era 100% elétrica. O ID.3, o primeiro membro da família ID, tem argumentos mais do que suficientes para satisfazer as necessidades dos condutores que querem entrar no mercado de veículos 100% elétricos. Com 204 cv, tem potência suficiente para as solicitações diárias e os mais de 400 km de autonomia são suficientes para uma semana de trabalho ou, em alguns casos, até mais do que isso. Contudo, esta edição 1st Edition está longe de ser “acessível a todos”, visto que o preço começa nos 39 810€ (35 415€ nas versões base do ID.3), o preço a pagar por um maior recheio de equipamento.

Concorrentes

Nissan Leaf 62 kWh – Potência: 218 cv; dimensão da bateria: 62 kWh; autonomia anunciada: 385 km; preço base: 31 550€

Tesla Model 3 Standard Range Plus – Potência: 238 cv; dimensão da bateria: 60 kWh; autonomia anunciada: 448 km; preço base: 50 900€

Ficha Técnica

Motor 

Tipo: elétrico

Capacidade da bateria (kWh): 58 kW

Potência máxima (CV/rpm): 204/nd

Binário máximo (Nm/rpm): 310/nd

Transmissão: automática de 1 velocidade

Direção: Pinhão e cremalheira assistida eletricamente

Suspensão (ft/tr): independente tipo McPherson/ barra de torção

Travões (fr/tr): discos ventilados/ tambores 

Prestações e consumos 

Aceleração 0-100 km/h (s): 7,3

Velocidade máxima (km/h): 160

Autonomia anunciada (km): 420

Consumos misto (kWh/100 km): 15,7

Emissões CO2 (gr/km): 0 

Dimensões e pesos 

Comprimento/Largura/Altura (mm): 4261/1809/1568

Distância entre eixos (mm): 2771

Peso (kg): 1794

Capacidade da bagageira (l): 385

Pneus (fr/tr): 215/50 R19

Exterior
Interior
Equipamento
Consumos
Ao volante
Concorrentes
Motor
Balanço final
Ficha técnica

Exterior

Exterior (8/10) No exterior, o ID.3 é bastante diferente de todos os modelos da atual gama de veículos a combustão da Volkswagen. A irreverência do design exterior tem a intenção de marcar uma forte presença no mercado de elétricos. Para além de linhas pensadas na aerodinâmica, encontramos faróis dianteiros ligados por uma barra luminosa. Apesar de ser considerado um carro compacto, ou seja, em linha com o que conhecemos do Golf, o ID.3 apresenta-se 23 mm mais curto, 20 mm mais largo e 96 mm mais alto.

Interior

Interior (7/10) No interior, a Volkswagen também não poupou esforços e criou um habitáculo completamente distinto. Com um desenho futurista e minimalista, o condutor é acompanhado por um painel de instrumentos digital de cinco polegadas. Este tem um manípulo giratório que comanda a caixa de velocidades, um pouco como acontece, por exemplo, no BMW i3. Ao centro do tablier surge um ecrã tátil de 10 polegadas que transmite as informações do sistema de infotainment. É aqui que se concentra grande parte dos controlos do veículo desde climatização até à conectividade. Como seria de esperar num veículo focado no modernismo, os sistemas Android Auto e Apple CarPlay estão presentes. Porém, a quase ausência de botões físicos em detrimento de soluções digitais requerem alguma habituação, como é o caso da utilização do mesmo comando para abrir ou fechar os vidros dianteiros e traseiros.

Relativamente ao espaço, a plataforma dedicada a veículos elétricos, MEB, garante um total de 2771 mm de distância entre eixos. Assim, o espaço a bordo é um dos principais pontos fortes do novo Volkswagen ID.3. Atrás, dois adultos viajam com espaço tanto para pernas, como para cabeça. Por fim, a construção é praticamente irrepreensível, porém, há alguns materiais duros ao toque, por exemplo, no tablier. 

Equipamento

Equipamento (9/10) No capítulo do equipamento, estamos perante a versão 1st Edition, uma edição especial de lançamento que aumenta o recheio de equipamento do ID.3. Na unidade em ensaio contamos ainda com o opcional “pacote First Plus” (5729€) que aumenta os argumentos face ao ID.3 1st base. Assim, o “plus” acrescenta à unidade jantes de 19 polegadas (18″ no 1st base), bancos traseiros rebatíveis com apoio de braço central e dois suportes de copos, vidros traseiros escurecidos, keyless acess/start, espelho retrovisor interno eletrocromático, LED Matrix, avisadores de mudança de direção dinâmicos, câmara traseira, inserções “Flow” bancos frente e 2 entradas USB-C na frente e 2 USB-C na consola central. 

De série em todas as versões ID.3 1st encontramos climatronic dual zone, voice control, pedais em aço Play/Pause, volante multifunções aquecido, bancos dianteiros aquecidos, Navegação Discover Pro incluindo Streaming & Internet, sensor de chuva, cruise control adaptativo e app connect wireless. De um modo geral, o recheio de equipamento é um dos pontos mais fortes da versão 1st Edition. 

Consumos

Consumos (8/10) Relativamente a consumos de energia, a Volkswagen anuncia 15,7 kWh/100 km. Durante o nosso ensaio conseguimos uma média de 16,4 kWh/100 km, um valor não muito distante do apresentado pela marca alemã. Ou seja, isto é um indicador de que o valor de autonomia anunciada, 420 km, não foge em demasia da realidade. De referir que, se realizarmos uma condução extremamente cuidada e em condições perfeitas, é possível atingir um consumo de energia inferior ao anunciado.

Ao volante

Ao Volante (8/10) Ao volante, rapidamente percebemos a importância das plataformas dedicadas a carros 100% elétricos. A colocação da bateria entre os eixos com um centro de gravidade baixo permite uma boa distribuição de peso. Isto ajuda a que o comportamento seja interessante, mas longe de ser um desportivo. Com uma afinação de suspensão firme, a Volkswagen conseguiu encontrar um bom equilíbrio de conforto para todos os passageiros. Contudo, quando o trajeto é algo degradado, sente-se alguma falta de suavidade. Apesar de não ser um carro pensado para longas viagens em autoestrada, embora tenha capacidade e autonomia para fazê-lo, o rolamento é satisfatório e percebemos que a marca alemã fez um bom trabalho no que diz respeito a isolamento acústico.

Concorrentes

Nissan Leaf 62 kWh – Potência: 218 cv; dimensão da bateria: 62 kWh; autonomia anunciada: 385 km; preço base: 31 550€

Tesla Model 3 Standard Range Plus – Potência: 238 cv; dimensão da bateria: 60 kWh; autonomia anunciada: 448 km; preço base: 50 900€

Motor

Motor (8/10) O Volkswagen ID.3 em ensaio está equipado com o motor elétrico de 204 cv e 310 Nm de binário, posicionado no eixo traseiro. Sendo um veículo 100% elétrico, a aceleração é instantânea o que ajuda a “fugir” ao trânsito ao abrir do semáforo. Assim, é possível acelerar dos 0 aos 100 km/h em 7,3 segundos, um valor respeitável, principalmente para um veículo que não tem aspirações desportivas.

Balanço final

Balanço final (8/10) De um modo geral, a Volkswagen entrou com o pé direito nesta nova era 100% elétrica. O ID.3, o primeiro membro da família ID, tem argumentos mais do que suficientes para satisfazer as necessidades dos condutores que querem entrar no mercado de veículos 100% elétricos. Com 204 cv, tem potência suficiente para as solicitações diárias e os mais de 400 km de autonomia são suficientes para uma semana de trabalho ou, em alguns casos, até mais do que isso. Contudo, esta edição 1st Edition está longe de ser “acessível a todos”, visto que o preço começa nos 39 810€ (35 415€ nas versões base do ID.3), o preço a pagar por um maior recheio de equipamento.

Ficha técnica

Motor 

Tipo: elétrico

Capacidade da bateria (kWh): 58 kW

Potência máxima (CV/rpm): 204/nd

Binário máximo (Nm/rpm): 310/nd

Transmissão: automática de 1 velocidade

Direção: Pinhão e cremalheira assistida eletricamente

Suspensão (ft/tr): independente tipo McPherson/ barra de torção

Travões (fr/tr): discos ventilados/ tambores 

Prestações e consumos 

Aceleração 0-100 km/h (s): 7,3

Velocidade máxima (km/h): 160

Autonomia anunciada (km): 420

Consumos misto (kWh/100 km): 15,7

Emissões CO2 (gr/km): 0 

Dimensões e pesos 

Comprimento/Largura/Altura (mm): 4261/1809/1568

Distância entre eixos (mm): 2771

Peso (kg): 1794

Capacidade da bagageira (l): 385

Pneus (fr/tr): 215/50 R19

Preço da versão ensaiada (Euros): 45539€
Preço da versão base (Euros): 39810€