ENSAIO: FORD RANGER 2.2 TDCI 160 LIMITED

By on 1 Fevereiro, 2017

Com uma imagem robusta, confortável e de condução agradável, a nova Ranger é sem dúvida uma opção bastante interessante para todos aqueles que apreciam este tipo de carros. Mas vamos por partes e é preciso deixar claro que eu me revejo no grupo dos que gostam de pick-ups, pela liberdade que nos proporcionam em todas as jornadas de lazer. E a verdade é que a história da Ford neste campo é bem vasta e com provas dadas no mercado norte-americano, não sendo contudo uma tradição que venha de longe no Velho Continente, onde as marcas japonesas têm dominado. A chegada desta Ranger, pode muito bem colocar um travão nesse domínio e não se pense que estamos apenas perante um carro ideal para quem vive no campo, já que em algumas cidades da grande Lisboa, as estradas esburacadas são ideais para testar a sua capacidade, que se apresenta com uma dimensão de grande porte, pronta para qualquer desafio já que estamos perante 5,4 m de carro com 1,8 m de altura e 1,86 m de largura. Imponente, bem ao estilo das suas irmãs mais velhas norte americanas, o que não nos deixa indiferentes. Com as cavas das rodas aumentadas, dotada de espelhos de grande dimensão, a Ranger transmite uma enorme sensação de robustez e segurança quando nos sentamos ao seu volante.

O seu interior passa uma imagem de qualidade, pouco comum neste tipo de veículos. É bom que se diga que esta versão de cabine dupla e quatro portas viajam confortavelmente cinco pessoas, mas espaço para bagagens, só mesmo na caixa de carga de 1549×1560 mm (1258 kg de capacidade bruta máxima), que não é fechada, já que essa solução terá de passar pela aquisição de um acessório para esse fim. A versão ensaiada estava equipada com um motor 2.2 TDCi com 160 CV tendo, em exclusivo, tração integral e caixa manual de seis velocidades, e um sistema que inclui caixa de transferências eletrónica, permitindo passar do 4×2 para 4×4 ao toque de um botão,
desde que a velocidade não seja superior a 120 km/h. A condução mostrou-se bastante descansada, em estrada e em terra batida, onde a direção elétrica assistida, variável de acordo com velocidade, ângulo de viragem, aceleração e desaceleração, ajuda à condução. Imponente e com um comportamento invulgarmente ‘macio’ para um carro com esta filosofia, a nova ‘pick-up’ da Ford surpreende quem a conduz.

QUER SABER MAIS SOBRE ESTE AUTOMÓVEL?
Clique AQUI e aceda à mais completa informação que a marca tem sobre este modelo

PREÇO: 42 840€

Ficha técnica
Motor: 4 cil. turbodiesel 2198 c.c.; Potência: 160 cv/3700 rpm; inário: 385 Nm/1500-2500 RPM; Transmissão: Integral permanente, CX. Manual 6 Vel.; Suspensão: Tipo McPherson à Frente e eixo rígido com molas de lâmina Atrás; Travagem: Discos ventilados à frente e Tambores atrás; Peso: 2177 KG
Mala: nd; Depósito: 80L; Velocidade Maxima: 175 Km/h