ENSAIO: JAGUAR XE 2.0 D PRESTIGE AUTO

By on 1 Março, 2017

Num mundo dominado pela ‘armada’ germânica – Audi, BMW e Mercedes – a classe britânica deste Jaguar XE agrada, e só peca mesmo um pouco no habitáculo e no espaço atrás

Não é fácil ser diferente num segmento, também ele, dominado pela marcas alemãs, que oferecem produtos de alto valor, mas a que este Jaguar XE já ‘combate’ de ‘cabeça’ bem levantada. Cientes das maiores pechas, face à forte concorrência, a Jaguar desenvolveu um automóvel totalmente novo, com um bom comportamento, elevado nível de conforto e um motor que tem tanto de potente como de pouco guloso. A nova plataforma do carro foi construída com mistura de aço e alumínio, que tornou o XE bem mais leve, facto que se reflete imenso na sua condução, sendo, também por isso, um carro confortável e ao mesmo tempo muito eficiente. A dinâmica de condução anda muito perto da excelência, dentro do contexto da motorização que tem, e este novo motor Ingenium turbo diesel de 2.0 litros é mesmo uma grande mais valia. Esta versão de 180 cv permite uma grande desenvoltura na condução e quando a isso se junta um bom chassis e suspensões, com um equilíbrio praticamente perfeito entre o conforto e eficiência na estrada, permitem que este XE possa chegar depressa às curvas sem dar o menor sinal de se querer desviar da trajetória, ficando a sensação que o teríamos que provocar bem mais para que isso sucedesse. A eficiência das suspensões deste XE é um detalhe com que fiquei muito bem impressionado. A sensação que fica é que o carro é bem mais leve que os quase 1500 kg que tem, pois não é natural um carro deste porte ser tão ágil. O motor é muito agradável de utilizar e completa-se com a caixa automática de oito velocidades, mais parecendo um casal que se conhece há muito tempo e sabe exatamente o que cada um necessita para contribuir com o melhor de si em cada momento, sendo que este bloco Ingenium, a nova geração de motores da marca, é muito pouco gastador, sendo possível consumos ‘despreocupados’ abaixo dos 6,2l/100Km.

Ironicamente, os carros alemães são muito populares, mas não consegui encontrar detalhes significativos em que este Jaguar XE fique a perder para um modelo equivalente das marcas bávaras. Também é verdade que optar por um BMW ou Mercedes parece bem mais fácil, pois este Jaguar parece-me um carro para um tipo de cliente mais tradicional e menos irreverente. Facilmente vejo um homem de meia idade com uma prancha de surf em cima do seu BMW, mas já não ‘vejo’ o mesmo ‘filme’ sendo um Jaguar. É assim, a perceção. Mas quando se guia o carro e se conhece a concorrência percebe-se que o Jaguar pode percecionar um tipo de cliente de mais idade, mas a dinâmica e performance deste carro já não dizem nada disso, bem antes pelo contrário, e essa é mais uma vitória da Jaguar.

QUER SABER MAIS SOBRE ESTE AUTOMÓVEL?
Clique AQUI e aceda à mais completa informação que a marca tem sobre este modelo

FICHA TÉCNICA
Preço 49 254 €
Jaguar XE 2.0D Prestige Auto
Motor 4 cil. Linha turbodiesel 1999 cc; Potência 180 cv/4000 rpm; Binário 430 Nm/1750-2500 rpm; Transmissão Traseira, caixa automática de 8 vel; Suspensão Duplo triângulo sobreposto fr./eixo multibraços independente tr. Travagem DV/D; Peso 1565 kgs Mala 450 lts; Depósito 56 lts; Vel.máx 230 km/h; Acel. 0-100 km/h 7,8 s Consumo médio 4,2 l/100 km; Consumo médio AutoSport: 5,8 l/100 km; Emissões CO2 109 gr/km