Ensaio: KIA SOUL EV

By on 30 Novembro, 2016

Dentro dos automóveis movidos exclusivamente a eletricidade vendidos a Portugal, o KIA Soul EV é dos que tem os atributos mais práticos no mercado, encontrando-se adaptado a uma utilização na cidade… e nos subúrbios

Meio automóvel familiar, meio objeto de moda, o KIA Soul também representa o veículo ecológico do futuro, através da versão elétrica, que é praticamente considerado um carro completamente diferente do normal. Mas, após um curto período de adaptação, qualquer condutor deverá compreender facilmente como funciona o Soul EV. O carro coreano funciona perfeitamente num ambiente urbano, graças à autonomia, que ultrapassa os 200 km, e à capacidade de carga rápida da bateria, mesmo numa tomada caseira.

A KIA anuncia 212 km de autonomia, um valor que é difícil de atingir numa cidade como Lisboa, devido às subidas existentes na zona central da cidade, e aos eixos de ligação com velocidades mais elevadas. No entanto, nos subúrbios, em zonas com menores inclinações, ou com distâncias mais curtas entre os locais a que é preciso aceder na lida diária, é mais fácil passar da barreira dos 200 km. A bateria também carrega rapidamente, com uma pessoa a poder parar momentaneamente num local com equipamento para recarga energética, e ‘encher’ a bateria até 80 por cento, o que se pode fazer em cerca de meia hora, o que também garante mais uns 150 km, sem problemas.

Em termos práticos, a variante elétrica mantém todas as características importantes do Soul normal, incluindo o habitáculo amplo e confortável, com muito espaço no banco traseiro e uma quantidade generosa de equipamento, pois, mesmo com um visual aparentemente espartano, a maioria dos comandos está concentrada no ecrã tátil. A bagageira não perde nada com a montagem das baterias, e até vê a capacidade total crescer para acomodar os cabos e carregadores, sem perda de espaço. É uma boa opção por um preço abaixo dos 35 mil euros, com a marca a oferecer um desconto de campanha de 2500 euros. Na estrada, o motor elétrico gera 81,4 kW, ou seja, 110 cv, um pouco menos que o motor de 136 da versão Diesel normal. Em contrapartida, o binário máximo está disponível quase instantaneamente, assim que se carrega no acelerador, pelo que nunca há hipóteses do carro dar uma sensação de condução demasiado pesada. O chassis está mais virado para uma utilização em trânsito urbano, com boa agilidade em trajetos mais estreitos, e com uma direção leve e fácil de controlar. A suspensão é confortável, mas perde-se alguma estabilidade em curvas mais rápidas em estrada. O Soul EV é um carro que tem na cidade o seu ambiente preferido.

QUER SABER MAIS SOBRE ESTE AUTOMÓVEL?
Clique AQUI e aceda à mais completa informação que a marca tem sobre este modelo