ENSAIO: MERCEDES: A 45 AMG 4MATIC

By on 24 Agosto, 2016

Não é só no WRC cujos carros vão sofrer, entre outros, um incremento na potência, colocando-a muito perto dos 400 cv, também a Mercedes, depois de ter levado o seu Classe A de 2013, dos 360 aos atuais 381 cv, já está a pensar em aumentá-la para os 400 cv. Absolutamente de arrepiar…

Ter nas mãos um carro com 381 cv não acontece todos os dias, e ainda menos sendo um hatchback ‘levezinho’, o que eleva com direta proporcionalidade os limites do prazer de condução.  Até porque estamos quase numa esfera dos 200 cv/litro, curiosamente o que a Mercedes se prepara para fazer com a nova versão deste AMG A 45 4Matic. Este carro tem quase todos os condimentos de um carro de corridas, é pequeno, muito potente, e nem o grande aileron traseiro engana! Mas essa sensação advém principalmente do motor. que é brutal! É absolutamente impressionante carregar no acelerador e não sentir a mais pequena hesitação, e para que se percebam os níveis de potência de que falamos, está ao nível dos carros do WTCC, e dos WRC de… 2017! Claro que este AMG não é um carro de competição, o peso está longe dos carros do WTCC e WRC, mas um ‘comum dos mortais’ guiar um carro destes ‘sofre’ inevitavelmente uma avalanche de sensações. “Há que não ter medo das emoções, e estas são puras”.  O tempo que demorou a ler esta pequena frase do meu êxtase,  é o mesmo que este  A 45 AMG levou a acelerar de zero a 100 Km/h, 4,2s. Quer melhor para um carro  ‘quase’ igual a muitos que aí andam no dia a dia?

Vamos por partes. Tenha consciência que ao guiar este carro há uma coisa que tem que esquecer por completo, o conforto. Só faz sentido ter este carro se andarmos quase constantemente à procura de adrenalina, e isso é facílimo de alcançar. Para passeios em família, só se quiser passar o resto do dia a ouvi-los queixarem-se das costas! No entanto, o carro guia-se bem se quisermos manter um andamento civilizado, de preferência no modo Comfort, pois no Sport, Sport+ e Individual, a ‘música’ é outra. Com 381 cv e um binário de 475 Nm este A45 é o mais potente compacto de ‘performance’ do mercado. A desenvoltura com que chega aos 100 km/h, em apenas 4,2 segundos, é estonteante e como se não bastante o pequeno quatro cilindros emana uma banda sonora digna dos tops musicais. Depois, a eficácia do carro é impressionante e as quatro rodas motrizes obrigam-nos a ir um pouco mais longe, o que talvez num duas rodas motrizes não fosse necessário para ter o mesmo nível de diversão. O carro curva mesmo muito depressa e chegamos a um ponto em que para lhe tirar a ‘compostura’ era preciso provocá-lo bastante mais…

A resposta do motor é fabulosa, e se rodar, por exemplo a 70 km/h e carregar no acelerador a fundo, tem garantidos uns segundos de sensações gourmet. Até às 2500 rpm, sendo forte, a aceleração é o que esperávamos , mas daí para a frente, é absolutamente brutal… Curiosamente, não é só a potência que faz este carro ser tão rápido, pois a caixa automática AMG Speedshit 7G-DCT é muito rápida e as relações potenciam a diversão. Se até à terceira, podemos considerar a caixa ‘normal’, daí para cima mais parece que estamos a ‘viver’ o Velocidade Furiosa por dentro e alguém carregou no botão do ‘nitro’ pois até à sétima velocidade as relações são bem mais curtas, o que torna o que já era poderoso, moderadamente ‘louco’.

DINÂMICO
A meio da consola central, imediatamente atrás da manete da caixa de velocidades está um botão mágico, o Dynamic Drive, onde podemos selecionar o programa de festas preferido, leia-se modos de condução. Aqui modificamos a resposta do motor, mas também a transmissão, suspensão, direção isto com os quatro modos possíveis, Comfort, Sport, Sport+ e Individual. E que diferentes são as diversas opções, uma para cada um dos estados de espírito do momento. Há um ‘teste’ que faço muito a carros com cariz mais desportivo, pois a diversidade das estradas permite perceber bem melhor alguns dos detalhes. Levá-los para a Lagoa Azul, Peninha, Sintra, os três famosos troços de ralis. A subir a Lagoa Azul permite sentir um carro totalmente agarrado ao chão e mesmo quando termina a zona mais rápida da subida, e começam as curvas mais longas e fechadas já lá no cimo, mesmo que se entre depressa demais, a saída é sempre feita sem hesitações, pois o carro tem tração, motor, caixa e binário para aquilo e muito mais. Já na Peninha, com este carro é um suplício, pois o piso está tão mau que é uma tortura para um automóvel que, definitivamente, no mau piso de asfalto é ‘doloroso’. Contudo, na descida para a EN 247, dá para perceber bem a ‘validade’ dos travões, porque a Peninha tem zonas rápidas com curvas muito fechadas a ‘pedir’ muito travão. Alguns quilómetros depois, o carro faz maravilhas no troço de Sintra. Na zona inicial que tem zonas rápidas, mas sempre com longas curvas abertas, a sensação que fica é que o A 45 anda sobre carris. Depois, na descida da Pena, os travões não dão o mais pequeno sinal de fadiga, apesar da sua constante solicitação. A sensação que segurança que se tem com o carro é fora do comum e a capacidade de tração é notável. Mas nesta descida, houve um pormenor que saltou à vista, a direção é precisa, mas não devolve a sensação ideal da estrada. E aqui precisamos mesmo de saber como está! Em suma, é um carro fantástico. Será que a Mercedes não gostaria de ir para o WRC com este ‘A’?

Ficha Técnica

Motor 2.0, Gasolina, 4 Cil. Linha, Injeção direta, turbo, Intercooler
Cilindrada 1991 Cm3
Potência 381 CV/ 6000 RPM
Binário 475 NM/2250-5000 RPM
Transmissão total; CX. Automática 7 Velocidades, Dupla embraiagem
Velocidade Máxima 250 KM/H
Aceleração 0-100 KM/H 4,2 S
Consumo Médio 6,9 L / 8,6 L/100 Km (AUTOSPORT)
Suspensão Dianteira Tipo McPherson, Traseira, eixo de torção
TravõesDV/DV
Peso 1555 Kg
Depósito 56 Litros
Mala 341-1157 litros
Emissões 162 G/KM- CO2

PREÇO BASE: 61 200€

QUER SABER MAIS SOBRE ESTE AUTOMÓVEL?
Se pretender saber mais informação sobre este automóvel, clique no link AQUI, e aceda à mais completa informação que a marca tem sobre este automóvel