Ensaio: Renault Talisman Initiale Paris

By on 1 Junho, 2016

Outrora, a Renault tinha alguns dos modelos de luxo com mais personalidade no mercado. Hoje, com a Alemanha a dominar o mercado, a Renault procura unir a lógica à emoção para fazer do Talisman Initiale Paris um carro preferencial face à imagem pré-concebida da concorrência.

Luxo e conforto é o que não faltam na berlina francesa. Quando tem que se justificar um preço superior a 46 mil euros (o motor de 160 cv tem outra versão mais barata, por menos de 42 mil), a solução é carregar no equipamento, com destaque para os revestimentos em couro, jantes específicas de 19 polegadas, bancos ajustáveis eletronicamente, sistema de som da Bose e sistema R-Link com monitor de 8,7 polegadas exclusivos desta versão. Tudo isto melhora um conforto interior que já beneficia de uma habitabilidade difícil de igualar, onde os bancos traseiros oferecem muito espaço na largura para os ombros e na altura para a cabeça. Aliás, como o interior é alto, dá para sacrificar algum espaço nos bancos dianteiros para melhorar o conforto para as pernas dos ocupantes dos bancos traseiros.

Mas é na bagageira que o Talisman realmente se demarca da concorrência. Em comparação com o Laguna, o volume normal da berlina francea sobe em cerca de 35 por cento, ultrapassando os 600 litros, neste segmento ficando apenas atrás do Skoda Superb. Se mesmo assim não chegar para arrumar todos os objetos do condutor e passageiros, também existem 25 litros de espaços dentro do habitáculo, nas bolsas das portas, no porta-luvas e na consola central.

Se os ocupantes se sentem confortáveis quando o carro está parado, vão continuar assim quando o carro está em movimento. A suspensão não é muito complexa, mas o Talisman Initiale beneficia de amortecedores adaptativos, que eliminam quase completamente as irregularidades da estrada. Ao mesmo tempo, a estabilidade é ímpar para um carro com um chassis deste tipo, com a instalação do sistema 4Control de quatro rodas direcionais, que pode ser programado se o condutor quer mais controlo para uma experiência de condução mais personalizada ou se quer simplesmente circular sem agruras.

O Talisman Initiale tem apenas o motor 1.6 dCi de 160 cv, acoplado à caixa de dupla embraiagem EDC. Esta ainda não é referência na classe, mas é suficientemente eficaz na resposta. O motor 1.6, apesar dos dois turbos, sofre um pouco em rotações mais baixas, consequência de ter de lidar com a tonelada e meia de peso do carro, mas, assim que se atingem as 2000 rpm, sente-se que está mais livre. Em tráfego extra-urbano, é relativamente fácil controlar os consumos, de modo a que estes não ultrapassagem os seis litros de média por cada 100 km.

1
Deixe um comentário

Please Login to comment
recente antigo mais votado
João Pereira
Visitante
João Pereira

Mais um sucesso de vendas como o Safrane, Velsatis e outros topo de gama franceses. Este com o 1.6 deve ser bem interessante. será que fornecem a bola de reboque para caravanas?