ENSAIO: SEAT Alhambra 2.0 TDI CR DSG 150cv Start/Stop

By on 1 Fevereiro, 2016

Apesar de pensado para a família, confesso que foi a condução o maior agrado, ao ter em mãos este SEAT Alhambra, não que o carro descure a tónica familiar, longe
disso, mas efetivamente este Alhambra depressa nos faz esquecer que connosco podem estar mais seis elementos e que o passeio calmo e tranquilo possa ser o objetivo. Cinto colocado, volante e banco ajustado, é com suavidade que o motor de quatro cilindros nos saúda. De sobrolho franzido e interrogação no olhar, cabe-nos perceber o que são os 150 cv associados à caixa DSG com patilhas de volante num familiar de sete lugares, que nos recebe com o opcional controlo adaptativo do chassis em três modos – confort; normal; e sport. Depressa, e quando colocado em marcha, as medidas vão-se esfumando, como se gradualmente a sua tamanha proporção fosse diminuindo e nos deixasse o essencial – prazer de condução. A resposta do motor é pronta e melhor fica quando deslocada a alavanca de velocidades para o modo sport, aí as passagens de caixa tornam-se mais céleres, com a velocidade a suceder-se em igual proporção.

A entrega de potência é encorpada, sem ser brusca, com o motor a mostrar-se capaz e a responder sempre que solicitado. Se formos mais incisivos, no modo sport,
e em pisos de menor aderência, sente-se um leve chiar das rodas dianteiras a patinar, um esganiçado cortante, mas que depressa se esvai, durando o bastante para nos fazer esquecer que estamos a conduzir um monovolume de sete lugares. Se nos decidirmos pelo modo de suspensão sport, e igual opção na caixa DSG, e optarmos pelas patilhas de volante para a troca de relações, chegamos ao clímax da condução desportiva que o Alhambra nos possibilita, algo que não é pouco. Mediante o desejo, piso ou qualquer outro motivo, os ‘modos’ dos amortecedores pilotados podem ser facilmente alterados, através do toque de um simples botão, com a diferença a ser notória. Apesar de a conceção do Alhambra nos fazer esquecer a sua grandeza de medidas, elas estão lá e em trajeto urbano, para os menos habituados, é necessário ter alguma cautela, ou cautela redobrada em trânsito e manobras. Na versão ensaiada os consumos médios cifram-se nos 7,3 l/100 km. O SEAT Alhambra conta com duas motorizações, de 150 e 184 cv, ambas com opção de caixa manual de seis velocidades ou caixa automática DSG. Na altura da escolha a decisão pode não ser fácil entre duas opções em particular. Isto porque o preço do modelo testado, com 150 cv e caixa DSG, se cifra nos 46.225 €, mas por menos 302 € pode-se adquirir o modelo de caixa manual
mas com 184 cv.

Porém, dado o propósito base que está na origem do Alhambra, a caixa DSG será uma melhor opção, dado os 150 cv serem perfeitamente adequados às necessidades e esta nos proporcionar uma melhor gestão dos consumos. Mas voltemos à realidade… familiar. Os sete lugares são-no em boa verdade, sem que o sexto e sétimo elementos ‘saiam’ prejudicados em espaço. A bagageira disponível é de 300 l, 771 l , caso nos fiquemos pelos cinco passageiros. Destaque também para o seguinte equipamento de série: as portas laterais traseiras deslizantes, banco do passageiro rebatível e convertível em mesa, tabuleiros nas costas dos bancos dianteiros, compartimento de arrumação no piso da 2ª fila de bancos e compartimento de arrumação no tablier com tampa. Tudo direcionado para as necessidades familiares, mas, em paralelo, disponibilizado com visível gosto e conforto. Para um carro em que a sua aquisição exige que sejam despendidos mais de 40 mil euros, é talvez benéfico expandir o investimento, e ‘adquirir’ alguns dos extras disponíveis. Ao nível da condução, destaque para o park assistence (359 €), os faróis bi-xénon adaptativos (995 €), a deteção de ângulo morto (365 €) e o controlo adaptativo do chassis (891 €). Pensando numa vertente utilitária, serão essenciais as portas laterais traseiras cm funcionamento elétrico (979 €) e numa ode à plena comodidade, o teto panorâmico (810 €) e o banco do condutor com massagem e memória, que providenciarão grande prazer a quem delas fizer usufruto, especialmente em filas de trânsito ou em esperas, que ganharão novo significado…

SEAT Alhambra 2.0
Preço € 46.225

Motor: 4 cil. em linha, inj. direta, turbo e intercooler, 1968 cm3
Potência: 150 cv/3500-4000 rpm
Binário: 340 N.m./1750-3000 rpm
Transmissão: diant., cx. DSG de 6 vel.
Suspensão: Indepen.tipo McPherson / Amort. hidr. à frente e 4 eixos indep. / Amort. hidr. atrás
Travagem: DV/D
Peso: 1843kg
Mala: 300 (7 lug.) 711 (5 lug.)
Depósito: 70 l
Vel. máx.:198 km/h
Aceleração: 10,3s dos 0 a 100 km
Consumo médio: 5,2 l/100 km
Consumo médio AutoSport: 7,3 l/100 km
Emissões CO2: 137 g/km