Ensaio: Toyota Auris Touring Sports 1.8 Hybrid Exclusive

By on 4 Junho, 2017

Pensado para a família, o novo Toyota Auris Touring Sports apresenta-se como uma proposta que não desilude, apresentando interessantes níveis de conforto, espaço e segurança aos quais se junta uma eficiente utilização do sistema híbrido.

Modelo de sucesso na Europa e de afirmação da motorização híbrida concebida pela Toyota, tecnologia onde a marca nipónica é pioneira, o Auris foi alvo de uma renovação para continuar a responder às exigentes necessidades do segmento onde está inserido. Se como o povo diz, “os olhos também comem”, o Toyota Auris Touring Sports não deixa de deslumbrar no seu primeiro olhar. Falamos de um automóvel equilibrado, esbelto e agradável à vista apesar do seu natural carácter largo e robusto nesta versão de carrinha. Para se perceber o verdadeiro valor deste novo Auris tivemos a oportunidade de ensaiar a versão Hybrid Exclusive que vinha equipada com um motor 1.8l de 99 cv a gasolina e um elétrico de 82 cv, que geravam a potência combinada de 136 cv. Em condução desde logo destaca-se a suavidade que nos acompanha fruto do eficaz funcionamento da transmissão variável contínua e do ‘casamento’ do motor de combustão com a unidade elétrica de 60 kW.

No conjunto, acaba por ser em ambiente urbano que todo este sistema se torna mais vantajoso, fazendo entrar em ação o motor elétrico de forma mais corrente até aos 50 km/h, poupando-se assim nos consumos. Contudo, a força do binário fornecido pelo motor elétrico também se revela bastante útil nos momentos em que é necessário maior vigor na aceleração ou nas recuperações, com a união entre os dois motores a fazer-se sentir de forma mais impetuosa. Porém, como não se pode ter o melhor dos dois mundos, um pé mais pesado no acelerador reflete-se imediatamente nos consumos.

Resposta às necessidades
Como é natural, o Auris na sua versão carrinha é pensado para a família. Mantendo sempre o máximo respeito por essa permissa, o espaço e conforto a bordo são dois pontos fortes da carrinha nipónica. Atrás três passageiros conseguem viajar sem problemas de habitabilidade, tanto no espaço reservado para as pernas como em termos de largura. A bagageira disponibiliza 530 litros de capacidade, o que parecer servir perfeitamente para as ‘encomendas’. Ainda relativamente ao interior há a destacar a boa qualidade de construção dos materiais. Por outro lado, alguns plásticos no habitáculo destoam da sensação geral de qualidade. Quanto a equipamento, o novo Toyota Auris conta de série com bancos dianteiros aquecidos, cruise-control adaptativo, sistemas de pré-colisão com deteção de peões e de reconhecimento de sinais de trânsito, luzes de máximos com controlo automático e aviso de saída da faixa de rodagem. Instrumentos que fazem parte do Toyota Safety Sense, que equipa todos os modelos da casa nipónica.

Já a consola central é dotada do habitual sistema de infoentretenimento ‘Toyota Touch 2’, que apesar da sua boa funcionalidade apresenta o contratempo de não ter o sistema de navegação GO como equipamento de série. No fundo, temos um modelo que conta assim com uma oferta que está de acordo com as exigências naturais da atualidade. Por último, em termos de preço, o novo Toyota Auris Touring Sports tem na versão de ensaio, Hybrid Exclusive, o preço base de 28.070 €, isto porque goza atualmente uma promoção de dois mil euros que é transversal a todos os modelos Auris na versão touring (carrinha). Esta campanha promocional estará em vigor até ao final do mês de junho.
De referir ainda que a oferta do Auris Touring Sports começa nos 21.795 € e no mercado estão disponíveis três tipos de motorização: gasolina, Diesel e híbrida.

Motor 1.8/136 cv Gasolina; 4 cil. Inj. Eletrónica 16 válvulas DOHC 1798 cm3 Binário 142 Nm/4000 rpm Motor elétrico Motor Síncrono de magneto permanente Voltagem/Potência máx. 650 v/60 kW Transmissão CVT; Mala 530 l Depósito 45 l Suspensões Tipo McPherson à frente – Barra de Torção/Triângulos sobrepostos atrás Travões DV/DM Vel. Máx 175 km/h; Velocidade 0-100 km/h 11.2s; Consumo médio 4.0 – 4.9 l/100 km (AutoSport); Emissões CO2 92 g/km

Alexandre Melo