Hyundai Kauai Hybrid – Ensaio Teste

By on 8 Maio, 2020

Hyundai Kauai Hybrid

Texto: José Manuel Costa ([email protected])

Oferta múltipla

O Kauai da Hyundai é dos poucos modelos à venda que lhe permitem escolher a motorização que melhor sirva as suas necessidades: gasolina, diesel, híbrido e elétrico. Todos servidos por um chassis exclusivo, um estilo divertido e muita tecnologia. O AUTOMAIS já levou até si os ensaios a quase todos os Kauai, falta este híbrido convencional e mais uma ou outra versão. Vamos então saber se o Kauai com esta motorização é uma mais valia.

Conheça todas as versões e motorizações AQUI.


Mais:

Estilo, qualidade geral, sistema híbrido

 

 

 

Menos:

Habitabilidade, conforto (jantes 18)

Exterior
Interior
Equipamento
Consumos
Ao volante
Concorrentes
Motor
Balanço final
Ficha técnica

Exterior

Pontuação 7/10

A Hyundai não se perdeu em minudências e tratou de cuidar, em primeiro lugar, daquilo que pode ser o espoletar do sentimento de compra, o estilo. Depois do Juke,  o Kauai foi pedrada no charco dos segmento, com um estilo irreverente que bebe inspiração em vários modelos. A frente lembra o Jeep Cherokee, a grelha remete-nos para a frente dos Audi, enfim, um conjunto de ideias e conceitos que agrupados neste Hyundai rimam de forma perfeita. A vontade de ter um B-SUV diferente foi tão grande que a base do Kauai não é o i20. É uma plataforma totalmente nova, moderna e já preparada para a eletrificação e para receber versões de tração integral. Por isso é que o Kauai é dos poucos modelos do segmento com uma opção 4×4 pura e não sistemas eletrónicos controlados pelo ESP, para lá de poder ser elétrico, com motores de combustão interna e este híbrido.

Interior

Pontuação 7/10

O interior do Kauai é muito acolhedor com o equilíbrio perfeito entre os botões físicos e os virtuais e o ecrã de 10,25 polegadas no topo da consola central (nesta versão de topo) a destacar-se com um sistema de info entretenimento com grafismo moderno e Apple CarPlay e Android Auto. Os bancos são muito confortáveis e ergonomicamente bem desenhados. No que toca a coisas mais práticas, dizer que o Kauai tem 361 litros de capacidade na bagageira – que podem chegar a 1143 litros com o rebatimento do banco traseiro – há espaço suficiente para quatro pessoas. A posição de condução é muito boa.

Equipamento

Pontuação 7/10

A Hyundai não tem longas listas de opcionais, oferecendo muito equipamento de série. Pode escolher uma pintura metalizada por menos de 400 euros e estofos em pele, mas depois, tudo é oferecido de série e neste modelo topo de gama é mesmo tudo de série como o ar condicionado automático, sistema de navegação, Apple CarPlay, Android Auto, sensores de luz e chuva, vidros elétricos, faróis de nevoeiro, múltiplas regulações dos bancos, enfim, uma lista muito completa.

Consumos

Pontuação 5/10

A Hyundai reclama valores em redor dos 4 litros, mas a realidade é um pouco diferente. A ajuda do motor elétrico é bem vinda, mas a maior parte do trabalho é feito pelo motor térmico, o carro é mais pesado 100 kgs e por isso a média final do ensaio ficou nos 6,4 l/100 km. Ainda assim, um valor perfeitamente aceitável.

Ao volante

Pontuação 7/10

A qualidade do chassis e com as jantes de 18 polegadas que estragam, um pouquinho, o conforto, o Kauai continua a ser um carro divertido de conduzir, com um comportamento de elevado nível.  A direção é leve, mas está bem calibrada para um carro destes, ajudando a manter tudo controlado. O conforto é aceitável e a facilidade de conduzir o Kauai é uma das suas mais valias. Há sempre aderência no eixo dianteiro, cedendo depois de muito abuso, perfeitamente desnecessário para o tipo de carro que é o Kauai.

Concorrentes

Kia Niro Hybrid

1591 c.c. gasolina híbrido; 141 CV; 265 Nm; 0-100 km/h em 11,6 seg,; 160 km/h; 3,9 l/100 km, 90 gr/km de CO2; 34.333 euros

(Veja o ensaio AQUI e conheça todas as versões e motorizações AQUI)

 

Toyota CH-R

1798 c.c. gasolina híbrido; 122 CV; 210 Nm; 0-100 km/h em 11,0 seg,; 170 km/h; 3,8 l/100 km, 86 gr/km de CO2; 33.395 euros

(Veja o ensaio AQUI e conheça todas as versões e motorizações AQUI)

 

Motor

Pontuação 8/10

O sistema híbrido do Kauai funciona de forma perfeita, mas para quem experimentou o Kauai com motorização elétrica, faz falta a possibilidade de andar em modo elétrico, tal como acontece com o Toyota CH-R por exemplo. Não é um problema, claro, mas dava jeito. Mesmo que a autonomia fosse de 2 quilómetros. Por outro lado, o bloco 1.6 litros tem sempre ajuda elétrica para arrancar, poupando combustível, gerindo depois o sistema o uso do motor térmico e do motor elétrico. O motor de combustão interna não está sempre ansioso para se sobrepor ao “mano” a eletricidade e quando isso acontece, a transição é suave e não há grande variação em termos de conforto acústico. Se optar pelo modo Sport, estraga tudo por isso… esqueça. Outra grande vantagem da mecânica do Kauai Hybrid reside na caixa de velocidades, automática de dupla embraiagem que roboriza os modelos com caixa CVT, pois a aceleração, o ruído e o avanço rimam de forma perfeita.

Balanço final

Pontuação 7/10

Infelizmente, o Kauai híbrido vive à sombra do excelente Kauai elétrico, que oferece uma enorme autonomia, é muito divertido e acaba por ser mais entusiasmante que esta versão híbrida. Se a diferença de preço entre os modelos com motor térmico e o elétrico aceita-se, a diferença entre o híbrido e o elétrico nem por isso. Enfim, este não é o melhor Kauai da gama e para mim o elétrico é a melhor escolha com o bloco a gasolona de 1.0 litros a ser o mais procurado. Não quer isto dizer que o híbrido seja um modelo inferior, nada disso! Mas não é o melhor ou o mais aconselhável da gama Kauai.

Ficha técnica

Motor

Tipo: 4 cilindros em linha, injeção direta

Cilindrada (cm3): 1580

Diâmetro x Curso (mm): 72 x 97

Taxa de Compressão: 13,0

Potência máxima motor térmico (CV/rpm): 105/5700

Binário máximo motor térmico (Nm/rpm): 147/4000

Potência máxima motor elétrico (CV): 43

Binário máximo motor elétrico (Nm): 170

Potência total (CV): 141 CV

Binário total (Nm): 265

Transmissão: dianteira com caixa automática de dupla embraiagem de 6 velocidades

Direção: Pinhão e cremalheira assistida eletricamente

Suspensão (ft/tr): independente tipo McPherson/independente eixo multibraços

Travões (fr/tr): discos ventilados/discos

Prestações e consumos

Aceleração 0-100 km/h (s): 11,6

Velocidade máxima (km/h): 160

Consumos misto (l/100 km): 3,9 – 4,3

Emissões CO2 (gr/km): 90 – 99

Dimensões e pesos

Comprimento/Largura/Altura (mm): 4165/1800/1565

Distância entre eixos (mm): 2600

Largura de vias (fr/tr mm): 1559/1568

Peso (kg): 1376

Capacidade da bagageira (l): 361/1143

Deposito de combustível (l): 38

Pneus (fr/tr): 225/45 R18

Preço da versão ensaiada (Euros): 30995€
Preço da versão base (Euros): 30605€