Jeep Compass S 1.3 Turbo DCT – Ensaio Teste

By on 27 Dezembro, 2020

Jeep Compass S 1.3 Turbo DCT – Ensaio Teste

Texto: João Isaac

Notória e essencial evolução

A concorrência no segmento C-SUV é feroz e por isso a Jeep introduziu melhoramentos no seu Compass a fim de o manter apto para a enfrentar. Uma das grandes novidades deste novo Compass é o seu local de produção, pois não só trocou de país, como de continente, tendo trocado o México por Itália, facilitando todo o processo interno e favorecendo, ambiciona a Jeep, o seu desempenho comercial europeu.


Mais:

Robustez; equipamento; habitabilidade.

Menos:

Desempenho da caixa DCT.

Exterior
Interior
Equipamento
Consumos
Ao volante
Concorrentes
Motor
Balanço final
Ficha técnica

Exterior

Exterior (8/10) O Compass conta já com alguns anos de mercado, mas na nossa opinião a sua imagem continua tão fresca e jovem como quando foi lançado. Um design assumidamente Jeep, robusto e cheio de personalidade, nesta unidade ainda favorecido pela pintura bicolor Pastel Vermelho Colorado e tejadilho preto, um opcional com custo de 1350 euros, bem como pelas jantes de 19 polegadas também negras.

Interior

Interior (8/10) O habitáculo é outro dos pontos fortes do Compass. Os passageiros de trás contam com um banco suficientemente largo para que três pessoas não se sintam demasiado apertadas, bem como conta com um assento com comprimento adequado para suportar as pernas. O túnel central é também ele reduzido, favorecendo o conforto, raramente bom, daquele lugar. A bagageira, com abertura elétrica, conta com cerca de 440 litros de volume útil e o rebatimento do encosto do banco cria um plano de carga sem degrau. Destaque também para a colocação do botão para fechar a porta, colocado na lateral da bagageira e não na base da porta.

Na frente, destaca-se um tablier de construção sólida e com materiais agradáveis ao toque nas zonas mais acessíveis, onde realmente importa agradar a quem “vê com os dedos”. Gostámos de nos reencontrar com o sistema de infotainment do Compass, fácil de utilizar, apesar dos muitos botões virtuais, ajudado por um display grande – 8,4 polegadas – e bem posicionado. Quanto aos botões físicos, abaixo do ecrã tátil, têm acesso fácil, mas estão algo desarrumados, requerendo alguma habituação. A bordo, destaque ainda para o bombástico sistema de som assinado pela Alpine.

Equipamento

Equipamento (9/10) É certo que a unidade conduzida conta com alguns opcionais como o sensor de ângulo morto, pack Winter e teto panorâmico, mas a lista de equipamento de série deste Compass é extensa e merecedora da nota elevada que lhe atribuímos. Dela fazem parte itens como o sistema de estacionamento automático, os faróis Xénon com máximos automáticos, estofos em pele, bancos dianteiros com regulação elétrica e acesso e arranque sem chave, por exemplo.

Consumos

Consumos (6/10) Um motor relativamente pequeno como este 1.3 litros a trabalhar dentro de uma carroçaria SUV, robusta e volumosa como a do Compass, nunca tem uma tarefa fácil. O bloco de quatro cilindros tem potência e binário mais do que suficientes para os 1500 kg do Jeep, mas os consumos facilmente se atiram para perto dos dois dígitos. O melhor que conseguimos no nosso ensaio, em circuito misto, foi 8,5 l/100 km.

Ao volante

Ao volante (7/10) Ao volante do Compass mantém-se as boas impressões já conhecidas de contactos prévios com o modelo da Jeep. A posição de condução convence, assim como a sensação de segurança e domínio transmitida pelo volante de aro grosso. A visibilidade traseira podia ser ligeiramente melhor, mas não compromete. A presença de jantes maiores, bem como de ajustes feitos ao nível da suspensão e direção, melhoraram a dinâmica deste familiar aventureiro sem com isso prejudicar o conforto, esse sim, a sua prioridade. A evolução é notória e a maior agilidade sentida é bem-vinda.

Concorrentes

Renault Kadjar TCe 160 EDC Black Edition, 1333 cc, gasolina, 160 cv, 260 Nm; 0-100 km/h em 9,3 seg,; 210 km/h; 6,5 l/100 km; 148 gr/km de CO2; desde 35 750 euros

SEAT Ateca 1.5 TSI DSG FR, 1498 cc, gasolina, 150 cv, 250 Nm; 0-100 km/h em 8,6 seg,; 198 km/h; 6,7 l/100 km; 153 gr/km de CO2; desde 36 098 euros

Motor

Motor (6/10) Como referido anteriormente, o motor 1.3 Turbo mostrou pulmão mais do que suficiente para o Compass. São 150 cavalos e 270 Nm, binário disponível bem cedo na subida de regime do motor, valores suficientes para que se atinjam os 200 km/h de velocidade máxima e para que o sprint de 0 a 100 km/h se faça em 9,5 segundos. Quem nem sempre se mostrou à altura do motor e das necessidades do Compass foi a caixa DCT de 6 velocidades. Por diversas vezes mostrou-se hesitante e pouco fluída nas passagens, contribuindo negativamente para o desempenho do conjunto. O funcionamento algo lento do Start/Stop, bem como o consumo elevado que registámos podem também ser explicados pelo seu comportamento.

Balanço final

Balanço final (7/10) Para além da imagem muito bem conseguida, cheia de personalidade, o Compass é uma proposta que cativa igualmente pelo espaço e equipamento do seu habitáculo. Visualmente impactante, o Compass transmite igualmente solidez de construção, boas sensações que se prolongam à sua condução, onde sentimos uma clara evolução, com maior ligação das rodas ao asfalto. O motor chega e sobra para as encomendas, mas o Compass merece que se dedique mais algum tempo de desenvolvimento e trabalho de calibração à caixa DCT para que o conjunto se mostre mais fluído e eficiente. Uma boa e melhorada proposta, com margem para evoluir ainda mais.

Ficha técnica

Motor Tipo: 4 cilindros em linha, injeção direta, gasolina, turbo Cilindrada (cm3): 1332 Diâmetro x Curso (mm): 70 x 86,5 Taxa de Compressão: 10,5:1 Potência máxima (CV/rpm): 150/5500 Binário máximo (Nm/rpm): 270/1500 Transmissão: dupla embraiagem de 6 velocidades Direção: Pinhão e cremalheira assistida eletricamente Suspensão (ft/tr): independente, tipo McPherson/independente, tipo McPherson Travões (fr/tr): discos ventilados/discos Prestações e consumos Aceleração 0-100 km/h (s): 9,5 Velocidade máxima (km/h): 200 Consumo misto (l/100 km): 6,7 Emissões CO2 (gr/km): 153 Dimensões e pesos Comprimento/Largura/Altura (mm): 4394/1819/1629 Distância entre eixos (mm): 2636 Largura de vias (fr/tr mm): 1540/1540 Peso (kg): 1505 Capacidade da bagageira (l): 438 Deposito de combustível (l): 55 Pneus (fr/tr): 235/45 R19 Preço da versão base (Euros): 36.965 Preço da versão ensaiada (Euros): 42.166

Preço da versão ensaiada (Euros): 42166€
Preço da versão base (Euros): 36965€