Mercedes-Benz C 250d Cabrio – Ensaio

By on 21 Setembro, 2017

Mercedes-Benz C 250d Cabrio 

Texto: Filipe Pinto Mesquita ([email protected])

Equilíbrio perfeito

Elegante e sempre pronto para a “festa”, o C 250d Cabrio da Mercedes-Benz faz furor por onde quer que passe. Animado pelo conhecido motor diesel de 204 cv, o mais pequeno Cabrio da marca alemã é uma espécie de “bipolar positivo”: ora oferece infindável prazer a ritmos baixos e a “céu aberto”, ora (quase) se transforma num desportivo com a capota fechada.

O verão é sempre um bom pretexto para andar com os cabelos ao vento. Mas o final do verão, as temperaturas quentes tornam-se mais amenas, e aquele “bafo” de calor transforma-se muito mais facilmente num momento prazeroso e intenso de condução. É neste ponto que o Mercedes-Benz Classe C 250d Cabrio se torna um incondicional companheiro de viagem por tudo o que tem para oferecer…

Exterior

Linhas equilibradas e um traço fino são talvez os primeiros predicados que apetece “disparar” contra… perdão, a favor, do C Cabrio. Os 4684 mm que acusa na fita métrica e, sobretudo, a proporção dos volumes tornam o mais pequeno dos Cabrios da Mercedes-Benz um exercício de estilo muito bem conseguido. A capota de lona, acentua-lhe o charme quando “vestido”, mas “despido”, a sua propensão para a beleza parece querer desafiar quem disse que “gostos não se discutem”. Sem molduras nas portas ou no pilar central, a sensação de que foi feito a pensar na liberdade de movimentos é imediata e trabalha em perfeita harmonia com a linha estética exterior AMG que agudiza o espírito desportivo do Mercedes, tanto na dianteira, como na traseira.

Interior

A passagem para o interior do C 250d Cabrio acompanha a boa impressão que o design da carroçaria já tinha deixado. Com quatro lugares reservados, são, como sempre acontece nos Cabrios, os da frente que mais têm para oferecer. Neste caso, a habitabilidade é generosa e todos os comandos estão bem posicionados, muito por culpa do COMAND Online que concentra a maior parte das funções que estão à distância de um intuitivo toque. Só o “tablet” desintegrado do tablier já merecia uma nova fisionomia, mas esse é um aspeto que só será revisto na próxima geração do Classe C. O volante multifunções em pele, de três braços e 12 botões, a regulação (manual) da coluna de direção em profundidade e altura, a par dos comandos que servem para “treinar” a ergonomia do C Coupé, ajudam a conseguir uma boa posição de condução, indispensável quando o objetivo é “curtir” um Cabriolet. Materiais de excelente qualidade, como é apanágio da marca, estofos em pele ARTICO/DINAMICA pretos e design de interiores agradavelmente modernos (à exceção do “tablet” que funciona como display multifunções), com discretos acabamentos de madeira de freixo preta são meio caminho andado para ter “boa-vida” dentro deste Cabriolet.

Passando para os lugares de trás, utilizando o sistema EASY-ENTRY (alavanca manual que faz deslizar os bancos dianteiros), o prazer já não é tão grande, não tanto pelo espaço disponível para os dois passageiros traseiros, mas mais pela verticalidade dos bancos traseiros que pode tornar-se incómoda.

Ao volante

São apenas precisos 20 segundos para transformar o mundo, de acordo com este C Cabrio. É esse precisamente, o tempo que a capota de lona demora a recolher à bagageira (roubando-lhe 75 litros de capacidade), cuja volumetria varia, assim, entre os 360 e os 285 litros. A operação pode ser feita até velocidades de 50 km/h, o que, grosso modo, permite resolver qualquer problema de aguaceiro inesperado. Só é pena que o botão, instalado na consola central, que serve de passaporte para a recolha elétrica da capota não seja “easy touch”, obrigando ao seu carregamento durante os tais 20 segundos. Mas, quando se fica “a céu aberto” isso é apenas um pormenor.

Guiar nestas condições devia estar entre as “sete maravilhas do mundo”, tanto mais num automóvel com estatuto premium e um motor de 2.1 litros, capaz de oferecer uns espicaçados 204 Cv e 500 Nm de binário. Por outras palavras, isto significa que andar com este C Cabrio em ritmo de passeio é muito agradável, mas se quisermos “apertar” com ele, o prazer não diminui, não só porque o sistema de amortecimento adaptativo (com comando de regulação na consola central) da suspensão Agility Control endurece a suspensão (na verdade, mesmo no modo mais brando, o “Comfort”, ela nunca é especialmente confortável), como a caixa automática (com patilhas no volante) 9 G-Tronic entrega as mudanças de forma rápida e suave, ajudando pela sua desmultiplicação a consumir pouco combustível. O vento, esse nunca é um problema para condutor e passageiro, embora já o possa ser para os ocupantes traseiros, a velocidades acima dos 80 km/h.

Como coupé “disfarçado” ou seja, com a capota, o C 250d também não deixa escapar atributos dinâmicos, sendo que o que perde em termos de prazer de condução, ganha em matéria de conforto, dada a ótima estanqueidade ao vento e ruído.

Sistemas de Assistência à Condução, Segurança e Conetividade

Sempre na vanguarda da segurança, a Mercedes-Benz dotou o C 250d de alguns dos mais indispensáveis e modernos sistemas de segurança ativa e passiva. Air bags de condutor, passageiro, de joelhos (para o condutor), windowbags e sidebags para condutor e passageiro à frente e atrás, estão na lista dos equipamentos de série, tal como os sensores de chuva, o sistema de alerta de cansaço do condutor (ATTENTION ASSIST), o sistema de alerta de colisão (COLLISION PREVENTION ASSIST PLUS), os travões adaptativos (ADAPTATIVE BRAKE) com secagem de travões e assistente de subidas e não menos útil, o Cruise Control com SPEEDTRONIC. Mais vulgares são o ESP (controlo de estabilidade) e ABS (sistema de travagem anti-bloqueio), a que se juntam o sistema de monotorização de pressão de pneus, o kit de primeiros socorros e o capô de motor ativo (proteção de peões). Também poderá contar com o Assistente DYNAMIC CURVE e o Assistente de ventos cruzados, bastante útil num Cabriolet.

Por outro lado, em termos de iluminação, para além das luzes de travão adaptativas, há que contar com a tecnologia LED nos faróis dianteiros, traseiros e na terceira luz de stop, luzes de condução diurna integradas e Assistente de luzes com sensor de luminosidade. Para que a visibilidade seja a melhor possível também está disponível a Câmara 360⁰. Já ao nível da conectividade, o C 250d Cabrio dispõe de rádio Audio 20 CD com touchpad, com duplo sintonizador, display TFT de 7’’, com leitor de CD’s compatível com MP3/WMA/AAC/Wad, duas portas USB, interface Bluetooth, entrada para cartões SD, Controller + Touchpad e Módulo de Comunicações “Mercedes connected me”.

Equipamento Opcional

Extras, extras e mais extras! Não faltam possibilidades para “artilhar” o C 250d Cabrio. Desde a linha de design interior AMG (650 €), até linha de design exterior AMG (1.550 €), passando pela caixa de velocidades automática 9G-Tronic (2.600 €), há um mundo de equipamento opcional para explorar de que o Head Up Display (1.250 €), a rede aerodinâmica em tecido (400 €), o Assistente de Máximos Plus (150 €) ou KEYLESS-GO (800 €) também fazem parte. Contudo, os Pack preparados pela Mercedes-Benz podem ser mais vantajosos por concentrarem mais opções. A lista é vasta, sendo que uns fazem mais sentido que outros, mas isso dependerá sempre dos gostos e necessidades de cada um.

Assim, poderá contar com o Pack Assistente Faixa de Rodagem (1.000 €), Pack Assistência à Condução Plus (inclui DISTRONIC Plus com assistente de direção, assistente de ângulo morto ativo, assistente de faixa de rodagem ativo, sistema de alerta e proteção de embates traseiros, assistente de direção, BAS Plus, assistente de cruzamentos, PRE-SAFE Plus, Sistema PRE-SAFE e PRE-SAFE Brake) (2.600 €), Pack Espaços de Arrumação (inclui rede na bagageira, caixa desmontável, duplo porta-copos na consola central, colete, bolsas na traseira dos bancos frontais, rede na zona dos pés dos bancos do passageiro frontal) (100 €), Pack Air Balance (450 €), Pack Parking (inclui câmara de marcha-atrás e Assistente de Estacionamento Ativo com PARKTRONIC) (entre 400 e 1.300 €), Pack Espelhos (inclui retrovisores exteriores com função anti encadeamento e rebatíveis eletronicamente e iluminação ambiente) (550 €), Pack Comfort Cabrio (inclui AIRCAP e AIRSCARF, bancos dianteiros aquecidos e bancos dianteiros climatizados) (1.300 €), Pack Alarme (550 €), Pack Memória Condutor (inclui banco do condutor ajustável eletronicamente com memórias (entre 1.000 e 1.500 €), Pack Iluminação Interior (200 €), Pack Luz Ambiente (inclui escolha de 3 tons de luzes ambiente (300 €).

Em termos de Telemática, também não faltam extras a este C 250d Cabrio, com destaque para o Remote Online (200 €), Pack Integração Smartphone (450 €), Sistema de navegação Garmin MAP PILOT (entre 600 e 1.150 €), Modo Bluethooth SAP para telemóvel (entre 450 e 550 €), Media Interface kit de cabos (100 €), COMAND Online (inclui Assistente de Limite de Velocidade, Live Traffic Information, leitor DVD, LINGUATRONIC (entre 2.500 e 2800 €).

Consumos

Com os motores diesel “debaixo de olho” ou quase com “pena suspensa” para o futuro, o bloco que equipa o C 250d não é dos piores comportados em matéria de emissões e consumos. No primeiro caso, os números apontam para as 121 g/km e, nos consumos, a média anunciada de 4,6 l/100 km é demasiado otimista, mas é possível fazer cumprir metas entre os 6,5 e os 7,0 litros sem ter que se inscrever num “campeonato de consumos”.

Preço, motorizações e versões disponíveis

O preço do C 250d Cabrio não choca, ficando abaixo da fasquia psicológica dos 60.000 €. Contudo, esse preço equivale a dizer que o carro bem praticamente “despido” de extras que, na Mercedes-Benz, não são propriamente baratos. Se o dinheiro for problema, poderá sempre optar pela versão base do C Cabrio, o 220d (170 cv) e poupar 4500 €, ou, caso prefira esquecer o equipamento adicional no C 250d e investir esse dinheiro noutras versões, também poderá optar pelo C 300 Cabrio (a gasolina, com 245 cv, por mais 2.000 €). Mais baratas, apresentam-se as versões a gasolina de acesso ao C Cabrio, 180 (156 cv, 46.450 €/49.718 € – Automático) e 200 (184 cv, 53.700 €/56.531 € – Automático), enquanto, no patamar precisamente oposto, do luxo e das incríveis performances, estão os fantásticos C 63 Cabrio e C 63 S Cabrio, respetivamente, com 476 e 510 cv, mas cujo valor dá para comprar, pelo menos, dois C 250d Cabrio!

 Concorrentes

O C 250d Cabrio tem nos seus tradicionais rivais alemães Audi A5 Cabriolet e BMW Série 4 Cabrio a sua maior concorrência. Os três têm argumentos de peso para vingar, embora o Mercedes parece ser aquele que melhor está a “envelhecer” e o que conseguiu melhor equilíbrio nas motorizações já que o Audi apenas dispõe da versão 2.0, que se mostra “curta” para o 250d e a BMW não tem um meio termo entre o 420d e o 425d, ficando o primeiro a perder e o segundo a ganhar ao Mercedes. Depois, com produtos e argumentos tão semelhantes, é quase uma questão de gosto pessoal fazer a opção, o que significa que o fator emocional será decisivo na altura da compra. Fora da linha dos três mosqueteiros germânicos, aparece a versão menos apimentada do Ford Mustang Convertible, que, tem como grande vantagem a relação preço/potência, mas que, por ser a gasolina, poderá apenas não passar, para muita gente, de um sonho (americano) no meio de automóveis mais racionais e que oferecem um estatuto mais premium.

Balanço Final

O Mercedes-Benz C 250d parece especialmente talhado para a polivalência. Oferece a magia de um descapotável premium, proporcionando bem-estar a bordo e prazer de condução, mas também se comporta quase como um coupé quando temos pressa ou necessidade de “satisfazer” o acelerador com o bem isolado “tejadilho” de lona.

Mais: Polivalência, Motor, Qualidade, Insonorização

Menos: Muitos e caros opcionais, Lugares traseiros


FICHA TÉCNICA

 Motor

Tipo – 4 Cilindros, injeção direta, turbodiesel, intercooler

Cilindrada (cm3) – 2143

Diâmetro x curso (mm) – 83,0 x 99,0

Taxa de compressão – 16,2:1

Potência máxima (cv/rpm) – 204/3800

Binário máximo (Nm/rpm) – 500/1600-1800

Transmissão, direção, suspensão e travões

Transmissão e direção – Tração traseira, caixa automática 9G-Tronic; direção de pinhão e cremalheira elétrica-mecânica

Suspensão (fr/tr) – Independente de multibraços

Travões (fr/tr) – Discos ventilados / Discos ventilados

 Prestações e consumos

Aceleração 0-100 km/h (s) – 7,2s

Velocidade máxima (km/h) – 243 km/h

Consumos Extra-urb./urbano/misto (l/100 km) – 4,5-4,3/5,4-5,2/4,9-4,6

Emissões de CO2 (g/km) – 124-121

 Dimensões e pesos 

Comp./largura/altura (mm) –  4686/1810/1486

Distância entre eixos (mm) – 2840

Largura de vias (fr/tr) (mm) – 1563/1546

Peso (kg) – 1770

Capacidade da bagageira (l) – 360 / 285 (Cabriolet)

Pneus (fr/tr) – 225/50 R 17 / 225/50 R 17

Preço base (€) – 59.700

#mercedes benz #mercedes #classe c #classe c cabrio #classe c 250d cabrio #cabrio

 

 

 

Deixe um comentário

1 Comentário em "Mercedes-Benz C 250d Cabrio – Ensaio"

Ordenar por:   recente | antigo | mais votado
trackback

[…] Mercedes-Benz C 250d Cabrio – Ensaio […]

wpDiscuz