Mercedes-Benz GLS 400 d – Ensaio Teste

By on 23 Setembro, 2021

Mercedes-Benz GLS 400 d – Ensaio Teste

Texto: Guilherme André

Luxo e conforto para sete pessoas

Quando se fala em luxo, a Mercedes-Benz apresenta-se sempre com a letra S, quer seja no Classe S, que já testámos, ou no SUV GLS. Este último disputa a liderança com os eternos rivais alemães Audi Q7 e BMW X7. Para além de dimensões imponentes, este SUV conta com conforto e luxo em todos os aspetos do interior, com a possibilidade de transportar até sete pessoas. Neste ensaio fomos conhecer o Mercedes-Benz GLS na versão 400 d, a solução Diesel do modelo. Será este o melhor SUV do segmento de luxo?


Mais:

Conforto, espaço para 7 pessoas, equipamento de série, resposta do motor

Menos:

Dimensões, peso total

Exterior

8/10

Exterior (8/10) O Mercedes-Benz GLS 400 d é daqueles carros que não consegue passar despercebido. Apesar de ter uma cor discreta, as dimensões imponentes – mais de 5.2 metros de comprimento e 1.95 m de largura – destaca-se nas estradas portuguesas onde se encontram maioritariamente veículos de segmento B. Como se isso não bastasse, a unidade em questão está equipada com as enormes jantes de 23 polegadas. Relativamente a design, a secção dianteira está em linha com os restantes SUV da gama, ou seja, faróis em LED de menores dimensões quando comparado com o antecessor e a grelha com a estrela da Mercedes ao centro. O GLS conta ainda com vários detalhes em cromado.

Interior

9/10

Interior (9/10) Ao abrir a porta rapidamente percebemos o porquê da letra “S” na Mercedes ser destinada aos modelos focados no luxo. Somos brindados com uma qualidade de materiais muito positiva e uma montagem irrepreensível. Sendo um modelo apresentado em 2019, ainda conta com o interior distinto do novo Classe S, ou seja, mantém o bem conhecido painel com os dois ecrãs de 12,3 polegadas que transmitem as informações do painel de instrumentos e sistema de infotainment. Este segundo não tem qualquer novidade, ou seja, é bastante intuitivo e pode ser controlado através de comandos táteis localizados na consola central, algo que facilita a utilização durante a condução. De destacar o modo que permite realizar massagens nos dois bancos dianteiros.  

Contudo, um dos grandes destaques do Mercedes-Benz GLS 400 d é a possibilidade de transportar sete adultos sem qualquer tipo de problema. De facto, a distância de eixos superior a 3 metros ajuda a que o espaço no habitáculo seja o verdadeiro ponto forte do SUV. Para aceder à terceira fila basta carregar num botão e o banco da frente avança de forma automática.

Equipamento

9/10

Equipamento (9/10) Como seria de esperar, o Mercedes-Benz GLS 400 d tem um recheio de equipamento de série bastante composto. Neste capítulo os clientes vão encontrar painel com dois ecrãs de 12,3 polegadas, conectividade ao smartphone através de Apple CarPlay e Android Auto, suspensão AIRMATIC, pack de assistência à condução, DISTRONIC PLUS, cruise control adaptativo, ar condicionado automático, assistente adaptativo de máximos Plus, faróis Multibeam LED, teto panorâmico, portão traseiro elétrico, carregador wireless para smartphone, pack parking com câmara 360º, pack ENERGIZING, pack linha interior e exterior AMG, pack premium, entre outros.

Consumos

6/10

Consumos (6/10) Como seria de esperar, um carro que pesa um pouco mais de 2.5 toneladas não é propriamente o “rei” dos consumos. A Mercedes-Benz anuncia uma média balizada entre os7,1 e os 7,9 litros para este GLS 400 d, contudo, o valor é extremamente otimista. Durante o nosso ensaio, a um ritmo contido, foi possível realizar uma média de 8,2 l/100 km, porém, se quiser explorar todos os 330 cv e 700 Nm de binário, saiba que a média sobe, com relativa facilidade, para mais de 12 l/100 km. Talvez um dos pontos positivos seja o depósito de combustível com capacidade para 99 litros (9 deles são da reserva), algo que permite percorrer mais de 1000 km sem ter de fazer uma passagem pela estação de serviço.

Ao Volante

8/10

Ao volante (8/10) Desde os primeiros quilómetros que percebemos que, tal como o Classe S, também o GLS tem como foco principal o conforto de todos os passageiros. Seja qual for o tipo de piso, a suspensão “toma conta do recado”. Em autoestrada é talvez onde o GLS 400 d mais se sente em casa, graças a uma grande facilidade em manter a velocidade máxima permitida com o motor Diesel a ser praticamente impercetível. Neste ponto podemos agradecer bastante à excelente insonorização do habitáculo. Contudo, as suas dimensões prejudicam a agilidade em trajetos mais sinuosos e em cidade onde as ruas parecem mais estreitas do que o normal, obrigando-nos, por vezes, a recorrer à câmara 360º para perceber que espaço temos disponível para outros veículos ou passeios.

Motor

8/10

Motor (8/10) Debaixo do capot, o GLS 400 d conta com os préstimos do enorme motor seis cilindros em linha de 3.0 litros, Diesel, que debita 330 cv e 700 Nm de binário. Apesar de estar longe de ser um desportivo, nem o quer ser, a tração integral 4MATIC e a transmissão automática de 9 velocidades ajudam a que as acelerações dos 0 aos 100 km/h sejam feitas em 6,3 segundos. Como seria de esperar de um Diesel com 700 Nm, a resposta em regimes médios é satisfatória, principalmente para um SUV com estas dimensões e peso.

Balanço Final

8/10

Balanço Final (8/10) Em suma, o Mercedes-Benz GLS 400 d é inquestionavelmente um SUV de luxo. No interior contamos com todo as mordomias a que temos direito num veículo que começa nos 124 899 euros, e espaço para levar toda a família. O motor Diesel é talvez a melhor solução para este SUV, não só por ter potência suficiente para todo o tipo de utilização, mas também por ser, de longe, o que consome menos combustível.

Concorrentes

Audi Q7 50 TDI quattro – Motor: V6, turbo, Diesel; Potência: 285 cv e 600 Nm de binário; Tração: Integral; Transmissão: Automática de 8 velocidades; aceleração dos 0 aos 100 km/h: 6,3 segundos; velocidade máxima: 241 km/h; preço base: 104 924 €

BMW X7 xDrive40d – Motor: 6 cilindros em linha, turbo, Diesel; Potência: 340 cv e 700 Nm de binário; Tração: Integral; Transmissão Automática de 8 velocidades; aceleração dos 0 aos 100 km/h: 6,1 segundos; velocidade máxima: 245 km/h; preço base: 127 900€

Ficha Técnica

Motor                                                                            

Tipo: 6 cilindros em linha, turbo, Diesel

Cilindrada (cm3): 2925

Diâmetro x Curso (mm): 82 x 92,3

Taxa de Compressão: 15,5 a 1

Potência máxima (CV/rpm): 330/3600-4200

Binário máximo (Nm/rpm): 700/1200-3200

Tração: Integral

Transmissão: Automática de 9 velocidades

Direção: Pinhão e cremalheira, assistida eletricamente

Suspensão (ft/tr): Independente multibraços com amortecimento a ar / independente multibraços com amortecimento a ar

Travões (fr/tr): discos ventilados / discos ventilados

Prestações e consumos 

Aceleração 0-100 km/h (s): 6,3

Velocidade máxima (km/h): 238

Consumos misto (l/100 km): 7,1 – 7,9

Emissões CO2 (gr/km): 187-209

Dimensões e pesos 

Comprimento/Largura/Altura (mm): 5207/1956/1823

Distância entre eixos (mm): 3135

Largura de vias (fr/tr mm): 1669/1692

Peso (kg): 2505

Capacidade da bagageira (l): 355 litros (3 filas) / 890 litros (2 filas) / 2400 litros (todos os bancos rebatidos)

Deposito de combustível (l): 99

Pneus (fr/tr): 285/40 R23 / 325/35 R23

Preço da versão ensaiada (Euros): 144 504 €

Preço da versão base (Euros): 124 899 €

Exterior
Interior
Equipamento
Consumos
Ao volante
Concorrentes
Motor
Balanço final
Ficha técnica

Exterior

Exterior (8/10) O Mercedes-Benz GLS 400 d é daqueles carros que não consegue passar despercebido. Apesar de ter uma cor discreta, as dimensões imponentes – mais de 5.2 metros de comprimento e 1.95 m de largura – destaca-se nas estradas portuguesas onde se encontram maioritariamente veículos de segmento B. Como se isso não bastasse, a unidade em questão está equipada com as enormes jantes de 23 polegadas. Relativamente a design, a secção dianteira está em linha com os restantes SUV da gama, ou seja, faróis em LED de menores dimensões quando comparado com o antecessor e a grelha com a estrela da Mercedes ao centro. O GLS conta ainda com vários detalhes em cromado.

Interior

Interior (9/10) Ao abrir a porta rapidamente percebemos o porquê da letra “S” na Mercedes ser destinada aos modelos focados no luxo. Somos brindados com uma qualidade de materiais muito positiva e uma montagem irrepreensível. Sendo um modelo apresentado em 2019, ainda conta com o interior distinto do novo Classe S, ou seja, mantém o bem conhecido painel com os dois ecrãs de 12,3 polegadas que transmitem as informações do painel de instrumentos e sistema de infotainment. Este segundo não tem qualquer novidade, ou seja, é bastante intuitivo e pode ser controlado através de comandos táteis localizados na consola central, algo que facilita a utilização durante a condução. De destacar o modo que permite realizar massagens nos dois bancos dianteiros.  

Contudo, um dos grandes destaques do Mercedes-Benz GLS 400 d é a possibilidade de transportar sete adultos sem qualquer tipo de problema. De facto, a distância de eixos superior a 3 metros ajuda a que o espaço no habitáculo seja o verdadeiro ponto forte do SUV. Para aceder à terceira fila basta carregar num botão e o banco da frente avança de forma automática.

Equipamento

Equipamento (9/10) Como seria de esperar, o Mercedes-Benz GLS 400 d tem um recheio de equipamento de série bastante composto. Neste capítulo os clientes vão encontrar painel com dois ecrãs de 12,3 polegadas, conectividade ao smartphone através de Apple CarPlay e Android Auto, suspensão AIRMATIC, pack de assistência à condução, DISTRONIC PLUS, cruise control adaptativo, ar condicionado automático, assistente adaptativo de máximos Plus, faróis Multibeam LED, teto panorâmico, portão traseiro elétrico, carregador wireless para smartphone, pack parking com câmara 360º, pack ENERGIZING, pack linha interior e exterior AMG, pack premium, entre outros.

Consumos

Consumos (6/10) Como seria de esperar, um carro que pesa um pouco mais de 2.5 toneladas não é propriamente o “rei” dos consumos. A Mercedes-Benz anuncia uma média balizada entre os7,1 e os 7,9 litros para este GLS 400 d, contudo, o valor é extremamente otimista. Durante o nosso ensaio, a um ritmo contido, foi possível realizar uma média de 8,2 l/100 km, porém, se quiser explorar todos os 330 cv e 700 Nm de binário, saiba que a média sobe, com relativa facilidade, para mais de 12 l/100 km. Talvez um dos pontos positivos seja o depósito de combustível com capacidade para 99 litros (9 deles são da reserva), algo que permite percorrer mais de 1000 km sem ter de fazer uma passagem pela estação de serviço.

Ao volante

Ao volante (8/10) Desde os primeiros quilómetros que percebemos que, tal como o Classe S, também o GLS tem como foco principal o conforto de todos os passageiros. Seja qual for o tipo de piso, a suspensão “toma conta do recado”. Em autoestrada é talvez onde o GLS 400 d mais se sente em casa, graças a uma grande facilidade em manter a velocidade máxima permitida com o motor Diesel a ser praticamente impercetível. Neste ponto podemos agradecer bastante à excelente insonorização do habitáculo. Contudo, as suas dimensões prejudicam a agilidade em trajetos mais sinuosos e em cidade onde as ruas parecem mais estreitas do que o normal, obrigando-nos, por vezes, a recorrer à câmara 360º para perceber que espaço temos disponível para outros veículos ou passeios.

Concorrentes

Audi Q7 50 TDI quattro – Motor: V6, turbo, Diesel; Potência: 285 cv e 600 Nm de binário; Tração: Integral; Transmissão: Automática de 8 velocidades; aceleração dos 0 aos 100 km/h: 6,3 segundos; velocidade máxima: 241 km/h; preço base: 104 924 €

BMW X7 xDrive40d – Motor: 6 cilindros em linha, turbo, Diesel; Potência: 340 cv e 700 Nm de binário; Tração: Integral; Transmissão Automática de 8 velocidades; aceleração dos 0 aos 100 km/h: 6,1 segundos; velocidade máxima: 245 km/h; preço base: 127 900€

Motor

Motor (8/10) Debaixo do capot, o GLS 400 d conta com os préstimos do enorme motor seis cilindros em linha de 3.0 litros, Diesel, que debita 330 cv e 700 Nm de binário. Apesar de estar longe de ser um desportivo, nem o quer ser, a tração integral 4MATIC e a transmissão automática de 9 velocidades ajudam a que as acelerações dos 0 aos 100 km/h sejam feitas em 6,3 segundos. Como seria de esperar de um Diesel com 700 Nm, a resposta em regimes médios é satisfatória, principalmente para um SUV com estas dimensões e peso.

Balanço final

Balanço Final (8/10) Em suma, o Mercedes-Benz GLS 400 d é inquestionavelmente um SUV de luxo. No interior contamos com todo as mordomias a que temos direito num veículo que começa nos 124 899 euros, e espaço para levar toda a família. O motor Diesel é talvez a melhor solução para este SUV, não só por ter potência suficiente para todo o tipo de utilização, mas também por ser, de longe, o que consome menos combustível.

Ficha técnica

Motor                                                                            

Tipo: 6 cilindros em linha, turbo, Diesel

Cilindrada (cm3): 2925

Diâmetro x Curso (mm): 82 x 92,3

Taxa de Compressão: 15,5 a 1

Potência máxima (CV/rpm): 330/3600-4200

Binário máximo (Nm/rpm): 700/1200-3200

Tração: Integral

Transmissão: Automática de 9 velocidades

Direção: Pinhão e cremalheira, assistida eletricamente

Suspensão (ft/tr): Independente multibraços com amortecimento a ar / independente multibraços com amortecimento a ar

Travões (fr/tr): discos ventilados / discos ventilados

Prestações e consumos 

Aceleração 0-100 km/h (s): 6,3

Velocidade máxima (km/h): 238

Consumos misto (l/100 km): 7,1 – 7,9

Emissões CO2 (gr/km): 187-209

Dimensões e pesos 

Comprimento/Largura/Altura (mm): 5207/1956/1823

Distância entre eixos (mm): 3135

Largura de vias (fr/tr mm): 1669/1692

Peso (kg): 2505

Capacidade da bagageira (l): 355 litros (3 filas) / 890 litros (2 filas) / 2400 litros (todos os bancos rebatidos)

Deposito de combustível (l): 99

Pneus (fr/tr): 285/40 R23 / 325/35 R23

Preço da versão ensaiada (Euros): 144 504 €

Preço da versão base (Euros): 124 899 €

Preço da versão ensaiada (Euros): 144504€
Preço da versão base (Euros): 124899€