Mercedes-Benz S 400 d – Ensaio Teste

By on 3 Abril, 2021

Mercedes-Benz S 400 d – Ensaio Teste

Texto: Guilherme André

Luxo e conforto com selo alemão

O Mercedes-Benz Classe S tem a longa tradição de ser o topo de gama da marca alemã. Referência no segmento das berlinas executivas premium, é um automóvel que dá tanta importância a quem conduz como a quem viaja no banco traseiro. Recheado de luxo, espaço e as mais recentes tecnologias, o Classe S chega à nova geração com o objetivo de continuar a ser a limousine de luxo mais vendida no mundo. Neste ensaio testámos a versão S 400 d que está equipada com o motor seis cilindros em linha, Diesel, com 330 cv e 700 Nm de binário.   


Mais:

Conforto; tecnologia a bordo, disponibilidade do motor

Menos:

Preço, alguns opcionais deveriam ser de série

Exterior

8/10

Exterior (8/10) A sétima geração do Classe S, denominada W 223, apresenta-se com um exterior não muito distante do que conhecíamos na anterior geração, contudo, com alguns detalhes que fazem a diferença. Na dianteira, recebe uma nova assinatura luminosa com faróis mais esguios e uma grelha redesenhada. Algo que não muda, e ainda bem, é a mítica estrela da Mercedes a impor-se no longo capot, um toque de classe e que faz lembrar os antepassados da marca alemã. Esta nova geração tem ainda a inclusão de puxadores embutidos que aparecem quando o veículo é destrancado, enquanto a traseira recebe, igualmente, farolins com um novo formato. A unidade em ensaio conta ainda com a linha AMG que garante um visual ligeiramente mais agressivo e desportivo.

Interior

9/10

Interior (9/10) Se por fora transmite sensações de classe, o que dizer do interior? Andar neste Mercedes-Benz S 400 d é uma verdadeira experiência de conforto e sensação de qualidade. Para além disso, podemos dividir a experiência em dois: o ponto de vista do condutor e o dos passageiros traseiros. Ao volante, temos à nossa disposição um ecrã central de orientação vertical com a mais recente geração do sistema de infotainment MBUX. É aqui que se encontram praticamente todas as funcionalidades do veículo. Atrás do volante surge um painel de instrumentos digital 3D que permite, pela primeira vez, uma visualização espacial.

A unidade em ensaio conta com o pacote opcional “Pack Premium Plus”, que custa aproximadamente 13 mil euros, e acrescenta bancos traseiros com regulação elétrica dos assentos, bancos traseiros climatizados, teto de abril panorâmico, entre outros, que ajudam a melhorar ainda mais a experiência. Atrás, os passageiros têm um tablet que permite regular os bancos para que a viagem seja o mais confortável possível. Como se isso não bastasse, todos os bancos estão equipados com o sistema “Energizing” que garante função de massagem. De um modo geral, o habitáculo do Classe S é uma verdadeira “sala de estar” em que todos os passageiros viajam com o máximo de conforto e requinte. Sendo o topo de gama da marca alemã a qualidade de construção é praticamente irrepreensível.

Equipamento

8/10

Equipamento (8/10) Como seria de esperar, no capítulo do equipamento o S 400 d não desilude. De série, a lista já é extremamente completa com a inclusão, por exemplo, painel de instrumentos digital, vidros traseiros escurecidos, bancos aquecidos, linha AMG, câmara de estacionamento 360º, sistema de estacionamento ativo, função de massagem, portas com fecho hidro-pneumático, entre outros. Contudo, a experiência pode ser bastante melhor com a inclusão de alguns dos opcionais oferecidos pela Mercedes-Benz que, em alguns casos, deveriam ser de série. A unidade em ensaio conta com o já mencionado Pack Premium Plus (12 936€), sistema de travagem com discos maiores (6098€), bancos traseiros climatizados (894€), pack proteção solar (1098€), vidro laminado isolante de calor, com isolamento sonoro e refletor de infravermelhos (1179€), ar condicionado automático na zona traseira (1301€), tablet traseiro MBUX (529€), entre outros. Feitas as contas, a unidade ensaiada chega aos 172 984€, um valor substancialmente superior aos 135 500€ da versão base.  

Consumos

/10

Consumos (8/10) Relativamente a consumos, o S 400 d mostra o verdadeiro ponto forte das motorizações Diesel. Com a Mercedes-Benz a anunciar um consumo combinado entre os 6,4 e os 6,9 l/100 km, durante o nosso ensaio conseguimos uma média de 7,3 l/100 km. Apesar de ser um valor algo distante do anunciado, não deixa de ser uma boa performance tendo em conta que o Classe S pesa mais de duas toneladas. Um dos principais pontos fortes desta unidade é mesmo em percursos de autoestrada em que é possível fazer consumos inferiores a 6 l/100 km.

Ao Volante

9/10

Ao volante (9/10) Ao volante, o Mercedes-Benz Classe S mostra que o principal objetivo é transmitir conforto e tranquilidade a todos os passageiros. A suspensão a ar adaptativa faz-nos sentir quase como se estivessemos a “flutuar”, garantindo um conforto notável. Isto é sentido tanto nos bancos dianteiros como nos traseiros. Com um reforço na insonorização os barulhos exteriores são mínimos no interior o que ajuda a tornar a experiência ainda mais notável. Numa condução mais desportiva os 330 cv e 700 Nm de binário são suficientes para impulsionar os mais de cinco metros do Classe S, enquanto em trajetos mais sinuosos a berlina de luxo sofre um pouco, mas é normal tendo em conta as dimensões e características do conjunto. No entanto, é em autoestrada que o S 400 d mostra o seu principal ponto forte. Este modelo é um dos melhores carros, senão mesmo o melhor para fazer vários quilómetros de autoestrada, um verdadeiro estradista.

Balanço Final

8/10

Balanço Final (8/10) Em suma, o novo Mercedes-Benz Classe S mantém as principais características dos seus antecessores, com um reforço na tecnologia. Muito provavelmente, a maioria dos compradores deste modelo preferem andar no banco de trás do que ao volante e, por isso, a Mercedes-Benz tem especial atenção ao luxo e requinte da segunda fila de bancos. Ainda assim, ao volante este é um dos melhores, senão mesmo o melhor, carro para percorrer vários quilómetros de autoestrada muito por culpa do excelente trabalho de insonorização e da suspensão a ar adaptativa que garante um conforto de assinalar. Um dos pontos menos positivos desta unidade passa pela necessidade de recorrer à longa e cara lista de opcionais que fazem crescer para valores para, neste caso, mais de 170 mil euros. Se não fosse por isso, o Classe S teria uma pontuação superior a este 8.

Concorrentes

BMW 740d xDrive – Motor: seis cilindros em linha, Diesel; potência: 340 cv; preço base: 135 300€

Audi A8 50 TDI quattro – Motor: seis cilindros em V, Diesel; potência: 286 cv; preço base: n.d.

Ficha Técnica

Motor                                                                            

Tipo: 6 cilindros em linha, turbo, Diesel

Cilindrada (cm3): 2925

Diâmetro x Curso (mm): 82 x 92,4

Taxa de Compressão: n.d.

Potência máxima (CV/rpm): 330/3600-4200.

Binário máximo (Nm/rpm): 700/1200-3200

Tração: Integral

Transmissão: automática de 9 velocidades

Direção: Pinhão e cremalheira, assistida eletricamente

Suspensão (ft/tr): independente multibraços com amortecimento pneumático / independente multibraços com amortecimento pneumático

Travões (fr/tr): discos perfurados e ventilados / discos ventilados

Prestações e consumos 

Aceleração 0-100 km/h (s): 5,4

Velocidade máxima (km/h): 250

Consumos misto (l/100 km): 6,4-6,9

Emissões CO2 (gr/km): 169-183

Dimensões e pesos 

Comprimento/Largura/Altura (mm): 5179/1921/1503

Distância entre eixos (mm): 3106

Largura de vias (fr/tr mm): 1644/1672

Peso (kg): 2070

Capacidade da bagageira (l): 550

Deposito de combustível (l): 65 + 8

Pneus (fr/tr): 255/45 R19 / 285/40 R19

Exterior
Interior
Equipamento
Consumos
Ao volante
Concorrentes
Motor
Balanço final
Ficha técnica

Exterior

Exterior (8/10) A sétima geração do Classe S, denominada W 223, apresenta-se com um exterior não muito distante do que conhecíamos na anterior geração, contudo, com alguns detalhes que fazem a diferença. Na dianteira, recebe uma nova assinatura luminosa com faróis mais esguios e uma grelha redesenhada. Algo que não muda, e ainda bem, é a mítica estrela da Mercedes a impor-se no longo capot, um toque de classe e que faz lembrar os antepassados da marca alemã. Esta nova geração tem ainda a inclusão de puxadores embutidos que aparecem quando o veículo é destrancado, enquanto a traseira recebe, igualmente, farolins com um novo formato. A unidade em ensaio conta ainda com a linha AMG que garante um visual ligeiramente mais agressivo e desportivo.

Interior

Interior (9/10) Se por fora transmite sensações de classe, o que dizer do interior? Andar neste Mercedes-Benz S 400 d é uma verdadeira experiência de conforto e sensação de qualidade. Para além disso, podemos dividir a experiência em dois: o ponto de vista do condutor e o dos passageiros traseiros. Ao volante, temos à nossa disposição um ecrã central de orientação vertical com a mais recente geração do sistema de infotainment MBUX. É aqui que se encontram praticamente todas as funcionalidades do veículo. Atrás do volante surge um painel de instrumentos digital 3D que permite, pela primeira vez, uma visualização espacial.

A unidade em ensaio conta com o pacote opcional “Pack Premium Plus”, que custa aproximadamente 13 mil euros, e acrescenta bancos traseiros com regulação elétrica dos assentos, bancos traseiros climatizados, teto de abril panorâmico, entre outros, que ajudam a melhorar ainda mais a experiência. Atrás, os passageiros têm um tablet que permite regular os bancos para que a viagem seja o mais confortável possível. Como se isso não bastasse, todos os bancos estão equipados com o sistema “Energizing” que garante função de massagem. De um modo geral, o habitáculo do Classe S é uma verdadeira “sala de estar” em que todos os passageiros viajam com o máximo de conforto e requinte. Sendo o topo de gama da marca alemã a qualidade de construção é praticamente irrepreensível.

Equipamento

Equipamento (8/10) Como seria de esperar, no capítulo do equipamento o S 400 d não desilude. De série, a lista já é extremamente completa com a inclusão, por exemplo, painel de instrumentos digital, vidros traseiros escurecidos, bancos aquecidos, linha AMG, câmara de estacionamento 360º, sistema de estacionamento ativo, função de massagem, portas com fecho hidro-pneumático, entre outros. Contudo, a experiência pode ser bastante melhor com a inclusão de alguns dos opcionais oferecidos pela Mercedes-Benz que, em alguns casos, deveriam ser de série. A unidade em ensaio conta com o já mencionado Pack Premium Plus (12 936€), sistema de travagem com discos maiores (6098€), bancos traseiros climatizados (894€), pack proteção solar (1098€), vidro laminado isolante de calor, com isolamento sonoro e refletor de infravermelhos (1179€), ar condicionado automático na zona traseira (1301€), tablet traseiro MBUX (529€), entre outros. Feitas as contas, a unidade ensaiada chega aos 172 984€, um valor substancialmente superior aos 135 500€ da versão base.  

Consumos

Consumos (8/10) Relativamente a consumos, o S 400 d mostra o verdadeiro ponto forte das motorizações Diesel. Com a Mercedes-Benz a anunciar um consumo combinado entre os 6,4 e os 6,9 l/100 km, durante o nosso ensaio conseguimos uma média de 7,3 l/100 km. Apesar de ser um valor algo distante do anunciado, não deixa de ser uma boa performance tendo em conta que o Classe S pesa mais de duas toneladas. Um dos principais pontos fortes desta unidade é mesmo em percursos de autoestrada em que é possível fazer consumos inferiores a 6 l/100 km.

Ao volante

Ao volante (9/10) Ao volante, o Mercedes-Benz Classe S mostra que o principal objetivo é transmitir conforto e tranquilidade a todos os passageiros. A suspensão a ar adaptativa faz-nos sentir quase como se estivessemos a “flutuar”, garantindo um conforto notável. Isto é sentido tanto nos bancos dianteiros como nos traseiros. Com um reforço na insonorização os barulhos exteriores são mínimos no interior o que ajuda a tornar a experiência ainda mais notável. Numa condução mais desportiva os 330 cv e 700 Nm de binário são suficientes para impulsionar os mais de cinco metros do Classe S, enquanto em trajetos mais sinuosos a berlina de luxo sofre um pouco, mas é normal tendo em conta as dimensões e características do conjunto. No entanto, é em autoestrada que o S 400 d mostra o seu principal ponto forte. Este modelo é um dos melhores carros, senão mesmo o melhor para fazer vários quilómetros de autoestrada, um verdadeiro estradista.

Concorrentes

BMW 740d xDrive – Motor: seis cilindros em linha, Diesel; potência: 340 cv; preço base: 135 300€

Audi A8 50 TDI quattro – Motor: seis cilindros em V, Diesel; potência: 286 cv; preço base: n.d.

Motor

Motor (8/10) Debaixo do capot encontramos o motor seis cilindros em linha, Diesel, que debita 330 cv e 700 Nm de binário. O valor máximo de binário é entregue logo às 1200 rpm, ou seja, a aceleração é forte desde baixa rotação. Com a potência a ser entregue às quatro rodas motorizes, não é de estranhar que o S 400 d demore 5,4 segundos dos 0 aos 100 km/h, enquanto a velocidade máxima é limitada a 250 km/h.

Balanço final

Balanço Final (8/10) Em suma, o novo Mercedes-Benz Classe S mantém as principais características dos seus antecessores, com um reforço na tecnologia. Muito provavelmente, a maioria dos compradores deste modelo preferem andar no banco de trás do que ao volante e, por isso, a Mercedes-Benz tem especial atenção ao luxo e requinte da segunda fila de bancos. Ainda assim, ao volante este é um dos melhores, senão mesmo o melhor, carro para percorrer vários quilómetros de autoestrada muito por culpa do excelente trabalho de insonorização e da suspensão a ar adaptativa que garante um conforto de assinalar. Um dos pontos menos positivos desta unidade passa pela necessidade de recorrer à longa e cara lista de opcionais que fazem crescer para valores para, neste caso, mais de 170 mil euros. Se não fosse por isso, o Classe S teria uma pontuação superior a este 8.

Ficha técnica

Motor                                                                            

Tipo: 6 cilindros em linha, turbo, Diesel

Cilindrada (cm3): 2925

Diâmetro x Curso (mm): 82 x 92,4

Taxa de Compressão: n.d.

Potência máxima (CV/rpm): 330/3600-4200.

Binário máximo (Nm/rpm): 700/1200-3200

Tração: Integral

Transmissão: automática de 9 velocidades

Direção: Pinhão e cremalheira, assistida eletricamente

Suspensão (ft/tr): independente multibraços com amortecimento pneumático / independente multibraços com amortecimento pneumático

Travões (fr/tr): discos perfurados e ventilados / discos ventilados

Prestações e consumos 

Aceleração 0-100 km/h (s): 5,4

Velocidade máxima (km/h): 250

Consumos misto (l/100 km): 6,4-6,9

Emissões CO2 (gr/km): 169-183

Dimensões e pesos 

Comprimento/Largura/Altura (mm): 5179/1921/1503

Distância entre eixos (mm): 3106

Largura de vias (fr/tr mm): 1644/1672

Peso (kg): 2070

Capacidade da bagageira (l): 550

Deposito de combustível (l): 65 + 8

Pneus (fr/tr): 255/45 R19 / 285/40 R19

Preço da versão ensaiada (Euros): 172984€
Preço da versão base (Euros): 135500€