Opel Crossland X 1.6 Turbo D Innovation – Ensaio

By on 12 Janeiro, 2018

Opel Crossland X 1.6 Turbo D Innovation

Texto: Francisco Mendes ([email protected])

Crossland X um Crossover compacto e espaçoso

A moda dos crossover ganha a cada dia mais adeptos e as marcas não param de surpreender com apostas arrojadas e verdadeiramente interessantes. É o caso da Opel com o seu Crossland X, que ao primeiro olhar, deixa qualquer um renitente face ao seu estilo, mas que rapidamente convence pelo seu espaço e funcionalidade interior. Desenvolvido sobre uma versão adaptada da plataforma do Peugeot 2008, o Crossland X posiciona-se imediatamente abaixo do Opel Mokka X.

Dotado de um visual moderno, bem ao gosto dos mais jovens, onde não foi esquecida a pintura a duas cores da carroçaria. Este versátil Crossland X, é um verdadeiro citadino que nos permite algumas saídas fora da cidade sem problemas de maior.

O ‘design’ deste Crossland apresenta uma mistura de sofisticado e robusto, onde sobressai a grelha dianteira saliente e com o logótipo Opel em destaque. As aplicações de protecção da carroçaria são rematadas com apontamentos cromados o que sublinha a elegância deste Crossover da marca germânica. Já a secção traseira, revela um ar de SUV com a protecção integrada num volumoso pára-choques.

 Interior

Neste Crossland X a Opel apostou forte a nível de conforto e visual e nesse sentido no habitáculo destacam-se as linhas e as superfícies suaves. O tabliê e a consola entre os bancos dianteiros apresentam módulos estruturalmente bem concebidos, alinhados com o condutor, apesar do uso de muitos plásticos, algo que parece cada vez mais comum no segmento.

Em matéria de espaço para os passageiros de trás é oferecida a possibilidade de ajustarem os bancos longitudinalmente, avançando-os ou recuando-os 150 mm, o que permite ganhar espaço para pernas ou, por outro lado, privilegiar o volume da bagageira, consoante as necessidades.

A bagageira tem um espaço generoso para quem vai de férias com a família revelando versatilidade deste Crossland X. Se não vejamos. Os bancos traseiros reguláveis individualmente, podem ser rebatidos na proporção 60/40 e avançados ou recuados numa amplitude de 150 milímetros. A regulação longitudinal permite maximizar a capacidade da bagageira quando é necessário, até um total de 520 litros. Para além disso, a capacidade da mala sobe para uns expressivos 1255 litros se os bancos traseiros forem rebatidos.

 Equipamento

Em matéria de equipamento o Crossland X dispõe de variados sistemas de tecnologia avançada destinados a facilitar a utilização no dia-a-dia, como os faróis dianteiros adaptativos integralmente formados por LED, o ‘Head Up Display’ e a câmara traseira panorâmica 180º, a par do sistema de estacionamento automático Advanced Park Assist, do alerta de colisão dianteira iminente com travagem automática de emergência, detecção de peões, sistema de detecção de cansaço do condutor, alerta de saída de faixa, reconhecimento de sinais de trânsito de velocidade e alerta de ângulo morto.

O sistema de informação e entretenimento, conta com a mais recente geração e assegura uma total conectividade digital com o exterior graças ao Opel OnStar e o ecrã táctil de oito polegadas, situado no topo da consola central, é de fácil acesso e facilita os comandos das funções dos mais variados sistemas que equipam este modelo.

Nota ainda para o facto do Crossland X disponibilizar recarregamento de baterias de telemóveis através de indução, uma função bastante útil.

Ao volante

O Crossland X 1.6 Turbo D Innovation que testamos, revelou-se um puro citadino, bem adaptado as necessidades de quem tem de se deslocar no pára arranca do centro das cidades, com uma posição de condução, elevada que ajuda a dominarmos por completo os acontecimentos aos comandos do Crossland X.

Fora do ambiente citadino estamos perante um carro divertido de conduzir, não surpreendendo aqueles que pensem que estão perante um SUV. A necessidade de utilizar a caixa de seis velocidades da melhor forma é determinante quando pela frente encontramos estradas mais sinuosas.

Mas a verdade é que este Crossland mexe-se bem e mostra-se bastante capaz de rolar sem problemas, ou não estivéssemos aos comandos de uma carro com 120CV e 1560cc.

Mais: Conforto / visual apelativo / versatilidade

Menos: Equipamento opcional / qualidade dos plásticos

 

FICHA TÉCNICA

Motor

Tipo – 4 cilindros em linha, injecção directa, turbodiesel

Cilindrada (cm3) – 1560

Diâmetro x curso (mm) – 75,0/88,3

Potência máxima (cv/rpm) – 120/3500

Binário máximo (Nm/rpm) – 300/1750

Transmissão, suspensão e travões

Transmissão – Dianteira, CX manual de 6 velocidades

Suspensão (fr/tr) – Tipo McPherson independente

Travões (fr/tr) – Discos ventilados / Discos

Prestações e consumos

Aceleração: 0-100 km/h (s) – 9,0

Velocidade máxima (km/h) – 187

Consumos misto (l/100 km) – 4.0 / 5,3 (AutoSport)

Emissões de CO2 (g/km) – 105

Dimensões e pesos

Peso com condutor -1319 kg

Mala (l) – 520 / 1255

Deposito (l) – 45

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!