Range Rover Evoque P300e – Ensaio Teste

By on 30 Setembro, 2021

Range Rover Evoque P300e – Ensaio Teste

Texto: Guilherme André

Eletrificação aliada à performance

Nesta que é a segunda geração do Range Rover Evoque, a marca britânica decidiu incluir, em linha com os principais rivais, uma variante híbrida plug-in, o P300e, que temos hoje para ensaio. A Range Rover anuncia uma autonomia de 66 km com um único carregamento para este Evoque e, como se isso não bastasse, os seus 309 cv de potência combinada tornam-no no mais potente da gama e do segmento. Será esta a melhor versão do SUV premium?


Mais:

Visual, potência, capacidades todo-o-terreno

Menos:

dinâmica, consumos quando acaba a bateria, peso total

Exterior

9/10

Exterior (9/10) Um dos pontos fortes do Range Rover Evoque é o seu exterior. Com linhas apelativas e em linha com as apresentadas nos restantes modelos da marca, principalmente na secção dianteira, é um dos SUV com design mais charmoso do segmento. Para além disso, é também um dos com imagem mais robusta, uma característica muito própria da Range Rover. 

Interior

8/10

Interior (8/10) No interior o Range Rover Evoque continua a ser um carro com linhas sóbrias, mas que aposta bastante na digitalização. De facto, o condutor é brindado com um painel de instrumentos digital, ladeado por uma consola central composta por dois ecrãs. O superior conta com amplitudes de movimento, o que permite ajustar de acordo com os gostos do condutor. Em baixo, surge um segundo ecrã, de maiores dimensões, onde são controladas várias funções como rádio, sistema de ar condicionado ou até configurações do veículo.

De um modo geral os botões físicos são praticamente nulos e o sistema de infotainment tem um funcionamento em linha com os rivais de segmento. Contudo, a sobreposição de opções entre os dois ecrãs torna a sua utilização algo confusa e requer alguma habituação. Relativamente a habitabilidade, o Range Rover Evoque P300e tem espaço mais do que suficiente para transportar quatro adultos com conforto e a bagageira fica-se pelos 472 litros de volumetria.

Equipamento

8/10

Equipamento (8/10) O Range Rover Evoque P300e que tivemos para ensaio conta com o equipamento base da gama. Este garante de série coisas como faróis automáticos, farolins LED, iluminação do habitáculo, ar condicionado bizona, modos de condução, controlo de descida, arranque de baixa tração, Terrain Response 2, controlo de estabilidade de inclinação, Apple CarPlay e Android Auto, sistema de infotainment PiviPro, câmara 360º, sensores de estacionamento dianteiros e traseiros, cabo de carregamento público, entre outros. Esta unidade conta ainda com 9703€ em opcionais onde se destacam as jantes de 20 polegadas, bancos dianteiros aquecidos com 12 ajustes elétricos e memória, sistema keyless, Touch Pro Duo e sistema de som Meridian.

Consumos

7/10

Consumos (7/10) O Range Rover Evoque P300e tem um consumo anunciado de 2.0 l/100 km. Durante o nosso ensaio percebemos que, com a ajuda da bateria a 100%, é possível realizar um valor médio de 2,7 litros nos primeiros 100 km. Porém, quando acaba a bateria a média sobe para valores a rondar os 8,5 l/100 km. Este consumo é ligeiramente superior aos rivais, muito por culpa do preso total, igualmente, superior. De destacar pela positiva a realização de 54 km em modo 100% elétrico.

Ao Volante

7/10

Ao volante (7/10) Ao volante o Range Rover Evoque P300e prima pelo conforto de todos os passageiros, graças a uma suspensão com amortecimento suave e que filtra da melhor forma as saliências da estrada. O condutor segue numa posição elevada, o que facilita a visibilidade para a estrada e a realização de manobras. Em autoestrada o Evoque apresentou um bom rolar e uma insonorização positiva, dois dados que ajudam a tornar a experiência ainda mais confortável.

Por outro lado, a suavidade que caracteriza oEvoque perturba ligeiramente a dinâmica. Os 2157 kg fazem-se sentir com a carroçaria adornar de forma notória em curvas mais fechadas, o que é pena, principalmente quando nos recordamos que temos 309 cv prontos a entrar em ação. Algo que o Range Rover não desilude é no todo-o-terreno. Apesar de não ser um dos “puros e duros”, tem argumentos mais do que suficientes para passeios de fim de semana longe do alcatrão, uma característica da marca britânica. Neste capítulo, o condutor tem à sua disposição três modos de condução: relva/gravilha, neve/lama, sulcos/areia.

Motor

7/10

Motor (8/10) O Range Rover Evoque P300e está equipado com um motor três cilindros de 1.5 litros turbo a gasolina, associado a um motor elétrico instalado no eixo traseiro. Com estas características, o híbrido plug-in debita uma potência combinada de 309 cv e 540 Nm de binário, o que torna esta versão na mais potente da gama. Relativamente a performance, o Evoque P300e consegue acelerar dos 0 aos 100 km/h em 6,4 segundos e atingir uma velocidade máxima de 213 km/h.

Durante o nosso ensaio percebemos que este motor a combustão apresenta algumas vibrações em baixa rotação. Para além disso, quando a bateria chega ao zero, sentimos uma perda de resposta do acelerador, ou seja, ficamos apenas com os 200 cv do motor a combustão disponíveis. Por fim, o Evoque P300e conta com um botão “save” que permite poupar a bateria para mais tarde, mas não tem uma função que possibilite carregar a bateria através do motor a combustão.

Balanço Final

8/10

Balanço final (8/10) Em suma, o Range Rover Evoque P300e é um SUV capaz de “seduzir” pelo seu exterior apelativo e charmoso, bem como por um interior marcado pela qualidade e digitalização. Os mais de 50 km de autonomia elétrica são suficientes para a utilização diária da grande maioria das famílias portuguesas, algo que permite poupar combustível para deslocações mais longas. Apesar de ser a versão mais potente da gama, não é um SUV com uma condução desportiva, mas sim confortável. Para além disso, tem argumentos mais do que suficientes para não o deixar ficar mal num passeio longe do alcatrão.

Concorrentes

Volvo XC40 T5 – Motor: 3 cilindros, 1.5 litros, turbo, gasolina + sistema híbrido plug-in; potência: 261 cv e 425 Nm de binário; peso: 1812 kg; autonomia elétrica: 45 km; preço base: 48 556 €

Mercedes-Benz GLA 250e – Motor: 4 cilindros, 1.3 litros, turbo, gasolina + sistema híbrido plug-in; potência: 218 cv e 230 Nm de binário; peso: 1775 kg; autonomia elétrica: 63 km; preço base: 53 450 €

BMW X2 xDrive25e – Motor: 3 cilindros, 1.5 litros, turbo, gasolina + sistema híbrido plug-in; potência: 220 cv e 385 Nm de binário; peso: 1805 kg; autonomia elétrica: 53 km; preço base: 55 710 €

Audi Q3 45 TFSI e – Motor: 4 cilindros, 1.4 litros, turbo, gasolina + sistema híbrido plug-in; potência: 245 cv e 400 Nm de binário; peso: 1815 kg; autonomia elétrica: 51 km; preço base: 51 724 €

Ficha Técnica

Motor                                                                            

Tipo: 3 cilindros em linha, injeção direta, turbo, gasolina + sistema híbrido plug-in (1 motor elétrico)

Cilindrada (cm3): 1498

Diâmetro x Curso (mm): 83 x 92,3

Taxa de Compressão: 10.5 a 1

Bateria (kWh): 15

Potência máxima (CV/rpm): 309/n.d.

Binário máximo (Nm/rpm): 540/n.d.

Tração: Integral

Transmissão: Automática de 8 velocidades

Direção: Pinhão e cremalheira assistida eletricamente

Suspensão (ft/tr): independente tipo McPherson / independente multibraços

Travões (fr/tr): discos ventilados / discos

Prestações e consumos 

Aceleração 0-100 km/h (s): 6,4

Velocidade máxima (km/h): 213

Consumos misto (l/100 km): 2.0

Autonomia elétrica: 66 km (WLTP)

Emissões CO2 (gr/km): 44 g/km 

Dimensões e pesos 

Comprimento/Largura/Altura (mm): 4371/1904/1649

Distância entre eixos (mm): 2681

Largura de vias (fr/tr mm): 1626/1632

Peso (kg): 2157

Capacidade da bagageira (l): 472

Deposito de combustível (l): 56,5

Pneus (fr/tr): 255/35 R19

Preço da versão ensaiada: 70 680€

Preço da versão base: 63 725€

Exterior
Interior
Equipamento
Consumos
Ao volante
Concorrentes
Motor
Balanço final
Ficha técnica

Exterior

Exterior (9/10) Um dos pontos fortes do Range Rover Evoque é o seu exterior. Com linhas apelativas e em linha com as apresentadas nos restantes modelos da marca, principalmente na secção dianteira, é um dos SUV com design mais charmoso do segmento. Para além disso, é também um dos com imagem mais robusta, uma característica muito própria da Range Rover. 

Interior

Interior (8/10) No interior o Range Rover Evoque continua a ser um carro com linhas sóbrias, mas que aposta bastante na digitalização. De facto, o condutor é brindado com um painel de instrumentos digital, ladeado por uma consola central composta por dois ecrãs. O superior conta com amplitudes de movimento, o que permite ajustar de acordo com os gostos do condutor. Em baixo, surge um segundo ecrã, de maiores dimensões, onde são controladas várias funções como rádio, sistema de ar condicionado ou até configurações do veículo.

De um modo geral os botões físicos são praticamente nulos e o sistema de infotainment tem um funcionamento em linha com os rivais de segmento. Contudo, a sobreposição de opções entre os dois ecrãs torna a sua utilização algo confusa e requer alguma habituação. Relativamente a habitabilidade, o Range Rover Evoque P300e tem espaço mais do que suficiente para transportar quatro adultos com conforto e a bagageira fica-se pelos 472 litros de volumetria.

Equipamento

Equipamento (8/10) O Range Rover Evoque P300e que tivemos para ensaio conta com o equipamento base da gama. Este garante de série coisas como faróis automáticos, farolins LED, iluminação do habitáculo, ar condicionado bizona, modos de condução, controlo de descida, arranque de baixa tração, Terrain Response 2, controlo de estabilidade de inclinação, Apple CarPlay e Android Auto, sistema de infotainment PiviPro, câmara 360º, sensores de estacionamento dianteiros e traseiros, cabo de carregamento público, entre outros. Esta unidade conta ainda com 9703€ em opcionais onde se destacam as jantes de 20 polegadas, bancos dianteiros aquecidos com 12 ajustes elétricos e memória, sistema keyless, Touch Pro Duo e sistema de som Meridian.

Consumos

Consumos (7/10) O Range Rover Evoque P300e tem um consumo anunciado de 2.0 l/100 km. Durante o nosso ensaio percebemos que, com a ajuda da bateria a 100%, é possível realizar um valor médio de 2,7 litros nos primeiros 100 km. Porém, quando acaba a bateria a média sobe para valores a rondar os 8,5 l/100 km. Este consumo é ligeiramente superior aos rivais, muito por culpa do preso total, igualmente, superior. De destacar pela positiva a realização de 54 km em modo 100% elétrico.

Ao volante

Ao volante (7/10) Ao volante o Range Rover Evoque P300e prima pelo conforto de todos os passageiros, graças a uma suspensão com amortecimento suave e que filtra da melhor forma as saliências da estrada. O condutor segue numa posição elevada, o que facilita a visibilidade para a estrada e a realização de manobras. Em autoestrada o Evoque apresentou um bom rolar e uma insonorização positiva, dois dados que ajudam a tornar a experiência ainda mais confortável.

Por outro lado, a suavidade que caracteriza oEvoque perturba ligeiramente a dinâmica. Os 2157 kg fazem-se sentir com a carroçaria adornar de forma notória em curvas mais fechadas, o que é pena, principalmente quando nos recordamos que temos 309 cv prontos a entrar em ação. Algo que o Range Rover não desilude é no todo-o-terreno. Apesar de não ser um dos “puros e duros”, tem argumentos mais do que suficientes para passeios de fim de semana longe do alcatrão, uma característica da marca britânica. Neste capítulo, o condutor tem à sua disposição três modos de condução: relva/gravilha, neve/lama, sulcos/areia.

Concorrentes

Volvo XC40 T5 – Motor: 3 cilindros, 1.5 litros, turbo, gasolina + sistema híbrido plug-in; potência: 261 cv e 425 Nm de binário; peso: 1812 kg; autonomia elétrica: 45 km; preço base: 48 556 €

Mercedes-Benz GLA 250e – Motor: 4 cilindros, 1.3 litros, turbo, gasolina + sistema híbrido plug-in; potência: 218 cv e 230 Nm de binário; peso: 1775 kg; autonomia elétrica: 63 km; preço base: 53 450 €

BMW X2 xDrive25e – Motor: 3 cilindros, 1.5 litros, turbo, gasolina + sistema híbrido plug-in; potência: 220 cv e 385 Nm de binário; peso: 1805 kg; autonomia elétrica: 53 km; preço base: 55 710 €

Audi Q3 45 TFSI e – Motor: 4 cilindros, 1.4 litros, turbo, gasolina + sistema híbrido plug-in; potência: 245 cv e 400 Nm de binário; peso: 1815 kg; autonomia elétrica: 51 km; preço base: 51 724 €

Motor

Motor (8/10) O Range Rover Evoque P300e está equipado com um motor três cilindros de 1.5 litros turbo a gasolina, associado a um motor elétrico instalado no eixo traseiro. Com estas características, o híbrido plug-in debita uma potência combinada de 309 cv e 540 Nm de binário, o que torna esta versão na mais potente da gama. Relativamente a performance, o Evoque P300e consegue acelerar dos 0 aos 100 km/h em 6,4 segundos e atingir uma velocidade máxima de 213 km/h.

Durante o nosso ensaio percebemos que este motor a combustão apresenta algumas vibrações em baixa rotação. Para além disso, quando a bateria chega ao zero, sentimos uma perda de resposta do acelerador, ou seja, ficamos apenas com os 200 cv do motor a combustão disponíveis. Por fim, o Evoque P300e conta com um botão “save” que permite poupar a bateria para mais tarde, mas não tem uma função que possibilite carregar a bateria através do motor a combustão.

Balanço final

Balanço final (8/10) Em suma, o Range Rover Evoque P300e é um SUV capaz de “seduzir” pelo seu exterior apelativo e charmoso, bem como por um interior marcado pela qualidade e digitalização. Os mais de 50 km de autonomia elétrica são suficientes para a utilização diária da grande maioria das famílias portuguesas, algo que permite poupar combustível para deslocações mais longas. Apesar de ser a versão mais potente da gama, não é um SUV com uma condução desportiva, mas sim confortável. Para além disso, tem argumentos mais do que suficientes para não o deixar ficar mal num passeio longe do alcatrão.

Ficha técnica

Motor                                                                            

Tipo: 3 cilindros em linha, injeção direta, turbo, gasolina + sistema híbrido plug-in (1 motor elétrico)

Cilindrada (cm3): 1498

Diâmetro x Curso (mm): 83 x 92,3

Taxa de Compressão: 10.5 a 1

Bateria (kWh): 15

Potência máxima (CV/rpm): 309/n.d.

Binário máximo (Nm/rpm): 540/n.d.

Tração: Integral

Transmissão: Automática de 8 velocidades

Direção: Pinhão e cremalheira assistida eletricamente

Suspensão (ft/tr): independente tipo McPherson / independente multibraços

Travões (fr/tr): discos ventilados / discos

Prestações e consumos 

Aceleração 0-100 km/h (s): 6,4

Velocidade máxima (km/h): 213

Consumos misto (l/100 km): 2.0

Autonomia elétrica: 66 km (WLTP)

Emissões CO2 (gr/km): 44 g/km 

Dimensões e pesos 

Comprimento/Largura/Altura (mm): 4371/1904/1649

Distância entre eixos (mm): 2681

Largura de vias (fr/tr mm): 1626/1632

Peso (kg): 2157

Capacidade da bagageira (l): 472

Deposito de combustível (l): 56,5

Pneus (fr/tr): 255/35 R19

Preço da versão ensaiada: 70 680€

Preço da versão base: 63 725€

Preço da versão ensaiada (Euros): 70680€
Preço da versão base (Euros): 63725€