Renault Megane Sport Tourer E-Tech – Ensaio Teste

By on 16 Outubro, 2020

Renault Megane Sport Tourer E-Tech

Texto: Guilherme André

Vale todos os euros extra?

A Renault decidiu eletrificar três modelos muito importantes, Clio, Captur e o modelo que temos hoje para ensaio, o Megane na carroçaria Sport Tourer. As variantes designadas E-Tech, que pode assumir a forma de híbrido no caso do Clio e híbrido plug-in no Captur e Megane, têm como principal objetivo reduzir os níveis de emissões, mas também oferecer consumos de combustível mais baixos. Contudo, isso tem um custo e a Megane ST PHEV é mais cara do que as variantes a combustão. Vale todos os euros extra?


Mais:

Motorização; tecnologia no habitáculo.

Menos:

Preço; caixa de velocidades.

Exterior
Interior
Equipamento
Consumos
Ao volante
Concorrentes
Motor
Balanço final
Ficha técnica

Exterior

Exterior (8/10) A Renault mudou alguns detalhes no exterior do Megane em apontamentos discretos. O mais evidente surge na dianteira com os novos faróis LED Pure Vision. Para além disso, esta versão E-Tech recebe uma nova entrada de carregamento na lateral traseira, mas também placas com o logo E-Tech situados, por exemplo, no pilar B. A versão ensaiada tem ainda o nível de equipamento RS Line, que garante um visual mais desportivo face às versões base. 

Interior

Interior (8/10) No interior os detalhes RS Line continuam com os bancos desportivos em tecido e o logo no volante. Porém, é mesmo no habitáculo que encontramos grande parte das novidades, principalmente ao nível tecnológico que regista um salto evolutivo. Apesar de não ter um visual moderno como o do Clio, recebe o novo painel de instrumentos digital de 10,2 polegadas e ecrã central com 9,3 polegadas. O sistema de infotainment Easy Link tem menus específicos para esta variante híbrida plug-in, mas também um grafismo melhorado, mais intuitivo e fácil de utilizar. Quanto ao espaço, é sensivelmente o mesmo das variantes a combustão, ou seja, continua a ser um carro familiar competente e igual ao que nos tem habituado ao longo de todos estes anos. Ainda assim, a bagageira perde 87 litros face às versões com motor térmico, uma consequência da inclusão das baterias.

Equipamento

Equipamento (7/10) Ao nível do equipamento, a Renault Megane Sport Tourer E-Tech tem um bom recheio, dividido em três níveis de equipamento para corresponder aos gostos de cada um. Aqui em ensaio temos o nível de topo R.S. Line que é, por isso, o mais caro. No que diz respeito a assistentes à condução encontramos alerta de fadiga, travagem de emergência assistida com deteção de peões, alerta de excesso de velocidade com reconhecimento de sinais de trânsito, alerta de transposição involuntária de via, sistema de assistência à travagem de urgência, câmara de marcha-atrás, regulador de velocidade, sensores de chuva e de luminosidade e retrovisor interior electrocromático.

Consumos

Consumos (8/10) Um dos principais pontos fortes deste tipo de soluções são os consumos. Neste aspeto, a Renault anuncia 1,3 l/100 km em ambiente misto. No entanto, no nosso ensaio, conseguimos registar uma média os 4,7 e os 5,1 l/100km neste tipo de trajetos. Já em modo 100% elétrico conseguimos andar 41 km, um valor aproximado dos 50 km de autonomia declarada.

Ao volante

Ao volante (8/10) Ao volante continua a ser uma Renault Megane ST normal, mas bem mais silenciosa. Mesmo quando o motor a combustão entra em ação, a transição é discreta e mal damos por ela. Se em cidade é onde se sente realmente em casa, também tem argumentos para fazer longas viagens em autoestrada com facilidade em manter uma velocidade constante. A afinação de suspensão absorve da melhor maneira as saliências da estrada garantindo o conforto a todos os passageiros. Ainda assim, um dos pontos menos positivos sente-se quando realizamos uma aceleração mais agressiva. Durante o nosso ensaio reparámos que a mudança de relações de caixa é algo lenta e perdemos ligeiramente o ímpeto, ou seja, não é uma aceleração tão linear como a desejada.

Concorrentes

Kia Ceed SW PHEV – Motorização híbrida plug-in, motor 1.6 litros a gasolina + propulsor elétrico; 141 cavalos; bateria com 8,9 kWh de capacidade; preço base de 32 240 € (preço campanha).

Toyota Corolla TS GR Sport hybrid – Motorização mild hybrid, motor 2.0 litros a gasolina; 184 cavalos; preço base de 34 120€

Motor

Motor (8/10) O principal destaque desta Megane Sport Tourer é a motorização. Esta solução híbrida plug-in junta um motor a gasolina 1.6 litros a dois motores elétricos que garantem uma potencia combinada de 160 cavalos. Para além disso, tem ainda uma caixa de velocidades inteligente sem embraiagem que se adapta à condução. Na consola central encontramos um botão que nos permite selecionar entre três modos: o Pure remete para uma condução 100% elétrica, o Sport, tal como o nome indica, ajuda a retirar todo o potencial dos 160 cavalos e, por fim, o MySense faz a gestão de forma autónoma. Há ainda a função e-Save que permite manter uma reserva de carga de até 40% da bateria.

Balanço final

Balanço final (8/10) A Renault Megane ST é um produto com provas dadas no mercado. Apesar de já ser uma carrinha muito procurada por empresas, a marca francesa tem nesta variante híbrida plug-in um grande argumento para reforçar ainda mais esse estatuto graças às vantagens tributárias que possibilita. Mas será que vale mesmo a pena pagar os euros extra? Depende muito do tipo de utilização, na verdade. Mas uma coisa é certa, com esta Megane híbrida plug-in, a Renault conseguiu, de um modo geral, criar um produto muito competente.

Ficha técnica

Motor Tipo: 4 cilindros em linha, injeção multiponto, gasolina + elétrico Cilindrada (cm3): 1598 Diâmetro x Curso (mm): 78 x 83,6 Taxa de Compressão: n.d. Potência máxima (CV/rpm): 160/5600 Binário máximo (Nm/rpm): 144/3200 (205 Nm do motor elétrico) Transmissão: automática multimodo Direção: Pinhão e cremalheira assistida eletricamente Suspensão (ft/tr): independente tipo McPherson/independente, multibraços Travões (fr/tr): discos ventilados/discos Prestações e consumos Aceleração 0-100 km/h (s): 9,8 Velocidade máxima (km/h): 183 Consumos misto (l/100 km): 1,3 Emissões CO2 (gr/km): 28 Dimensões e pesos Comprimento/Largura/Altura (mm): 4625/1814/1446 Distância entre eixos (mm): 2712 Largura de vias (fr/tr mm): n.d. Peso (kg): 1603 Capacidade da bagageira (l): 389 Deposito de combustível (l): 39 Pneus (fr/tr): 225/40 R18 Preço da versão base (Euros): 39.750 Preço da versão ensaiada (Euros): 43.193

Preço da versão ensaiada (Euros): 43193€
Preço da versão base (Euros): 39750€