SEAT Leon ST 1.5 eTSI FR – Ensaio Teste

By on 7 Outubro, 2020

SEAT Leon ST 1.5 eTSI FR

Texto: João Isaac

“Emoción” eletrificada em formato familiar

A recentemente lançada quarta geração do SEAT Leon prescindiu da carroçaria mais desportiva, o SC de três portas, mas não da mais familiar ST, aqui em ensaio associada ao nível de equipamento FR. Será que o motor 1.5 eTSI com tecnologia mild hybrid e a versão mais versátil do Leon conseguem ainda responder às necessidades dos pais e mães que não podem mesmo prescindir de uma condução mais dinâmica?


Mais:

Habitabilidade; comportamento; equipamento tecnológico.

Menos:

Ausência de botões físicos poderá não ser uma solução para todos.

Exterior
Interior
Equipamento
Consumos
Ao volante
Concorrentes
Motor
Balanço final
Ficha técnica

Exterior

Exterior (8/10) Atualizado, na medida certa. Esta quarta geração é uma clara evolução do design da anterior, sem qualquer sinal de revolução nas linhas gerais da carroçaria. E ainda bem, pois o Leon que saiu agora de cena é um carro, esteticamente, ainda muito apelativo. Assim, a equipa de design da SEAT optou antes por dar-lhe a nova cara da marca, a identidade estreada pelo Tarraco, com uma grelha mais vertical e iluminação de desenho mais esguio. Atrás, a família Leon passa também a incluir a iluminação a toda a largura da carroçaria, solução estética que nos recebe com uma original animação quando destrancamos as portas. A Leon Sportstourer que conduzimos, tratando-se de uma unidade com nível de equipamento FR com alguns opcionais, dispõe de jantes específicas de 18 polegadas. Mesmo sem revolucionar, o Leon está bem diferente.

Interior

Interior (8/10) Por dentro desta segunda Leon ST, as diferenças para a geração anterior são bem maiores do que as anteriormente descritas para o exterior. A forte aposta tecnológica para o habitáculo é inquestionável graças não só ao painel de instrumentos digital e totalmente personalizável bem como ao muito completo sistema de infotainment através do qual são controladas praticamente todas as funções de conforto e assistentes do Leon. Este é, na verdade, um dos pontos que maior discussão vai gerar, uma vez que, tal como noutras marcas e modelos, também o mais recente Leon prescinde, por exemplo, dos botões físicos para controlo da climatização, dispondo apenas de pequenas zonas táteis para seleção da temperatura.

Quanto a habitabilidade, a agora maior distância entre eixos veio favorecer, e muito, o espaço disponível no banco traseiro. Os passageiros contam agora com mais centímetros livres para as pernas e na unidade que conduzimos contam igualmente com controlo independente de temperatura. A bagageira, como seria de esperar, cresceu, e conta agora com 620 litros de capacidade, bem como com um portão de abertura elétrica.

Equipamento

Equipamento (8/10) O preço final da unidade ensaiada aproxima-se dos 40 mil euros, dos quais 5364 euros dizem respeito a equipamento opcional. São assim poucos os elementos de que esta unidade do parque de imprensa da SEAT não dispõe. Da lista fazem parte, por exemplo, o controlo eletrónico do amortecimento, a iluminação full LED, o portão traseiro elétrico, a luz ambiente no habitáculo e o assistente de estacionamento, bem como a câmara traseira.

Consumos

Consumo (7/10) Neste ensaio realizámos vários percursos em ambiente de autoestrada, quilómetros que certamente ajudaram a diluir a média com que o terminámos, um valor de 7,2 l/100 km. Quando utilizado em ambiente puramente citadino vimos, várias vezes, a média combinada superar os 7,5 l/100 km, um valor que ainda assim nos parece muito aceitável, ajudado também pela tecnologia mild hybrid adotada pela quarta geração do Leon, capaz de desligar por completo o motor de combustão, deixando-o deslizar em completo silêncio quando estão reunidas as condições para isso.

Ao volante

Ao volante (9/10) Os fãs da condução dinâmica sempre associada ao nome Leon podem estar descansados. Mesmo em formato versátil e familiar, é impossível não ficar agradado com a experiência ao volante deste novo Leon, modelo que mantém inalterados os seus argumentos no que ao comportamento diz respeito. A sensação de segurança é enorme e a presença do controlo eletrónico do amortecimento vem beneficiar não só a dinâmica, com uma maior rigidez para um superior controlo dos movimentos da carroçaria, bem como o conforto, com uma ótima sensação de flutuabilidade em baixas frequências e uma boa capacidade de absorção das constantes lombas e irregularidades em percurso citadino. A resposta da direção é bastante rápida e para os condutores mais empenhados estão disponíveis patilhas para controlo da caixa de velocidades atrás do volante. Os modos de condução são cinco, sendo que um deles pode ser totalmente configurável ao nosso gosto.

Concorrentes

Toyota Corolla Touring Sports 1.8 Hybrid Comfort + Pack, 1798 cc, gasolina + elétrico, 122 cv, 142 Nm; 0-100 km/h em 11,1 seg,; 180 km/h; 4,5 l/100 km, 101 gr/km de CO2; desde 31 290 euros

Opel Astra Sportstourer 1.4 Turbo Ultimate, 1342 cc, gasolina, 145 cv, 236 Nm; 0-100 km/h em 10,1 seg,; 210 km/h; 5,8-6,1 l/100 km, 132-139 gr/km de CO2; desde 34 297 euros

Motor

Motor (8/10) O motor 1.5 eTSI deste Leon Sportstourer consegue um equilíbrio muito interessante entre performance e economia, mostrando ter um pulmão mais do que à altura do corpo deste Leon mais familiar, conseguindo impor-lhe os andamentos vivos de que o chassis do modelo espanhol tanto gosta. São 150 cavalos e um binário de 250 Nm que mesmo não impressionando pela quantidade, acorda o quatro cilindros logo às 1500 rpm. Em conjunto com a sempre rápida transmissão DSG, aceleram este Leon ST dos 0 aos 100 km/h em 8,7 segundos e até uma velocidade máxima de 217 km/h. O funcionamento do sistema mild hybrid é praticamente impercetível, colocando o motor em funcionamento sempre de uma forma muito suave.

Balanço final

Balanço Final (8/10) Uma evolução muito abrangente, talvez seja esta a melhor forma de definir esta quarta geração do Leon que conduzimos na carroçaria Sportstourer. Graças ao incremento de 50 milímetros na distância entre eixos, o conforto no banco traseiro é agora superior, bem como a capacidade de carga. O habitáculo está agora muito mais tecnológico, não só a nível visual, com a presença quer do painel de instrumentos digital, quer do display de 10 polegadas do infotainment, recheado de funções e de aspeto muito apelativo, mas que requer igualmente alguma habituação pela quantidade de funções que engloba. O Leon continua a gostar de curvas e este motor 1.5 eTSI não só está à altura dessa exigência como convence pelo funcionamento refinado com que respira e pela suavidade do sistema mild hybrid. Uma proposta muito completa no segmento das carrinhas de segmento C.

Ficha técnica

Motor Tipo: 4 cilindros em linha, injeção direta, turbo, gasolina Cilindrada (cm3): 1498 Diâmetro x Curso (mm): 74.5 x 85,9 Taxa de Compressão: 10,5:1 Potência máxima (CV/rpm): 150/5000-6000 Binário máximo (Nm/rpm): 250/1500-3500 Transmissão: dupla embraiagem de 7 velocidades Direção: Pinhão e cremalheira assistida eletricamente Suspensão (ft/tr): independente tipo McPherson/eixo semi-rígido Travões (fr/tr): discos ventilados/discos Prestações e consumos Aceleração 0-100 km/h (s): 8,7 Velocidade máxima (km/h): 217 Consumos misto (l/100 km): 5,6-6,4 Emissões CO2 (gr/km): 127-145 Dimensões e pesos Comprimento/Largura/Altura (mm): 4642/1799/1437 Distância entre eixos (mm): 2684 Largura de vias (fr/tr mm): 1534/1516 Peso (kg): 1410 Capacidade da bagageira (l): 620 Deposito de combustível (l): 45 Pneus (fr/tr): 225/40 R18 Preço da versão base (Euros): 34.446 Preço da versão ensaiada (Euros): 39.810

Preço da versão ensaiada (Euros): 39810€
Preço da versão base (Euros): 34446€