Toyota Prius Plug-in 2.0 Hybrid Premium – Ensaio Teste

By on 18 Novembro, 2023

A quinta geração do Toyota Prius é agora somente híbrido plug-in, num automóvel que se destaca na sua gama onde já existem muitos híbridos. Esteticamente, uma revolução face ao passado das quatro gerações de Toyota Prius. A nova estética é muito mais apelativa. Embora gostos, não se discutam, serão muito poucos os que não achem este novo Prius um ‘universo’ mais bonito que os anteriores.
É também o Prius mais eficiente de sempre. Tem uma bem mais elevada capacidade de condução EV (elétrica) a que junta um melhor desempenho híbrido.
É um pouco caro, mas também um automóvel familiar que o pode ajudar a poupar muito dinheiro em combustível, desde que o adquira maioritariamente para fazer muitas viagens curtas e muito menos viagens longas, pois aí tira muito menos partido do seu eficiente sistema híbrido, que em autoestrada não é, nem de perto, tão eficiente como em ambiente citadino.
Há mais de 25 anos que o Prius surpreendeu como primeiro veículo eletrificado produzido em massa, foi um automóvel que definiu tendências, tornando a tecnologia eletrificada acessível a uma vasta gama de clientes e este Prius acrescenta ainda mais com a mais recente tecnologia Plug-in Hybrid Electric (PHEV) pois consegue agora ter autonomia de condução elétrica até 86 km, graças à sua bateria de 13,6 kWh, permite uma condução totalmente elétrica na maioria das viagens diárias. Se tiver cuidado com o pé direito, em ambiente urbano, o que anda só em EV não fica nada longe, e depois tem sempre o motor de combustão, se precisar de mais.
Desde o seu lançamento em 1997, o Prius sempre foi destacado pela sua eficiência, mas ao volante as sensações eram muito pobres. Isso mudou. A Toyota fez uma campanha sob o mote “Prius, como nunca viu”, e tem razão.
Este novo Prius PHEV até tem (ou pode ter, pois é opção) um tejadilho solar que permite carregar até 8 Km por dia e eventualmente carregar completamente a bateria em cerca de uma semana.

Exterior

8/10

O Prius sempre teve um design único, mas regra geral eram muito poucos o que achavam que isso era um forte argumento a seu favor. Isso também mudou, pois esta geração é diametralmente atraente pois este novo Prius tem um formato em cunha, estilo coupé, tendo sido rebaixado a altura em 50 mm, sendo que antes o ponto mais alto do tejadilho agora é atrás. Com as rodas de diâmetro maior, que podem ir até 19 polegadas, o carro fica com um aspeto muito mais agressivo e dinâmico. Isso foi conseguido também devido a uma distância entre eixos 50 mm mais longa em comparação com a da geração anterior. Já o comprimento total diminuiu 46 mm. Visto de traseira o Prius conta agora com um elemento tridimensional de iluminação linear que reforça o bonito design.
Tem duas novas opções de cores, o discreto mas chamativo Cinza Ash e o Amarelo Mostarda expandem a paleta de cores para sete, juntando-se ao Azul Marinho (cor sólida), Vermelho Emotional II, Branco Platina (ambas Metalizada Especial), Cinza Atomic e Preto Attitude.

Interior

7/10

O design do interior é moderno mas minimalista e eficiente, os bancos são confortáveis e oferecem um bom apoio e o espaço a bordo é generoso sem ser excelente.
A primeira coisa que se nota é que sendo um automóvel mais baixo que o modelo anterior a posição de condução é completamente diferente, muito mais baixa. O habitáculo é espaçoso, atrás o espaço é bom para dois adultos, três já é demais, embora caibam, não é um carro excelente para famílias maiores.
Os materiais são de qualidade, o design é harmonioso na linha do que é habitual na Toyota mas há ali alguns problemas com o facto dos botões de seleção de modos de propulsão serem muito pouco intuitivos. É óbvio que, quem adquire o carro aprende-o rapidamente, mas quem pegou nele para o ensaiar tem que andar um bocado aos ‘papéis’.
O volante não é grande mas o visor LCD de sete polegadas Thin Film Transistor (TFT) que fica diretamente no campo de visão sofre o impacto da posição do volante, dependendo dos gostos de cada um e pode tapar-lhe muito ecrã.
O interior do Prius é simples mas eficiente, tem bons espaços para arrumação de objetos e nota-se que foram pensados para estar “tudo à mão”, o porta-luvas é grande, a bagageira aumentou face à geração anterior.

Equipamento

8/10

É extensa a lista de equipamento de série, especialmente no que às tecnologias de segurança diz respeito.
Entre o equipamento base desta versão Premium destaca-se na Personalização exterior, Antena tipo barbatana de tubarão, Pneus e Jantes, Kit de reparação de pneus, Conforto Exterior, Sistema “Smart Entry & Start”, Espelhos retrovisores exteriores elétricos, Espelhos retrovisores exteriores aquecidos, Espelhos retrovisores exteriores retráteis, Sensor de luz, Sistema “Follow-me-home”, Sensor de chuva, Fecho centralizado das portas, Performance Exterior, Spoiler traseiro, Segurança Exterior, Câmara auxiliar traseira, Reconhecimento de Sinais de Trânsito (RSA), Luzes de Máximos com Controlo Automático (AHB), Sistema de máximos adaptativos, Imobilizador, Sistema de Antibloqueio da Travagem (ABS), Luz de stop LED, Alerta de ngulo Morto (BSM), Sistema de chamada de emergência (e-Call), Luzes de circulação diurna LED, Óticas traseiras LED, Controlo de Estabilidade do Veículo (VSC), Assistência de Condução Inteligente (LTA), Faróis com nivelamento automático, Câmara panorâmica 360, Faróis de nevoeiro traseiros, Aviso de Aproximação de Veículo, Sistema “Safe Exit Assist”,
Limitador de velocidade com Reconhecimento de Sinais de Trânsito (RSA), Sistema de Alerta de Pré-Colisão (PCS), Sistema Inteligente de Estacionamento com Controlo Remoto, Sensores de estacionamento dianteiros, Deteção Traseira de Aproximação de Veículos (RCTA), Interior, Multimédia, Sistema de navegação, Bluetooth, 6 colunas de som, Ecrã multimédia de 12.3″, Integração com Smartphone sem fios, Assistente de voz inteligente,
2 Entradas USB para bancos dianteiros, Personalização Interior, Travão de estacionamento eletrónico, Acabamento das portas dianteiras em tecido, Conforto Interior, Botão “Push Start”, Ecrã TFT de 7”, Comando do Cruise Control Adaptativo no volante, Volante aquecido, Velocímetro digital, Bancos com função de memória, Comandos multimédia no volante, Volante ajustável em profundidade, Volante ajustável em altura, Banco do condutor com ajuste em altura elétrico, Banco do condutor com ajuste lombar elétrico, Banco do condutor reclinável eletricamente, Banco do condutor com deslizamento elétrico, Iluminação na bagageira, Espelho de cortesia na pala de sol do condutor, Espelho de cortesia na pala de sol do passageiro frontal, Tomada de 12V dianteira, Indicador de mudança de velocidade, Bancos dianteiros aquecidos, Bancos traseiros rebatíveis a 60:40, Comando do limitador de velocidade no volante, Vidros dianteiros com filtro protetor UV, Banco do passageiro com reclinação manual, Luzes dianteiras no habitáculo, Bancos dianteiros ventilados, Interruptor de ativação do telefone no volante, Pega de apoio frontal, Câmara auxiliar traseira, Arrumação Interior, Bolsas de arrumação nas portas dianteiras, Bolsas de arrumação nas portas traseiras, Iluminação no porta-luvas, Segurança Interior, Possibilidade de desligar o airbag do passageiro frontal, Sistema de fixação ISOFIX, Bancos dianteiros com Sistema de Proteção da Coluna Cervical (WIL), Toyota Safety Sense, Aviso de ocupação dos bancos traseiros.
Destaca-se o Toyota T-Mate, que incorpora a última geração do Toyota Safety Sense (TSS) e que agora pode ser convenientemente atualizado remotamente (Over-the-air).
O melhorado sensor de câmara frontal tem o dobro da distância de deteção frontal e uma visão lateral e vertical mais amplas, permitindo detetar mais cedo objetos que estejam próximos, bem como identificar uma gama mais ampla de perigos potenciais, incluindo motocicletas e objetos na estrada.
Foram adicionados sensores de radar laterais dianteiros para oferecer apoio aos recursos do Sistema de Segurança Pré-colisão, Assistência à Monitorização da Faixa de Rodagem e Alerta de Tráfego Transversal Dianteiro
Uma vez no destino, o novo Prius também liberta a pressão sentida pela necessidade de encontrar um lugar de estacionamento, graças ao semi autónomo sistema Advanced Park, que pode estacionar em modo mãos livres ou por controlo remoto (numa aplicação do telemóvel).

Consumos

8/10

Os consumos deste novo Prius são impressionantes, é certamente um dos carros mais eficientes do mercado atualmente. Sem dúvida que o baixo consumo de combustível é um dos seus principais pontos fortes.
Um ponto a destacar: na busca pela máxima eficiência, até 8.7 quilómetros de autonomia elétrica por dia (medido a partir da luz solar média anual em Nagoya, no Japão, se for em Portugal pode ser bem mais) podem ser gerados pelo opcional sistema de células solares integradas no tejadilho, que carrega a bateria.
Este é o Prius mais potente e com melhor desempenho até à data, mas também o mais eficiente. A Toyota conseguiu com as normas de homologação WLTP um consumo de combustível de apenas 0,5 l/100 km, mas esse é num mundo perfeito. Em cidade, já sem bateria elétrica, é fácil ficar abaixo dos 4l/100 Km, o que mostra claramente a eficiência da regeneração deste Prius, um valor que pode variar tendo em conta se fazemos percursos ‘muito’ citadinos ou nem tanto. Já em autoestrada, se não abusarmos do pé direito, e não excedermos muito os 120 Km/ consegue-se ficar facilmente abaixo de 6l/100 Km. Isto são valores sem carga na bateria, mas se tiver, nos percursos em cidade, anda, logicamente somente em modo elétrico, e se só fizer percursos dentro do espectro da autonomia elétrica, esqueça a combustão. Tem é que carregar o carro todos os dois. Misturando isto tudo e tendo em consideração que tipo de percursos faz, pode resultar num consumo muito baixo de combustível. Ou quase nenhum…
O Prius tem ainda um novo sistema de Condução Eficiente Preditiva, capaz de ‘aprender’ através dos trajetos regulares e o estilo de condução e de otimizar automaticamente o funcionamento totalmente elétrico do Prius para minimizar o consumo.
Além disso, os dados do sistema de navegação identificam locais onde ocorrem regularmente desacelerações repentinas, para que a travagem regenerativa seja aumentada automaticamente para maximizar a recuperação de energia.
Na aproximação a autoestradas ou de subidas, que requerem potência adicional, o sistema seleciona de forma proativa o modo Híbrido para carregar a bateria para a iminente utilização exigente, melhorando ainda mais a eficiência, em termos práticos, do consumo de combustível. O sistema torna-se cada vez mais eficaz à medida que a quantidade de dados disponíveis aumenta com o número de quilómetros percorridos, permitindo uma utilização cada vez mais eficiente da energia elétrica.

Ao Volante

8/10

O novo Prius tem um desempenho ágil, a estabilidade em estrada é boa e a facilidade de manobra também. A direção é leve e informativa, o carro é mesmo muito agradável de conduzir, chega mesmo a ser divertido, o que para um Prius é uma novidade absoluta.
É verdade que o seu principal propósito é a eficiência e o baixo consumo, se possível rodar em modo elétrico, pelo que é uma excelente opção para quem procura um carro híbrido com uma condução agradável.
O carro é confortável q.b., a insonorização não é perfeita mas é boa, é muito estável em estrada, se andarmos em estradas mais sinuosas, nota-se bem mais o peso na agilidade do carro, mas suspensão, que é bem firme, leva a que o carro se incline pouco, o que nos permite mais confiança e ritmo. Tem um bom equilíbrio entre conforto e performance, bem como, já o referimos eficiência e economia de combustível.
O equilíbrio e o comportamento do Prius deve-se muito, segundo a Toyota, à segunda geração da plataforma GA-C da Toyota New Global Architecture (TNGA), que agora é mais leve e viu a sua rigidez aumentar para permitir uma condução mais estável.

Motor

8/10

O novo Prius tem um motor de combustão de 4 cilindros em linha de 1987 cc com 152 cv e dois motores elétricos. O primeiro para fazer a gestão dos arranques e a regeneração, o segundo, com 160 cv para tração e regeneração. A Toyota assegura que em modo elétrico o Prius faz até 86 Km e na verdade não fica nada longe disso, desde que com uma condução razoável. São cerca de mais 30 Km do que o Prius anterior.
A potência máxima do conjunto é de 223 cv, o Binário máximo 190 Nm/4400-5200 rpm, o motor elétrico é do tipo síncrono de magneto permanente e tem uma potência máxima de 120 kw, e um binário máximo de 208 Nm. A Bateria híbrida é do tipo Iões de lítio, com capacidade de 51 Ah. A transmissão é uma CVT e em termos de performance o Prius consegue uma velocidade máxima de 177 km/h e uma aceleração 0-100 km/h em 6,8 segundos, o que é uma novidade totalmente absoluta para um Prius.
Esta terceira geração da motorização eletrificada híbrida plug-in é mais compacta, mas mais potente, com o Prius a ter um aumento do rendimento total do sistema em 122 cv (90 kW) face à anterior geração.

Balanço Final

8/10

O novo Toyota Prius colocou-se num patamar completamente diferente das versões anteriores, não só por ser exclusivamente plug-in híbrido, mas também por ter uma estética muito mais moderna e dinâmica. Outro ponto muito importante que os anteriores Prius não tinham era o prazer de condução. Continua a ser um familiar em que o seu propósito é ser um carro confortável e especialmente muito eficiente e económico, mas basta apenas olhar paras a performance homologada para perceber que este Prius é outro ‘bicho’ em termos dinâmicos, o que se confirma especialmente na estrada, se decidirmos ‘apertar’ com ele.
Se for preciso, conseguimos divertir-nos ao volante deste Prius, o que nunca me lembro de ter sucedido em qualquer dos anteriores. É um pouco caro, o valor mais baixo de um dos novos Prius é 41.990€, mas feitas as contas, em determinados contextos de utilização diária é bem capaz de se tornar num extraordinário negócio, isto, claro se não abdicarmos de um carro deste tipo, pois podemos andar na estrada com um automóvel que fica abaixo deste Prius em tudo, preço incluído, mas… não era a mesma coisa.
Passe o exagero e fique a ideia é o mesmo que preferir comprar umas sapatilhas da Adidas ou da Nike ao invés de outra marca, mesmo sabendo que há ainda automóveis Premium, mas isso é outra conversa.
Provavelmente, se pretende manter os seus gastos com o seu automóvel a um nível mínimo – sem contar o que pagou pelo carro – mas acha que não pode ser um elétrico porque faz alguma estrada diária ou semanalmente, o Toyota Prius Plug-in é bem provável ser um dos principais candidatos ideais.
Desde o lançamento do Prius em 1997, a Toyota vendeu mais de 23 milhões de veículos eletrificados em todo o mundo, dos quais mais de 5 milhões Prius e Prius Plug-in Hybrid, e este novo modelo tem tudo para continuar essa senda.

Concorrentes

Peugeot 408 GT Plug-in Hybrid 225 cv e-EAT8, desde 45.150€
Citroën C5 X Híbrido Plug-In 180, desde 45.040€
Opel Astra Sports Tourer PHEV, Edition | 1.6 Turbo 180cv, desde 40.590€
BMW 320e Touring, Plug-In, 204 cv, desde 55.300€
Audi A3 Sportback Plug-In, 245 cv, desde 47.746€

Ficha Técnica

Motor 4 cilindros em linha, Injeção direta
Cilindrada 1987 ccm
Potência máxima 223 cv
Binário máximo 190/4400-5200 Nm@rpm
Motor elétrico – Tipo Síncrono de magneto permanente
Motor elétrico – Potência máxima 120 kw
Motor elétrico – Binário máximo 208 Nm
Bateria híbrida – Tipo Iões de lítio
Bateria – Voltagem (nominal) 266,4 v
Bateria – Capacidade 51 Ah
Transmissões Tipo de transmissão CVT
Performance Velocidade máxima 177 km/h
Aceleração 0-100 km/h 6,8 Segundos
Suspensão dianteira MacPherson
Suspensão traseira Double wishbone
Travões dianteiros Discos ventilados
Travões traseiros Discos maciços

Peso & Capacidade de Carga
Peso Bruto 1995 kg
Tara 1555-1605 kg
Direccção Raio mínimo de viragem 5,4 m
Capacidade da bagageira (até à chapeleira) 284 Litros
Número de lugares 5 Lugares
Largura interior 1501,4 mm
Comprimento interior 1837,8 mm
Altura interior 1124,6 mm
Dimensões e Pesos
Comprimento exterior 4599 mm
Largura exterior 1782 mm
Altura exterior 1430 mm
Distância entre eixos 2750 mm
Fora de estrada Altura mínima ao solo 144 mm

Mais/Menos


Mais

Estética
Eficiência
Dinâmica condução
Consumos
Equipamento

Menos

Espaço atrás
bagageira

Preços


Preço da versão ensaiada (Euros): 49690€

Preço da versão base (Euros): 41990€

Exterior
Interior
Equipamento
Consumos
Ao volante
Concorrentes
Motor
Balanço final
Ficha técnica

Exterior

O Prius sempre teve um design único, mas regra geral eram muito poucos o que achavam que isso era um forte argumento a seu favor. Isso também mudou, pois esta geração é diametralmente atraente pois este novo Prius tem um formato em cunha, estilo coupé, tendo sido rebaixado a altura em 50 mm, sendo que antes o ponto mais alto do tejadilho agora é atrás. Com as rodas de diâmetro maior, que podem ir até 19 polegadas, o carro fica com um aspeto muito mais agressivo e dinâmico. Isso foi conseguido também devido a uma distância entre eixos 50 mm mais longa em comparação com a da geração anterior. Já o comprimento total diminuiu 46 mm. Visto de traseira o Prius conta agora com um elemento tridimensional de iluminação linear que reforça o bonito design.
Tem duas novas opções de cores, o discreto mas chamativo Cinza Ash e o Amarelo Mostarda expandem a paleta de cores para sete, juntando-se ao Azul Marinho (cor sólida), Vermelho Emotional II, Branco Platina (ambas Metalizada Especial), Cinza Atomic e Preto Attitude.

Interior

O design do interior é moderno mas minimalista e eficiente, os bancos são confortáveis e oferecem um bom apoio e o espaço a bordo é generoso sem ser excelente.
A primeira coisa que se nota é que sendo um automóvel mais baixo que o modelo anterior a posição de condução é completamente diferente, muito mais baixa. O habitáculo é espaçoso, atrás o espaço é bom para dois adultos, três já é demais, embora caibam, não é um carro excelente para famílias maiores.
Os materiais são de qualidade, o design é harmonioso na linha do que é habitual na Toyota mas há ali alguns problemas com o facto dos botões de seleção de modos de propulsão serem muito pouco intuitivos. É óbvio que, quem adquire o carro aprende-o rapidamente, mas quem pegou nele para o ensaiar tem que andar um bocado aos ‘papéis’.
O volante não é grande mas o visor LCD de sete polegadas Thin Film Transistor (TFT) que fica diretamente no campo de visão sofre o impacto da posição do volante, dependendo dos gostos de cada um e pode tapar-lhe muito ecrã.
O interior do Prius é simples mas eficiente, tem bons espaços para arrumação de objetos e nota-se que foram pensados para estar “tudo à mão”, o porta-luvas é grande, a bagageira aumentou face à geração anterior.

Equipamento

É extensa a lista de equipamento de série, especialmente no que às tecnologias de segurança diz respeito.
Entre o equipamento base desta versão Premium destaca-se na Personalização exterior, Antena tipo barbatana de tubarão, Pneus e Jantes, Kit de reparação de pneus, Conforto Exterior, Sistema “Smart Entry & Start”, Espelhos retrovisores exteriores elétricos, Espelhos retrovisores exteriores aquecidos, Espelhos retrovisores exteriores retráteis, Sensor de luz, Sistema “Follow-me-home”, Sensor de chuva, Fecho centralizado das portas, Performance Exterior, Spoiler traseiro, Segurança Exterior, Câmara auxiliar traseira, Reconhecimento de Sinais de Trânsito (RSA), Luzes de Máximos com Controlo Automático (AHB), Sistema de máximos adaptativos, Imobilizador, Sistema de Antibloqueio da Travagem (ABS), Luz de stop LED, Alerta de ngulo Morto (BSM), Sistema de chamada de emergência (e-Call), Luzes de circulação diurna LED, Óticas traseiras LED, Controlo de Estabilidade do Veículo (VSC), Assistência de Condução Inteligente (LTA), Faróis com nivelamento automático, Câmara panorâmica 360, Faróis de nevoeiro traseiros, Aviso de Aproximação de Veículo, Sistema “Safe Exit Assist”,
Limitador de velocidade com Reconhecimento de Sinais de Trânsito (RSA), Sistema de Alerta de Pré-Colisão (PCS), Sistema Inteligente de Estacionamento com Controlo Remoto, Sensores de estacionamento dianteiros, Deteção Traseira de Aproximação de Veículos (RCTA), Interior, Multimédia, Sistema de navegação, Bluetooth, 6 colunas de som, Ecrã multimédia de 12.3″, Integração com Smartphone sem fios, Assistente de voz inteligente,
2 Entradas USB para bancos dianteiros, Personalização Interior, Travão de estacionamento eletrónico, Acabamento das portas dianteiras em tecido, Conforto Interior, Botão “Push Start”, Ecrã TFT de 7”, Comando do Cruise Control Adaptativo no volante, Volante aquecido, Velocímetro digital, Bancos com função de memória, Comandos multimédia no volante, Volante ajustável em profundidade, Volante ajustável em altura, Banco do condutor com ajuste em altura elétrico, Banco do condutor com ajuste lombar elétrico, Banco do condutor reclinável eletricamente, Banco do condutor com deslizamento elétrico, Iluminação na bagageira, Espelho de cortesia na pala de sol do condutor, Espelho de cortesia na pala de sol do passageiro frontal, Tomada de 12V dianteira, Indicador de mudança de velocidade, Bancos dianteiros aquecidos, Bancos traseiros rebatíveis a 60:40, Comando do limitador de velocidade no volante, Vidros dianteiros com filtro protetor UV, Banco do passageiro com reclinação manual, Luzes dianteiras no habitáculo, Bancos dianteiros ventilados, Interruptor de ativação do telefone no volante, Pega de apoio frontal, Câmara auxiliar traseira, Arrumação Interior, Bolsas de arrumação nas portas dianteiras, Bolsas de arrumação nas portas traseiras, Iluminação no porta-luvas, Segurança Interior, Possibilidade de desligar o airbag do passageiro frontal, Sistema de fixação ISOFIX, Bancos dianteiros com Sistema de Proteção da Coluna Cervical (WIL), Toyota Safety Sense, Aviso de ocupação dos bancos traseiros.
Destaca-se o Toyota T-Mate, que incorpora a última geração do Toyota Safety Sense (TSS) e que agora pode ser convenientemente atualizado remotamente (Over-the-air).
O melhorado sensor de câmara frontal tem o dobro da distância de deteção frontal e uma visão lateral e vertical mais amplas, permitindo detetar mais cedo objetos que estejam próximos, bem como identificar uma gama mais ampla de perigos potenciais, incluindo motocicletas e objetos na estrada.
Foram adicionados sensores de radar laterais dianteiros para oferecer apoio aos recursos do Sistema de Segurança Pré-colisão, Assistência à Monitorização da Faixa de Rodagem e Alerta de Tráfego Transversal Dianteiro
Uma vez no destino, o novo Prius também liberta a pressão sentida pela necessidade de encontrar um lugar de estacionamento, graças ao semi autónomo sistema Advanced Park, que pode estacionar em modo mãos livres ou por controlo remoto (numa aplicação do telemóvel).

Consumos

Os consumos deste novo Prius são impressionantes, é certamente um dos carros mais eficientes do mercado atualmente. Sem dúvida que o baixo consumo de combustível é um dos seus principais pontos fortes.
Um ponto a destacar: na busca pela máxima eficiência, até 8.7 quilómetros de autonomia elétrica por dia (medido a partir da luz solar média anual em Nagoya, no Japão, se for em Portugal pode ser bem mais) podem ser gerados pelo opcional sistema de células solares integradas no tejadilho, que carrega a bateria.
Este é o Prius mais potente e com melhor desempenho até à data, mas também o mais eficiente. A Toyota conseguiu com as normas de homologação WLTP um consumo de combustível de apenas 0,5 l/100 km, mas esse é num mundo perfeito. Em cidade, já sem bateria elétrica, é fácil ficar abaixo dos 4l/100 Km, o que mostra claramente a eficiência da regeneração deste Prius, um valor que pode variar tendo em conta se fazemos percursos ‘muito’ citadinos ou nem tanto. Já em autoestrada, se não abusarmos do pé direito, e não excedermos muito os 120 Km/ consegue-se ficar facilmente abaixo de 6l/100 Km. Isto são valores sem carga na bateria, mas se tiver, nos percursos em cidade, anda, logicamente somente em modo elétrico, e se só fizer percursos dentro do espectro da autonomia elétrica, esqueça a combustão. Tem é que carregar o carro todos os dois. Misturando isto tudo e tendo em consideração que tipo de percursos faz, pode resultar num consumo muito baixo de combustível. Ou quase nenhum…
O Prius tem ainda um novo sistema de Condução Eficiente Preditiva, capaz de ‘aprender’ através dos trajetos regulares e o estilo de condução e de otimizar automaticamente o funcionamento totalmente elétrico do Prius para minimizar o consumo.
Além disso, os dados do sistema de navegação identificam locais onde ocorrem regularmente desacelerações repentinas, para que a travagem regenerativa seja aumentada automaticamente para maximizar a recuperação de energia.
Na aproximação a autoestradas ou de subidas, que requerem potência adicional, o sistema seleciona de forma proativa o modo Híbrido para carregar a bateria para a iminente utilização exigente, melhorando ainda mais a eficiência, em termos práticos, do consumo de combustível. O sistema torna-se cada vez mais eficaz à medida que a quantidade de dados disponíveis aumenta com o número de quilómetros percorridos, permitindo uma utilização cada vez mais eficiente da energia elétrica.

Ao volante

O novo Prius tem um desempenho ágil, a estabilidade em estrada é boa e a facilidade de manobra também. A direção é leve e informativa, o carro é mesmo muito agradável de conduzir, chega mesmo a ser divertido, o que para um Prius é uma novidade absoluta.
É verdade que o seu principal propósito é a eficiência e o baixo consumo, se possível rodar em modo elétrico, pelo que é uma excelente opção para quem procura um carro híbrido com uma condução agradável.
O carro é confortável q.b., a insonorização não é perfeita mas é boa, é muito estável em estrada, se andarmos em estradas mais sinuosas, nota-se bem mais o peso na agilidade do carro, mas suspensão, que é bem firme, leva a que o carro se incline pouco, o que nos permite mais confiança e ritmo. Tem um bom equilíbrio entre conforto e performance, bem como, já o referimos eficiência e economia de combustível.
O equilíbrio e o comportamento do Prius deve-se muito, segundo a Toyota, à segunda geração da plataforma GA-C da Toyota New Global Architecture (TNGA), que agora é mais leve e viu a sua rigidez aumentar para permitir uma condução mais estável.

Concorrentes

Peugeot 408 GT Plug-in Hybrid 225 cv e-EAT8, desde 45.150€
Citroën C5 X Híbrido Plug-In 180, desde 45.040€
Opel Astra Sports Tourer PHEV, Edition | 1.6 Turbo 180cv, desde 40.590€
BMW 320e Touring, Plug-In, 204 cv, desde 55.300€
Audi A3 Sportback Plug-In, 245 cv, desde 47.746€

Motor

O novo Prius tem um motor de combustão de 4 cilindros em linha de 1987 cc com 152 cv e dois motores elétricos. O primeiro para fazer a gestão dos arranques e a regeneração, o segundo, com 160 cv para tração e regeneração. A Toyota assegura que em modo elétrico o Prius faz até 86 Km e na verdade não fica nada longe disso, desde que com uma condução razoável. São cerca de mais 30 Km do que o Prius anterior.
A potência máxima do conjunto é de 223 cv, o Binário máximo 190 Nm/4400-5200 rpm, o motor elétrico é do tipo síncrono de magneto permanente e tem uma potência máxima de 120 kw, e um binário máximo de 208 Nm. A Bateria híbrida é do tipo Iões de lítio, com capacidade de 51 Ah. A transmissão é uma CVT e em termos de performance o Prius consegue uma velocidade máxima de 177 km/h e uma aceleração 0-100 km/h em 6,8 segundos, o que é uma novidade totalmente absoluta para um Prius.
Esta terceira geração da motorização eletrificada híbrida plug-in é mais compacta, mas mais potente, com o Prius a ter um aumento do rendimento total do sistema em 122 cv (90 kW) face à anterior geração.

Balanço final

O novo Toyota Prius colocou-se num patamar completamente diferente das versões anteriores, não só por ser exclusivamente plug-in híbrido, mas também por ter uma estética muito mais moderna e dinâmica. Outro ponto muito importante que os anteriores Prius não tinham era o prazer de condução. Continua a ser um familiar em que o seu propósito é ser um carro confortável e especialmente muito eficiente e económico, mas basta apenas olhar paras a performance homologada para perceber que este Prius é outro ‘bicho’ em termos dinâmicos, o que se confirma especialmente na estrada, se decidirmos ‘apertar’ com ele.
Se for preciso, conseguimos divertir-nos ao volante deste Prius, o que nunca me lembro de ter sucedido em qualquer dos anteriores. É um pouco caro, o valor mais baixo de um dos novos Prius é 41.990€, mas feitas as contas, em determinados contextos de utilização diária é bem capaz de se tornar num extraordinário negócio, isto, claro se não abdicarmos de um carro deste tipo, pois podemos andar na estrada com um automóvel que fica abaixo deste Prius em tudo, preço incluído, mas… não era a mesma coisa.
Passe o exagero e fique a ideia é o mesmo que preferir comprar umas sapatilhas da Adidas ou da Nike ao invés de outra marca, mesmo sabendo que há ainda automóveis Premium, mas isso é outra conversa.
Provavelmente, se pretende manter os seus gastos com o seu automóvel a um nível mínimo – sem contar o que pagou pelo carro – mas acha que não pode ser um elétrico porque faz alguma estrada diária ou semanalmente, o Toyota Prius Plug-in é bem provável ser um dos principais candidatos ideais.
Desde o lançamento do Prius em 1997, a Toyota vendeu mais de 23 milhões de veículos eletrificados em todo o mundo, dos quais mais de 5 milhões Prius e Prius Plug-in Hybrid, e este novo modelo tem tudo para continuar essa senda.

Mais

Estética
Eficiência
Dinâmica condução
Consumos
Equipamento

Menos

Espaço atrás
bagageira

Ficha técnica

Motor 4 cilindros em linha, Injeção direta
Cilindrada 1987 ccm
Potência máxima 223 cv
Binário máximo 190/4400-5200 Nm@rpm
Motor elétrico – Tipo Síncrono de magneto permanente
Motor elétrico – Potência máxima 120 kw
Motor elétrico – Binário máximo 208 Nm
Bateria híbrida – Tipo Iões de lítio
Bateria – Voltagem (nominal) 266,4 v
Bateria – Capacidade 51 Ah
Transmissões Tipo de transmissão CVT
Performance Velocidade máxima 177 km/h
Aceleração 0-100 km/h 6,8 Segundos
Suspensão dianteira MacPherson
Suspensão traseira Double wishbone
Travões dianteiros Discos ventilados
Travões traseiros Discos maciços

Peso & Capacidade de Carga
Peso Bruto 1995 kg
Tara 1555-1605 kg
Direccção Raio mínimo de viragem 5,4 m
Capacidade da bagageira (até à chapeleira) 284 Litros
Número de lugares 5 Lugares
Largura interior 1501,4 mm
Comprimento interior 1837,8 mm
Altura interior 1124,6 mm
Dimensões e Pesos
Comprimento exterior 4599 mm
Largura exterior 1782 mm
Altura exterior 1430 mm
Distância entre eixos 2750 mm
Fora de estrada Altura mínima ao solo 144 mm

Preço da versão ensaiada (Euros): 49690€
Preço da versão base (Euros): 41990€