Volkswagen Arteon Shooting Brake R-Line 2.0 TDI DSG – Ensaio Teste

By on 28 Fevereiro, 2021

Volkswagen Arteon Shooting Brake R-Line 2.0 TDI DSG – Ensaio Teste

Texto: Guilherme André

A estilosa alemã

A Volkswagen decidiu renovar o Arteon e uma das principais novidades é a inclusão da carroçaria Shooting Brake. Assim, aquele que é para muitos o modelo mais estiloso da marca alemã, tem agora uma variante mais preparada para suportar as necessidades de uma família. Em ensaio tivemos a Arteon Shooting Brake equipada com o motor 2.0 TDI de 150 cavalos com a transmissão automática DSG. Será esta a melhor versão da Arteon Shooting brake?


Mais:

Design, consumos, conforto

Menos:

visibilidade traseira, preço de alguns opcionais

Exterior

8/10

Exterior (8/10) O visual exterior é um dos pontos fortes desta Volkswagen Arteon Shooting Brake. A carrinha alemã apresenta um design dinâmico e, com o nível de equipamento R-Line, igualmente desportivo. Visto de frente, é exatamente tudo o que conhecemos da berlina com destaque para os faróis LED com um visual agressivo. Vista de perfil é todo um novo mundo dentro da gama do Arteon com as principais alterações a acontecerem do pilar B para trás. Relativamente a dimensões, mantém comprimento do carro, mas é 19 mm mais alta e garante um ganho de espaço em altura na segunda fila de bancos de 48 mm. De um modo geral, esta carroçaria tem um formato mais familiar, mas ao mesmo tempo cheia de estilo.

Interior

8/10

Interior (8/10) O restyling do Volkswagen Arteon inclui novos argumentos no habitáculo. De facto, salta à vista a renovada consola central que apresenta um estilo mais moderno e digital. Numa zona inferior encontramos os comandos da climatização com botões táteis e, logo por cima, um ecrã central com o sistema de infotainment MIB3. Estes comandos sensíveis ao toque obrigam a alguma habituação, principalmente os da climatização. Em frente ao condutor o Arteon recebe o mais recente volante multifunções e o painel de instrumentos digital que passa a ser de série.

Algo que a Volkswagen não descorou foi a melhoria na qualidade dos materiais e montagem dos mesmos, o que nos faz sentir num habitáculo menos “plastificado” e ligeiramente mais requintado. Ao nível de espaço, a carroçaria Shooting Brake tem algumas mais valias face à berlina. Na segunda fila de bancos o acesso é melhor, e o espaço para cabeça é superior. Dois adultos conseguem viajar com conforto, porém, se estiver uma terceira pessoa no banco do meio, o condutor vai sofrer na visibilidade traseira que, mesmo sem passageiros, não é das melhores devido a um vidro traseiro de pequenas dimensões. A bagageira chega aos 565 litros, apenas 2 litros a mais do que a berlina, porém, a abertura é muito mais prática.

Equipamento

8/10

Equipamento (8/10) Com o Arteon a situar-se logo depois do Passat, o equipamento de série é satisfatório. Nesta variante R-Line, para além do visual mais desportivo, encontramos cruise control adaptativo ACC, câmara traseira, digital Cockpit Pro, jantes de 18 polegadas, conectividade sem fios através de Apple CarPlay e Android Auto, travão de parque elétrico com função “Hold”, sistema keyless, entre outros.

A unidade em questão conta ainda com os opcionais Pack Assistance (238€), Pack Inverno (312€), Pack Design (85€), pack luz ambiente (487€), pack multimédia em combinação com pack inverno (313€) e sistema de navegação Discover Pro que inclui Streaming & Internet (1444€).

Consumos

/10

Consumos (9/10) Ao nível de consumos, o motor 2.0 TDI continua a ser uma das soluções mais “poupadinhas” do Volkswagen Arteon. Durante o nosso ensaio realizámos uma média de 5,8 l/100 km, um valor ligeiramente superior aos 5,2 l/100 km anunciados pela marca alemã. Em autoestrada é possível realizar consumos inferiores a 5 l/100 km, um valor que depende muito do peso do pé direito do condutor. Em cidade os números sobem para a casa dos 6,7 l/100 km.

Ao Volante

8/10

Ao volante (8/10) Quando chega a altura de conduzir, o condutor encontra com facilidade a posição de condução ideal graças a uma boa amplitude de movimentos tanto do banco como do volante. Apesar da imagem desportiva, a Arteon Shooting Brake não é uma carrinha firme, bem pelo contrário. De facto, está equipada com uma afinação de suspensão mais suave que favorece o conforto de todos os passageiros.

Num ritmo mais acelerado sentimos um ligeiro atraso na resposta da direção e um pequeno adornar de carroçaria em trajetos mais sinuosos, mas lá está, não pretende ser um desportivo “puro e duro”, mas sim uma carrinha estilosa para a família. Ainda assim, os 150 cavalos são suficientes para impulsionar a Shooting Brake e é fácil manter as velocidades máximas permitidas em autoestrada. Se o objetivo é ter uma imagem desportivo com dinâmica a condizer, a Volkswagen Arteon Shooting Brake tem a variante R com 320 cavalos. 

Motor

8/10

Motor (8/10) A Volkswagen Arteon Shooting Brake em ensaio está equipada com o motor quatro cilindros de 2.0 litros TDI, associado a uma transmissão automática DSG de sete velocidades. Esta solução debita 150 cavalos e 360 Nm de binário. Com estes valores é possível acelerar dos 0 aos 100 km/h em 9,4 segundos e atingir uma velocidade máxima de 216 km/h. Como é comum nos motores Diesel, a entrega de binário está presente logo em baixa rotação (1600 rpm) com um ligeiro declínio após as 3000 rpm. É também uma solução eficiente, o que torna o motor 2.0 TDI uma boa solução para quem realiza frequentemente muitos quilómetros em autoestrada.

Balanço Final

8/10

Balanço Final (8/10) Em suma, a Volkswagen Arteon Shooting Brake tem espaço para toda a família, mas com estilo. Considerado por muitos o modelo com o design mais bem conseguido da marca alemã, mantém a aposta no Diesel com o 2.0 TDI que continua a ser uma das soluções mais eficientes da Volkswagen.

Concorrentes

Peugeot 508 SW GT 1.5 BlueHDi – Motor: quatro cilindros, 1.5 litros, turbo, Diesel; potência: 130 cavalos e 300 Nm de binário; preço base: 39 872€ 

Opel Insignia Sports Tourer GS Line 2.0 Turbo D – Motor: quatro cilindros, 2.0 litros, turbo, Diesel: potência 174 cavalos e 350 Nm de binário: preço base: 45 365€

Ficha Técnica

Motor                                                                            

Tipo: 4 cilindros em linha, injeção direta, turbo, Diesel

Cilindrada (cm3): 1968

Diâmetro x Curso (mm): 81 x 95,5

Taxa de Compressão: 16

Potência máxima (CV/rpm): 150 / 3000 e 4200

Binário máximo (Nm/rpm): 360 / 1600 e 2750

Transmissão: automática de 7 velocidades

Direção: Pinhão e cremalheira assistida eletricamente

Suspensão (ft/tr): independente tipo McPherson / independente, multibraços

Travões (fr/tr): discos ventilados / discos ventilados

Prestações e consumos 

Aceleração 0-100 km/h (s): 9,4

Velocidade máxima (km/h): 216

Consumos misto (l/100 km): 5,2

Emissões CO2 (gr/km): 135 g/km 

Dimensões e pesos 

Comprimento/Largura/Altura (mm): 4866/1871/1462

Distância entre eixos (mm): 2837

Largura de vias (fr/tr mm): 1587/1577

Peso (kg): 1660

Capacidade da bagageira (l): 565

Deposito de combustível (l): 66

Pneus (fr/tr): 245/45 R18

Exterior
Interior
Equipamento
Consumos
Ao volante
Concorrentes
Motor
Balanço final
Ficha técnica

Exterior

Exterior (8/10) O visual exterior é um dos pontos fortes desta Volkswagen Arteon Shooting Brake. A carrinha alemã apresenta um design dinâmico e, com o nível de equipamento R-Line, igualmente desportivo. Visto de frente, é exatamente tudo o que conhecemos da berlina com destaque para os faróis LED com um visual agressivo. Vista de perfil é todo um novo mundo dentro da gama do Arteon com as principais alterações a acontecerem do pilar B para trás. Relativamente a dimensões, mantém comprimento do carro, mas é 19 mm mais alta e garante um ganho de espaço em altura na segunda fila de bancos de 48 mm. De um modo geral, esta carroçaria tem um formato mais familiar, mas ao mesmo tempo cheia de estilo.

Interior

Interior (8/10) O restyling do Volkswagen Arteon inclui novos argumentos no habitáculo. De facto, salta à vista a renovada consola central que apresenta um estilo mais moderno e digital. Numa zona inferior encontramos os comandos da climatização com botões táteis e, logo por cima, um ecrã central com o sistema de infotainment MIB3. Estes comandos sensíveis ao toque obrigam a alguma habituação, principalmente os da climatização. Em frente ao condutor o Arteon recebe o mais recente volante multifunções e o painel de instrumentos digital que passa a ser de série.

Algo que a Volkswagen não descorou foi a melhoria na qualidade dos materiais e montagem dos mesmos, o que nos faz sentir num habitáculo menos “plastificado” e ligeiramente mais requintado. Ao nível de espaço, a carroçaria Shooting Brake tem algumas mais valias face à berlina. Na segunda fila de bancos o acesso é melhor, e o espaço para cabeça é superior. Dois adultos conseguem viajar com conforto, porém, se estiver uma terceira pessoa no banco do meio, o condutor vai sofrer na visibilidade traseira que, mesmo sem passageiros, não é das melhores devido a um vidro traseiro de pequenas dimensões. A bagageira chega aos 565 litros, apenas 2 litros a mais do que a berlina, porém, a abertura é muito mais prática.

Equipamento

Equipamento (8/10) Com o Arteon a situar-se logo depois do Passat, o equipamento de série é satisfatório. Nesta variante R-Line, para além do visual mais desportivo, encontramos cruise control adaptativo ACC, câmara traseira, digital Cockpit Pro, jantes de 18 polegadas, conectividade sem fios através de Apple CarPlay e Android Auto, travão de parque elétrico com função “Hold”, sistema keyless, entre outros.

A unidade em questão conta ainda com os opcionais Pack Assistance (238€), Pack Inverno (312€), Pack Design (85€), pack luz ambiente (487€), pack multimédia em combinação com pack inverno (313€) e sistema de navegação Discover Pro que inclui Streaming & Internet (1444€).

Consumos

Consumos (9/10) Ao nível de consumos, o motor 2.0 TDI continua a ser uma das soluções mais “poupadinhas” do Volkswagen Arteon. Durante o nosso ensaio realizámos uma média de 5,8 l/100 km, um valor ligeiramente superior aos 5,2 l/100 km anunciados pela marca alemã. Em autoestrada é possível realizar consumos inferiores a 5 l/100 km, um valor que depende muito do peso do pé direito do condutor. Em cidade os números sobem para a casa dos 6,7 l/100 km.

Ao volante

Ao volante (8/10) Quando chega a altura de conduzir, o condutor encontra com facilidade a posição de condução ideal graças a uma boa amplitude de movimentos tanto do banco como do volante. Apesar da imagem desportiva, a Arteon Shooting Brake não é uma carrinha firme, bem pelo contrário. De facto, está equipada com uma afinação de suspensão mais suave que favorece o conforto de todos os passageiros.

Num ritmo mais acelerado sentimos um ligeiro atraso na resposta da direção e um pequeno adornar de carroçaria em trajetos mais sinuosos, mas lá está, não pretende ser um desportivo “puro e duro”, mas sim uma carrinha estilosa para a família. Ainda assim, os 150 cavalos são suficientes para impulsionar a Shooting Brake e é fácil manter as velocidades máximas permitidas em autoestrada. Se o objetivo é ter uma imagem desportivo com dinâmica a condizer, a Volkswagen Arteon Shooting Brake tem a variante R com 320 cavalos. 

Concorrentes

Peugeot 508 SW GT 1.5 BlueHDi – Motor: quatro cilindros, 1.5 litros, turbo, Diesel; potência: 130 cavalos e 300 Nm de binário; preço base: 39 872€ 

Opel Insignia Sports Tourer GS Line 2.0 Turbo D – Motor: quatro cilindros, 2.0 litros, turbo, Diesel: potência 174 cavalos e 350 Nm de binário: preço base: 45 365€

Motor

Motor (8/10) A Volkswagen Arteon Shooting Brake em ensaio está equipada com o motor quatro cilindros de 2.0 litros TDI, associado a uma transmissão automática DSG de sete velocidades. Esta solução debita 150 cavalos e 360 Nm de binário. Com estes valores é possível acelerar dos 0 aos 100 km/h em 9,4 segundos e atingir uma velocidade máxima de 216 km/h. Como é comum nos motores Diesel, a entrega de binário está presente logo em baixa rotação (1600 rpm) com um ligeiro declínio após as 3000 rpm. É também uma solução eficiente, o que torna o motor 2.0 TDI uma boa solução para quem realiza frequentemente muitos quilómetros em autoestrada.

Balanço final

Balanço Final (8/10) Em suma, a Volkswagen Arteon Shooting Brake tem espaço para toda a família, mas com estilo. Considerado por muitos o modelo com o design mais bem conseguido da marca alemã, mantém a aposta no Diesel com o 2.0 TDI que continua a ser uma das soluções mais eficientes da Volkswagen.

Ficha técnica

Motor                                                                            

Tipo: 4 cilindros em linha, injeção direta, turbo, Diesel

Cilindrada (cm3): 1968

Diâmetro x Curso (mm): 81 x 95,5

Taxa de Compressão: 16

Potência máxima (CV/rpm): 150 / 3000 e 4200

Binário máximo (Nm/rpm): 360 / 1600 e 2750

Transmissão: automática de 7 velocidades

Direção: Pinhão e cremalheira assistida eletricamente

Suspensão (ft/tr): independente tipo McPherson / independente, multibraços

Travões (fr/tr): discos ventilados / discos ventilados

Prestações e consumos 

Aceleração 0-100 km/h (s): 9,4

Velocidade máxima (km/h): 216

Consumos misto (l/100 km): 5,2

Emissões CO2 (gr/km): 135 g/km 

Dimensões e pesos 

Comprimento/Largura/Altura (mm): 4866/1871/1462

Distância entre eixos (mm): 2837

Largura de vias (fr/tr mm): 1587/1577

Peso (kg): 1660

Capacidade da bagageira (l): 565

Deposito de combustível (l): 66

Pneus (fr/tr): 245/45 R18

Preço da versão ensaiada (Euros): 57389€
Preço da versão base (Euros): 54506€